Atividade

107799 - Cursos de inverno da FFLCH 2022 - Audiovisual nas pesquisas de campo: culturas populares em foco

Período da turma: 23/08/2022 a 30/08/2022

Selecione um horário para exibir no calendário:
 
 
Descrição: Ementa:
Filme etnográfico, utilização do audiovisual em campo em contextos de minorias étnico-raciais, uso de imagens e sons na pesquisa, formas de representação do outro.

AULA 1:
Apresentação do curso
Discussão sobre a relação entre cinema e antropologia

AULA 2:
Cultura: diversidades da natureza e a natureza do diverso em comunidades tradicionais

AULA 3:
Corpo, território, movimento e o cinema em performance

AULA 4:
Antropologia e a Representação do “Outro”: a imagem em epistemologias divergentes

AULA 5:
Etnografia, narrativas audiovisuais e poder: uma nova política das imagens nos grupos de cultura popular.

Referências bibliográficas:
BOUDREAULT-FOURNIER, A.; HIKIJI, R.S.G. & NOVAES, S.C. "Etnoficção – uma ponte entre fronteiras". In Barbosa, Cunha, Hikiji & Novaes. A experiência da imagem na etnografia. São Paulo, Terceiro Nome/FAPESP, 2016.
BOAST, Robin. Neocolonial collaboration: Museum as Contact Zone Revisited. In Museum Anthropology, Vol. 34, Iss. 1, pp. 56–70 & 2011 by the American Anthropological Association. All
rights reserved. DOI: 10.1111/j.1548-1379.2010.01107.x
BITTENCOURT, Luciana Aguiar: Algumas considerações sobre o uso da imagem fotográfica na pesquisa antropológica. IN Feldman-Bianco, B. e Moreira Leite, M. Desafios da Imagem – fotografia, iconografia e vídeo nas Ciências Sociais. Papirus Ed. Campinas, 1998. (ps. 197-212).
CAIUBY NOVAES, Sylvia. "Imagem e Ciências Sociais: trajetória de uma relação difícil". In BARBOSA, Andrea et al. (Ed.). Imagem-conhecimento. Antropologia, cinema e outros diálogos.
Campinas: Papirus, 2009.
CAIUBY NOVAES, Sylvia: “O uso da imagem na Antropologia”. IN Samain, Etienne: O Fotográfico. Editora HUCITEC, CNPq. São Paulo, 1998. (ps. 113-119).
COLLINS, Patricia Hill. “A experiência vivida como critério de significado”. In: Pensamento Feminista Negro, 1ª ed., São Paulo, Boitempo, 2019.
CUNHA, FERRAZ & HIKIJI. "O vídeo e o encontro etnográfico". In Cadernos de Campo. USP, v. 14-15, p. 287-298, 2007.
DA-RIN, Silvio. “Uma testemunha discreta”. In Espelho Partido. Tradição e transformação do documentário. RJ: Editora Azouge, 2004.
DAWSEY, John, Regina Müller, Rose Satiko Hikiji e Mariana F. M. Monteiro (orgs). 2013. “Antropologia e Performance: ensaios Napedra”. São Paulo: Terceiro Nome, 499 p.
DAWSEY, John. 2011. “Schechner, teatro e antropologia”. Cadernos de campo, São Paulo: n. 20, p. 1-360.
DIAS, Paulo. 2001. A outra festa negra. In: Festa: Cultura e Sociabilidade na América Portuguesa. São Paulo: Hucitec/Edusp, p. 1-35
DIDI-HUBERMAN, Georges.Remontagens do tempo perdido. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2018.
ECKERT, Cornelia e Ana Luiza Carvalho da Rocha. 2014. “Experiências de ensino em antropologia visual e da imagem e seus espaços de problemas”. In: Ferraz, Ana Lúcia Camargo e João Martinho
de Mendonça (Orgs.). Antropologia visual: perspectivas de ensino e pesquisa. Brasília-DF: ABA
FERRAZ, Ana Lúcia M.C. “Dramaturgia da vida social e a dimensão poética da pesquisa antropológica”. In: DAWSEY et al. (orgs.). Antropologia e performance: ensaios napedra. São Paulo: Terceiro Nome, 2013.
FRANCE, Claudine de (org.). “Do filme etnográfico à antropologia fílmica”. Campinas: Editora Unicamp, 2000.
GOFFMAN, Erving. 1996. A representação do eu na vida cotidiana. Petrópolis: Ed. Vozes, 1996.
HIKIJI, Rose Satiko Gitirana. “Rouch Compartilhado: Premonições e Provocações para uma Antropologia Contemporânea”. In Iluminuras (Porto Alegre). , v.14, p.113 -122, 2013.
HIKIJI, Rose Satiko Gitirana. 2005. Etnografia da Performance Musical – Identidade, Alteridade e Transformação. Horizontes Antropológicos, v. 11(24), p. 155-184
HOOKS, bell. Erguer a Voz. São Paulo, ed. Elefante, 2019.
KILOMBA, Grada. Memórias da Plantação. Rio de janeiro, Cobogó, 2019.
KOSSOY, Boris: Fotografia e memória. IN Samain, Etienne: O Fotográfico. Editora HUCITEC, CNPq. São Paulo, 1998. (ps. 41-47).
LORDE, Audre. “A transformação do silêncio em linguagem e ação”. In: Irmã Outsider.1ª ed. Belo Horizonte, ed. Autêntica, 2019.
MACDOUGALL, David. “The visual in anthropology”. In BANKS, Marcus &MORPHY, Howard (Orgs.). Rethinking visual anthropology. New Haven e Londres: Yale University Press, 1999. p. 276- 295.
MOREIRA SALLES, João: A dificuldade do documentário. IN Martins, José de Souza et alli: O imaginário e o poético nas Ciências Sociais. EDUSC. Bauru, 2005. (ps. 57 – 71)]
PINTO, Alice Martins Villela. 2014. Construindo imagens etnográficas: uma abordagem reflexiva da experiência de campo entre os Asurini do Xingu. In: Ferraz, Ana Lúcia Camargo e João Martinho
de Mendonça (Orgs.). Antropologia visual: perspectivas de ensino e pesquisa. Brasília-DF: ABA.
SILVA, Vagner Gonçalves da. O Antropólogo e sua Magia. Edusp, São Paulo, 2015.
SMITH, Laurajane. Uses of Heritage. “Introduction”. London and New York: Routledge, 2006.
SZTUTMAN, Renato. “Jean Rouch: um antropólogo-cineasta”. In Barbosa, Caiuby Novaes, Cunha, Ferrari, Hikiji & Sztutman (orgs.) Escrituras da imagem. São Paulo: Edusp/Fapesp, 2004 pp 49-62.
VILLELA, Alice & ROMERO, Hidalgo. "Quando a roda acontece: o audiovisual como tradução da experiência na performance musical participativa". In: ANAIS do SIPA - Seminário Imagem, Pesquisa e Antropologia. Unicamp, 10 a 12 de abril de 2018.
SCHECHNER, Richard. 2011. Pontos de contato entre o pensamento antropológico e teatral. Cadernos de campo: São Paulo, n. 20, p. 1-360

Carga Horária:

10 horas
Tipo: Obrigatória
Vagas oferecidas: 60
 
Ministrantes: Ariane Couto Costa
Cláudio Valentin da Silva
Pâmilla Vilas Boas Ribeiro


 
 voltar

Créditos
© 1999 - 2024 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP