Atividade

107794 - Cursos de inverno da FFLCH 2022 - A ficção abismal de Clarice Lispector

Período da turma: 02/08/2022 a 11/08/2022

Selecione um horário para exibir no calendário:
 
 
Descrição: Programa:
02/08: O jogo de espelhos ou a mise en abyme em Clarice Lispector
04/08: A mulher que matou os peixes (1968) e O menino Sá (1946): as micronarrativas e os encaixes
09/08: A quinta história (1964), de Clarice Lispector: caleidoscópios de baratas
11/08: Água Viva (1973), de Clarice Lispector: as mutações faiscantes

Bibliografia:
ALONSO, Mariângela. Nem tanto como o barro nas mãos do oleiro: a metáfora da criação em Clarice Lispector. In: Yudith Rosenbaum; Cleusa Rios Pinheiro Passos. (Org.). Um século de Clarice Lispector: ensaios críticos. São Paulo: Fósforo, 2021, p. 112-132.
______.; MENDONÇA, Fernando. A escrita caleidoscópica de Água Viva, de Clarice Lispector. Jornadas. As letras e suas reverberações político-sociais – escrevendo na história. Ensino, pesquisa e extensão. São Carlos: Pedro & João Editores, 2022. (no prelo).
______. A especularidade na produção jornalística de Clarice Lispector. Journal of Lusophone Studies, v. 4, p. 83-102, 2020.
______. A água e as pulsões em O lustre, de Clarice Lispector. Curitiba: Appris, 2019.
______. Enclaves prismáticos na ficção de Clarice Lispector. Revista Estação Literária, UEL, Londrina, vol. 22, p. 93-103, dez. 2018.
______. O jogo de espelhos na ficção de Clarice Lispector. São Paulo: Annablume, 2017.
______. Instantes líricos de revelação: a narrativa poética em Clarice Lispector. São Paulo: Annablume, 2013.
______. O desenrolar de micronarrativas em A mulher que matou os peixes, de Clarice Lispector. RevLet-Revista Virtual de Letras, UFG, vol. 5, n. 1, jan. 2013, p. 279-292.
______. Um caleidoscópio de baratas: a narrativa especular de Clarice Lispector. Revista Literatura em Debate, v. 6, n. 11, p. 15-31, dez. 2012.
CANDIDO, Antonio. No raiar de Clarice Lispector. In: CANDIDO, A. Vários escritos. São Paulo: Duas Cidades, 1970. p. 123-131.
COMPAGNON, Antoine. O trabalho da citação. Tradução de Cleonice Paes Barreto Mourão. Belo Horizonte: Editora UFMG,1996.
DALLENBACH, Lucien. Le livre et ses miroirs dans l’oeuvre romanesque de Michel Butor. Paris: Archives des Lettres Modernes, 1972.
______. Le recit spéculaire: essai sur la mise en abyme. Paris: Seuil, 1977.
______. Intertexto e autotexto. Intertextualidades: Revista de Teoria e Análises Literárias. Tradução do original Poétique – Revue de Théorie et d´Analyse Littéraires por Clara Crabbé Rocha. Coimbra: Almedina, n. 27, 1979. p. 51-76.
______. Mosaiques: un objet esthétique à rebondissements. Paris: Seuil, 2001.
ECO, Umberto. Sobre os espelhos. In: ECO, Umberto. Sobre os espelhos e outros ensaios. Tradução de Beatriz Borges. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1989. p. 11-37.
GOTLIB, Nádia B. Três vezes Clarice. Rio de Janeiro: CIEC-UFRJ, 1989.
______. Clarice Lispector, uma vida que se conta. São Paulo: Ática, 1995.
GOULET, Alain. L’ auteur mis en abyme. Lettres Françaises. Araraquara: Departamento de Letras Modernas, UNESP-Fclar. n. 7, 2006, p. 39-58.
JENNY, Laurent. A estratégia da forma. Intertextualidades – Revista de Teoria e Análises Literárias. Tradução do original Poétique – Revue de Théorie et d´Analyse Littéraires por Clara Crabbé Rocha. Coimbra: Almedina, n. 27, 1979, p. 5-49.
LABEILLE, Véronique. Manipulation de figure: le miroir de la mise en abyme. Figura. n. 27. Montréal: Centre de recherche sur le texte et l’imaginaire. 2011. p. 89-104.
LISPECTOR, Clarice. A quinta história. In: LISPECTOR, Clarice. A legião estrangeira. Rio de Janeiro: Rocco, 1999. p. 74-76.
______. A paixão segundo G.H. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.
______. A mulher que matou os peixes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1983.
______. A menor mulher do mundo. In: LISPECTOR, Clarice. Laços de família. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1983. p. 77-86.
NUNES, Benedito. O drama da linguagem. São Paulo: Ática, 1995.
RAUS, Tonia; TORE, Gian Maria. Comprendre la mise en abyme. Presses Universitaires de Rennes, 2019.
ROSENBAUM, Yudith. Metamorfoses do mal: uma leitura de Clarice Lispector. São Paulo: Edusp/Fapesp, 1999.
ROSENFELD, Anatol. Reflexões sobre o romance moderno. In: ROSENFELD, Anatol. Texto/Contexto. 4. ed. SP: Perspectiva, 1985. p. 75-97. (Coleção Debates).
SOUSA, Carlos Mendes de. Clarice Lispector: figuras da escrita. São Paulo: Instituto Moreira Salles, 2012.
TODOROV, Tzvetan. Os homens-narrativas. In: TODOROV, Tzvetan. As estruturas narrativas. Tradução Moysés Baumstein. São Paulo: Perspectiva, 1969. p. 119-133.

Carga Horária:

8 horas
Tipo: Obrigatória
Vagas oferecidas: 80
 
Ministrantes: Mariangela Alonso


 
 voltar

Créditos
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP