Atividade

105447 - Nutrição Aplicada ao Exercício Físico

Período da turma: 17/04/2023 a 23/07/2023

Selecione um horário para exibir no calendário:
 
 
Descrição: Aula 16 -Avaliação nutricional para o exercício: parâmetros físicos e bioquímicos
Carga Horária :12 horas
Objetivo Geral: Avaliação de estado nutricional de praticantes de atividade física e atletas por meio de indicadores físicos e bioquímicos, o que permitirá a realização do diagnóstico nutricional, o futuro planejamento dietético e o acompanhamento nutricional desses indivíduos.
Conteúdo Programático:
Avaliação do estado nutricional: objetivos e importância para o exercício;
Indicadores físicos relacionados ao estado nutricional para cada grupo etário: valores de referência, aplicações e aspectos relacionados ao individuo ativo e atleta;
Indicadores bioquímicos relacionados ao estado nutricional para cada grupo etário: valores de referência, aplicações e aspectos relacionados ao individuo ativo e atleta;
Métodos de avaliação física, exames laboratoriais e a aplicação desses indicadores do estado nutricional no diagnóstico nutricional e monitoramento de indivíduos ativos e atletas.

Bibliografia:

CALIXTO-LIMA, L.; REIS, N.T. Interpretação de Exames Laboratoriais Aplicados À Nutrição Clínica. Rio de Janeiro: Rubio, 2012;
McARDLLE, W.D.; KATCH, F.I.; KATCH, V.L. Fisiologia do Exercício: Energia, Nutrição e Desempenho Humano. 7ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011;
WILMORE, J.H.; COSTILL, D.L. Fisiologia do Exercício e do Esporte. 5 ed. São Paulo: Manole, 2013.

Aula 17-Avaliação nutricional para o exercício: parâmetros antropométricos e de composição corporal
Avaliação nutricional para o exercício: parâmetros antropométricos e de composição corporal
Carga Horária da Disciplina: 12 horas

Objetivo Geral: Avaliação de estado nutricional de praticantes de atividade física e atletas por meio de indicadores antropométricos e de composição corporal, o que permitirá a realização do diagnóstico nutricional, o futuro planejamento dietético e o acompanhamento nutricional desses indivíduos.

Conteúdo Programático:
Métodos antropométricos e de investigação da composição corporal aplicados para o exercício;
Índices e indicadores do estado nutricional utilizados para avaliar indivíduos ativos e atletas;
Equações para cálculo da densidade corporal e porcentagem de massa adiposa corporal;
Interpretação dos dados antropométricos e de composição corporal;
Adequações de massa magra muscular e adiposa.

Bibliografia:

- GUEDES, D.P.; GUEDES, J.E.R.P. Manual Prático para Avaliação em Educação Física. São Paulo: Editora Manole. 2006;
- HEYWARD, V. Avaliação Física e Prescrição do Exercício. Porto Alegre: Editora Artmed, 2004;
- McARDLLE, W.D.; KATCH, F.I.; KATCH, V.L. Fisiologia do Exercício: Energia, Nutrição e Desempenho Humano. 7ed. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, 2011;
- POLLOCK, M.L.; WILMORE, J.H. Exercícios na Saúde e na Doença. Avaliação e Prescrição para Prevenção e Reabilitação. 2 ed. Rio de Janeiro: Editora Medsi, 1993;
- WILMORE, J.H.; COSTILL, D.L. Fisiologia do Exercício e do Esporte. 5 ed. São Paulo: Editora Manole, 2013.


Aula 18 , 19 e 20 - Estratégias de hidratação e suplementação de micronutrientes, antioxidantes e fitoterápicos.
Carga Horária:36 horas
Objetivo Geral: Identificar possíveis deficiências de micronutrientes/ antioxidantes e/ou sinais e sintomas de desidratação em praticantes de atividades físicas e atletas. Aplicação prática de estratégias de hidratação e adequação/ suplementação nutricional para evitar a ocorrência desses déficits e/ou corrigi-los quando instalados.
Conteúdo Programático:
Princípios fisiológicos da hidratação: adequação e importância no exercício;
Efeitos da desidratação no desempenho físico;
Protocolos de hidratação recomendados: antes, durante e após o exercício físico;
Aplicações práticas de estratégias de hidratação;
Micronutrientes, antioxidantes e fitoterápicos: definição, adequação nutricional, importância no exercício e legislação relacionada;
Definição de estado redox, estresse oxidativo e aplicações no exercício físico;
Necessidades e deficiências de micronutrientes/ antioxidantes em diferentes modalidades esportivas;
Suplementos de vitaminas, minerais, antioxidantes e fitoterápicos no exercício físico;

Bibliografia:

LANCHA JR A.H.; CAMPOS-FERRAZ P.L.; ROGERI P.S. Suplementação nutricional no esporte. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009;
TIRAPEGUI J. Nutrição, metabolismo e suplementação na atividade física. São Paulo: Atheneu, 2009;
KREIDER R.B.; WILBORN C.D.; TAYLOR L.T.; et al. ISSN exercise & sport nutrition review: research & recommendations. J Int Soc Sports Nutr. 2010; 7: 7, 2010;
CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTA. Resolução CFN Nº 556/2015 Altera as Resoluções nº 416, de 2008, e nº 525, de 2013, e acrescenta disposições à regulamentação da prática da Fitoterapia para o nutricionista como complemento da prescrição dietética. Disponível em: http://crn3.org.br/wp-content/uploads/2015/05/Resol-CFN-556-regulamentacao-pratica-fitoterapia.pdf;
CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTA. Resolução CFN nº 525/2013 Regulamenta a prática da fitoterapia pelo Nutricionista, atribuindo-lhe competência para, mas modalidades que especifica prescrever plantas medicinais, drogas vegetais e fitoterápicos como complemento da prescrição dietética e dá outras providências. Disponível em: http://crn3.org.br/wp-content/uploads/2013/12/2013-Resolu%C3%A7%C3%A3o-CFN-525.pdf;
TESKE M.; TRENTINI A.M. Herbarium, Compêndio de fitoterapia. Ed. Herbarium 4º edição. 2001.

Aula 21-Dismorfia muscular (vigorexia): do histórico à conduta prática.
Carga Horária:12 horas
Objetivo Geral: Conhecer as características e critérios propostos para o diagnóstico da dismorfia muscular com objetivo de identificar indivíduos com elevado risco para desenvolvê-la e/ou indivíduos que já apresentem esse transtorno, para intervir por meio de ferramentas e tratamento nutricional adequados.
Conteúdo Programático:
Classificação e histórico do dismorfismo muscular;
Critérios propostos para o diagnóstico e características principais do transtorno;
Consequências do transtorno e possíveis recomendações práticas para o tratamento;

Bibliografia:

LEIT R.A; GRAY J.J; POPE H.G.JR. The media's representation of the ideal male body: a cause for muscle dysmorphia? Int J Eat Disord. 2002; 31 (3): 334-8;
POPE H.G.JR; GRUBER A.J; CHOI P; OLIVARDIA R; PHILLIPS K.A. Muscle dysmorphia. An underrecognized form of body dysmorphic disorder. Psychosomatics. 1997; 38 (6):548-57;
ARAÚJO A.C; LOTUFO NETO F. A nova classificação Americana para os Transtornos Mentais - DSM-5. Rev. bras. ter. comport. cogn. 2014;16(1):67-82;
MURRAY S.B; RIEGER E; TOUYZ S.W; DE LA GARZA G.L.Y. Muscle dysmorphia and the DSM-V conundrum: where does it belong? A review paper. Int J Eat Disord. 2010;43(6):483-91.

Carga Horária:

72 horas
Tipo: Obrigatória
Vagas oferecidas: 225
 
Ministrantes: Guilherme Giannini Artioli
Hamilton Augusto Roschel da Silva
Mirele Savegnago Mialich Grecco
Rosane Pilot Pessa


 
 voltar

Créditos
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP