Atividade

107849 - Cursos de inverno da FFLCH - Os contos de fadas de Charles Perrault e de Madame d Aulnoy

Período da turma: 04/08/2022 a 05/08/2022

Selecione um horário para exibir no calendário:
 
 
Descrição: Aula 1: Histórias ou contos dos tempos passados: Contos da Mamãe Gansa

Nesta primeira aula, localizaremos Charles Perrault (1628-1703) e os demais contistas franceses em seu tempo: a Europa do século XVII. Refletiremos acerca do lugar ocupado pelo conto de fadas e pelo maravilhoso literário no século do racionalismo, em que nomes como René Descartes (1596-1650), Galileu Galilei (1564-1642) e Isaac Newton (1643-1727) lançavam as bases para o refinamento do pensamento crítico e científico do homem esclarecido. Trataremos de temas como A Querela dos Antigos e Modernos e o lugar da mulher na efervescente sociedade parisiense.

Aula 2: Os contos de fadas literários de Madame d’Aulnoy

Neste segundo encontro, volveremos o olhar para a produção literária de Marie-Catherine Le Jumel de Barneville, Madame d’Aulnoy (1652-1705), escritora do primeiro conto de fadas literário francês e responsável pela atribuição do título “Contos de fadas” a certo tipo de narrativas de natureza fantasiosa. Exploraremos alguns detalhes sobre sua biografia, suas publicações e alguns de seus contos de fadas, a fim de publicizar uma produção há séculos obliterada pela história literária. Nesta segunda aula também delinearemos um quadro panorâmico a respeito das demais mulheres que se dedicaram à escrita do conto de fadas no século XVII francês.

Bibliografia:

AULNOY, Marie-Catherine Le Jumel de Barneville Madame d’. O Pássaro Azul. Tradução de Paulo César Ribeiro Filho. E-book Amazon, 2020.
AULNOY, Marie-Catherine Le Jumel de Barneville Madame d’. A Ilha da Felicidade. Tradução de Paulo César Ribeiro Filho. E-book Amazon, 2021.
COELHO, Nelly Novaes. Panorama histórico da literatura infantil-juvenil: das origens indoeuropéias ao Brasil contemporâneo. 3ª ed. ref. e amp. São Paulo: Quíron, 1985.
COELHO, Nelly Novaes. O conto de fadas: Símbolos, mitos, arquétipos. 4.ª ed. São Paulo: Paulinas, 2016.
JEAN, Lydie. “O paradoxo de Charles Perrault: como contos de fadas aristocráticos se tornaram sinônimo de conservação folclórica”. Tradução de Paulo César Ribeiro Filho. In: Literartes, 1 (12), p. 295-308. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/literartes/article/view/170822. Acesso em 27 de maio de 2022.
PERRAULT, Charles. Contos de Mamãe Gansa. Tradução de Ivone C. Benedetti. São Paulo: LP&M, 2012.
RIBEIRO FILHO, P. C. “Contos de fadas: a esperança que ecoa do ‘Era uma vez...’: Entrevista com Jack Zipes”. In: Literartes, v. 1, n. 11, p. 13-26, 2019. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/literartes/article/view/165176. Acesso em 27 de maio de 2022.
RIBEIRO FILHO, P. C. “Marie-Catherine d’Aulnoy: a precursora de um gênero literário”. In: Revista Água Viva, v. 6, n. 2, 2021. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/aguaviva/article/view/38290. Acesso em de 27 maio de 2022.
SOUZA, B. C. B. “De Basile a Disney: uma comparação entre Sol, Lua e Tália e A Bela Adormecida”. In: Literartes, n. 2, p. 65-75, 2013. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/literartes/article/view/62360. Acesso em 27 de maio de 2022.

Carga Horária:

4 horas
Tipo: Obrigatória
Vagas oferecidas: 75
 
Ministrantes: Paulo César Ribeiro Filho


 
 voltar

Créditos
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP