Atividade

76247 - Programa de Desenvolvimento do Ensino e Aprendizagem Mediada de Geografia

Período:
Sábado 08:30 às 17:30
 
Descrição: 9ª edição - 2017
APRESENTAÇÃO
O Programa “Desenvolvimento do Ensino e da Aprendizagem Mediada de Geografia para a Educação Básica” com 80 horas é uma iniciativa a partir do Laboratório de Ensino e Material Didático (LEMADI) do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Trata-se de um espaço de atualização para professores de Geografia da Educação Básica da esfera pública.
Como espaço de atualização visa disponibilizar o progresso do conhecimento na área técnica, científica e acadêmica de Geografia; e, explorar modalidades de abordagens didáticas junto a profissionais da educação pública para a valorização permanente dos saberes docentes no ensino de Geografia.
Além disso, visa cumprir com um dos pilares da Universidade de São Paulo de prestar serviços relevantes a comunidade.

JUSTIFICATIVA
Trata-se da nona edição do Programa que já se realiza desde 2009 e que se justifica pelo público a que se destina, constituído pelos professores de Geografia que atuam na educação pública visando um universo muito importante na sociedade que é a maioria da população em idade escolar.
Sabemos que, para dar conta das necessidades contemporâneas da educação no seu cotidiano profissional, aos professores é necessário continuar a oferecer a possibilidade de atualização permanente que oportunize ao mesmo tempo um espaço de reflexão sobre sua própria prática e sobre o ambiente em que se desenvolve esta prática – a escola, além do compartilhamento de suas experiências que envolvem mudanças e apropriação de inovações.
A concepção desse curso tem uma perspectiva multidisciplinar e considera que atualmente é fundamental pensar a Educação de modo integrado incluindo a própria Universidade como uma Instituição que está voltada para a dinâmica, o interesse e o desenvolvimento da Instituição Escolar. Espera-se que os participantes se sintam envolvidos no processo de busca de uma reestruturação pedagógica e curricular do ensino de Geografia quanto às abordagens relacionadas à Ciência Geográfica e às abordagens didáticas que o curso pretende enfocar.
OBJETIVOS
O Curso aqui proposto tem sua centralidade nos seguintes objetivos gerais:
• Desenvolver atualização de professores no campo da ciência geográfica articulando aspectos científicos, técnicos, culturais e acadêmicos de temáticas contemporâneas de Geografia com a dimensão psico-pedagógica envolvida no processo de aprendizagem dessa ciência enquanto disciplina escolar.
• Difundir a metodologia e a didática da Aprendizagem Mediada no ambiente educacional.
• Identificar, analisar, delimitar e lidar com as interfaces entre a esfera cultural científico-acadêmica e a esfera das práticas sociais e discursivas da escola.
Quanto às especificidades do Curso ora proposto temos os seguintes objetivos específicos:
• Valorização dos saberes docentes e da reflexão sobre outros saberes que se produzem e circulam no ambiente escolar.
• Reflexão sobre a prática docente e o papel do professor enquanto mediador da aprendizagem.
• Difusão da metodologia de aprendizagem mediada como alternativa experimental para a prática docente na Educação Básica.
• Apropriação de fundamentos teóricos para a organização do trabalho pedagógico com ênfase no planejamento da prática, na prática e na avaliação como momentos do ensino e aprendizagem.
• Indicação de princípios e critérios que norteiam a relação professor e aluno.
• Elaboração do mapa cognitivo da aula.
• Modificação do ambiente aula.



CARACTERIZAÇÃO DOS CURSISTAS
O Curso se destina a professores de Geografia graduados em nível superior, com exercício no Ensino Fundamental e Médio e que atuem, na Educação Pública e Privada, estando aberto também a outros profissionais de educação que tenham interesse nas temáticas, teorias e metodologias envolvidas na abordagem adotada. A diversidade na formação dos participantes está sendo considerada na concepção e organização do curso.
A seleção dos cursistas será realizada mediante comprovação de sua atuação na educação básica pública ou privada e as 40 vagas serão preenchidas conforme a ordem de inscrição considerando que 05 vagas serão gratuitas para 1 docente, 1 discente e 1 funcionário da Universidade, e 2 vagas destinadas a participação de interessados da 3ª idade. Os demais interessados deverão pagar uma taxa simbólica para cobrir os custos básicos operacionais de funcionamento do curso.

ESTRUTURA CURRICULAR
O Curso proposto está organizado em 10 Módulos presenciais que são independentes, porém articulados quanto à abordagem metodológica. Cada módulo é organizado com Encontros Temáticos e Oficinas Didáticas, em geral, na parte da tarde.
MÓDULOS E EIXOS TEMÁTICOS
Cada Módulo é orientado por um eixo temático aberto e amplo e cada Encontro aprofunda o eixo temático do Módulo e as Oficinas Didáticas oferecem os subsídios para as atividades que serão realizadas ao longo do Programa introduzindo, de maneira dinâmica, atividades e práticas orientadas pela Teoria da Experiência de Aprendizagem Mediada, de Reuven Feuerstein.
A duração total do Curso é de 80 horas, distribuídas em 10 Módulos de 8 horas cada, totalizando 14 Encontros Temáticos e 6 Oficinas Didáticas, realizados sempre aos sábados, entre fevereiro e junho de 2017, conforme a sequência abaixo e o Cronograma que segue:
Módulo 1 – Concepções de Aprendizagem e de Geografia no mundo contemporâneo
Módulo 2 – Sociedade e Geografia I - com Oficina Didática.
Módulo 3 – Natureza e Geografia I
Módulo 4 – Natureza e Geografia II
Módulo 5 – Sociedade e Geografia II – com Oficina Didática.
Módulo 6 – Política, Economia e Geografia – com Oficina Didática.
Módulo 7 – Cultura e Geografia – com Oficina Didática.
Módulo 8 – Paisagem e Geografia
Módulo 9 – Tecnologia, Linguagens, Cartografia e Geografia – com Oficina Didática
Módulo 10 – Linguagem e Geografia: formação e uso de vocabulário específico – com Oficina Didática.



AVALIAÇÃO DO CURSO
A avaliação do curso será realizada conforme orientação, normas e instrumentos disponibilizados pela Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da Universidade de São Paulo com a aplicação de formulário próprio que será preenchido pelos participantes individualmente. Além disso, haverá a produção individual e em grupos de Planos de Ensino de Geografia Experimentais durante as Oficinas Didáticas do Programa, conforme orientação que será desenvolvida no decorrer das mesmas e que será objeto de registro tipo Memorial de Desenvolvimento do Programa, elaborado individualmente pelos participantes a cada Módulo com o exercício de metacognição dos processos desenvolvidos, relacionados com os objetivos gerais e específicos estabelecidos para o Programa.
BIBLIOGRAFIA

Bibliografia de Apoio

AB’SABER, A. N. (coord.). Educação e meio urbano in Geografia e Planejamento, 31, São Paulo: IG, 1978.
ALVES, G. A. TV e vídeo: uma possibilidade de discussão de região in BOLETIM PAULISTA DE GEOGRAFIA, 79, São Paulo: Associação dos Geógrafos Brasileiros, 2003. (especial sobre ensino).
AMIN, Samir. (coordenador) A crise do imperialismo. Rio de Janeiro, Graal, 1977.
ANDERSON, J e VASCONCELLOS, R. Mapas para e por crianças: possíveis contribuições dos cartógrafos, Anais I Colóquio Cartografia para crianças, Rio Claro: LEMADI-DG-USP/ LEG-UNESP, 1995.
AQUINO, J. G. Indisciplina na escola, alternativas. Teorias e Práticas. SP. Summus Ed. 1996.
ARROYO, Leonardo - Literatura Infantil Brasileira. São Paulo, Melhoramentos, 1988.
AZEVEDO, T. R.; TARIFA, J. R. (2001) "O ritmo semanal das atividades humanas e o clima na Região Metropolitana da Grande São Paulo" in GEOSUP, n.9. Departamento de Geografia, FFLCH, USP, São Paulo.
BARATO, J. N. As demandas do saber técnico. In: BARATO, J. N. Escritos sobre tecnologia educacional & educação profissional. São Paulo: Ed. SENAC. São Paulo, 2002, p. 135-151.
BARRETO, E. S. S. (org.) Os currículos do ensino fundamental para as escolas brasileiras. Campinas, SP. Ed. Autores Associados/Fund. Carlos Chagas, 1998.
BECKER, Bertha K. Amazônia geopolítica na virada do III milênio. Rio de Janeiro: Garamond, 2004.
BETTELHEIM, Bruno. Psicanálise dos Contos de Fadas. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1978.
BOESCH, H. e CAROL, H. Princípios do conceito de Paisagem, in Boletim Geográfico, 27 (202): jan-fev, Rio de Janeiro, IBGE, 1968.
CAMARANO, Ana Amélia e BELTRÃO, Kaizô I. Distribuição Espacial da População Brasileira: mudanças na segunda metade deste século. Texto para discussão. Rio de Janeiro: IPEA, 2000.
CARLOS, A. F. A. (org.). A geografia em sala de aula, São Paulo: Contexto, 2001.
CARLOS, Ana Fani A. e LEMOS, Inês G. (orgs.). Dilemas Urbanos: novas abordagens sobre a cidade. São Paulo: Contexto, 2003.
CARLOS, Ana Fani A. e OLIVEIRA, Umbelino de (orgs.). Geografias de São Paulo, vol. 1: Representação e a crise da metrópole. São Paulo: Contexto, 2000.
_______ e _______ (orgs.). Geografias de São Paulo, vol. 2: A metrópole do século XXI. São Paulo: Contexto, 2004.
CHRISTOFOLETTI, A.- Geomorfologia. São Paulo, Edgard Blucher, 1972.
CHRISTOFOLETTI, Antonio. (Org.) Perspectivas da Geografia. São Paulo, Difel, 1983.
CLAVAL, Paul. Espaço e poder. Rio de Janeiro, Zahar, 1979.
CONTI, José Bueno. A Geografia Física E As Relações Sociedade/Natureza No Mundo Tropical. São Paulo, Humanitas: FFLCH, 2002.
COSTA, E. E. M. O Surgimento da Formação de Jovens Rurais por Alternância: história de uma pedagogia associada ao meio rural - as Casas Familiares Rurais. In: Fernando Curi Peres.
COSTA, Wanderley M. O Estado e as políticas territoriais no Brasil. São Paulo, Contexto/EDUSP, 1988.
DA SILVA, Francisco Carlos Teixeira, SANTOS, Raimundo e COSTA, Luiz Flávio de Carvalho. Mundo Rural e Política ensaios interdisciplinares. Rio de Janeiro: Campus, 1999.
GÕES, Lúcia Pimentel. Introdução à Literatura Infantil e Juvenil. S. Paulo, Pioneira, 1984.
GUERRA & CUNHA (Ed.) - Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. Rio de janeiro, Bertrand Brasil, 1992.
IBGE/IPEA et alii. Caracterização e Tendências da Rede Urbana no Brasil. Vol. 2. Campinas: UNICAMP, 2000.
JACOBI, Pedro. Cidade e Meio Ambiente percepções e práticas em São Paulo. São Paulo: Annablume, 1999.
KAYSER, B. O geógrafo e a pesquisa de campo in Seleção de textos 11, São Paulo: AGB, 1985.
KUENZER, A. Z. Ensino Médio e Profissional: as políticas do estado neoliberal. São Paulo: Cortez, 1997.
LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1996.
MACHADO, Arlindo (coord.). Made in Brasil: três décadas do vídeo brasileiro. São Paulo: Itaú Cultural, 2003.
MAGNOLI, Demétrio. O que é Geopolítica. São Paulo, Brasiliense, 1986.
MARTINS, José de Souza (Coord.). Travessia. A vivência da reforma agrária nos assentamentos. Porto Alegre: UFRGS, 2003.
MARTINS, Sérgio Régis Moreira – “A invenção do humor no espaço gráfico brasileiro". Tese de Doutorado.
MARTONNE, E. De - O clima fator do relevo. Paris, Scientia, 339-355, 1913 (traduzido/AGB).
MOFFITT, Michael. O dinheiro do mundo. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1984.
MONBEIG, P. Papel e valor do ensino de Geografia e de sua pesquisa. Boletim Carioca de Geografia, ano VII, números 1 e 2, Rio de Janeiro.
MONTEIRO, C. A. F. (1990) "A cidade como processo derivador ambiental e estrutura geradora de um clima urbano" in Geosul, n.9. Departamento de Geociências, UFSC, Florianópolis.
MONTEIRO, C. A. F. (1990) "Adentrar a cidade para tomar-lhe a temperatura" in Geosul, n.9. Departamento de Geociências, UFSC, Florianópolis.
MORAES, Antonio Carlos Robert e COSTA, Wanderley Messias. Geografia Crítica: a valorização do Espaço. São Paulo, HUCITEC, 1984.
MUNARI, Bruno. "Fantasia, invenção, criatividade e imaginação". Lisboa, Editorial Presença.
MUNFORD. L. A cidade na história. 2 vols. Belo Horizonte, Itatiaia, 1965.
OLIVEIRA, M. R. N. S. (org.) Confluências e divergências entre currículo e didática. Campinas, SP. Papirus, 1998.
PACHECO, Carlos Américo e PATARRA, Neide (orgs.). Dinâmica Demográfica Regional e as Novas Questões Populacionais no Brasil. Campinas: Instituto de Economia da Unicamp, 2000.
PARRA, N. Técnicas audiovisuais em educação. São Paulo, Edibel, 1978.
PIAGET, Jean. A Formação do Símbolo na Criança. Rio, Zahar ed. 1978.
PIRENNE, H. As cidades da Idade Média. Europa-América, 1973. (Coleção Saber)
QUAINI, Massimo. A construção da Geografia Humana. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1983.
RATZEL, F. O solo, a sociedade e o Estado, cap. de Politsch Géographie (1897), in Revista do Departamento de Geografia, (2), São Paulo, FFLCH/USP, 1983.
RIBEIRO, Luiz Cesar de Queiroz e SANTOS JÚNIOR, O. (orgs.). Globalização, Fragmentação e Reforma Urbana; o futuro das cidades brasileiras. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1994.
RODARI, Giani. Gramática da Fantasia. S. Paulo, Summus, 1982.
RODRIGUES, C.- Geomorfologia Aplicada. Avaliações de experiências e de instrumentos de planejamento físico-territorial e ambiental brasileiros. Tese de Doutorado, São Paulo, Dep. De Geografia FFLCH-USP, 1977.
ROLNIK, Raquel e FRÜGOLI JR., Heitor. Reestruturação Urbana da Metrópole Paulistana: Zona Leste como território de rupturas e permanências. Cadernos Metrópole, São Paulo, nº 6, 2º sem., 2001.
SANT´ANNA NETO, J. L. (org.) (2002) - Os climas das cidades brasileiras. Programa de Pós-Graduação em Geografia, Faculdade de Ciências e Tecnologia, UNESP, Presidente Prudente.
SANTOS, C. A cartografia temática no ensino de Geografia: a relevância da realidade relevo. Dissertação de mestrado, DG/FFLCH/USP, 2002.
SAVIANI, N. Saber escolar, currículo e didática = problemas da unidade conteúdo/método no processo pedagógico. Campinas, SP. Ed. Autores Associados, 1998.
SILVA. R. T. Das telas para a sala de aula: televisão e vídeo no ensino de história, dissertação de mestrado: FE/USP, 2002.
SIMIELLI, M. E. R. O mapa como meio de comunicação: implicações no ensino de geografia. Tese de doutoramento. Departamento de Geografia, FFLCH/USP, 1986.
SIMIELLI, M. E. R. O mapa como meio de comunicação: implicações no ensino de Geografia do 1ograu. Tese de doutorado, DG/FFLCH/USP, 1996.
TARIFA, J. R., AZEVEDO, T. R. orgs. (2001) "Os climas da cidade de São Paulo: teoria e prática" in Coleção Novos Caminhos n.4. Departamento de Geografia, FFLCH, USP, São Paulo.
TRICARD, J. e outros. Reflexões sobre a geografia, São Paulo: AGB, 1979.
TRUFFI, Y. H. e FRANCO, L. A. C. Multimeios aplicados à educação: uma leitura crítica. São Paulo: FTD, 1990.
VEIGA, I. P. A. (Org.) Técnicas de ensino: por que não? 13. ed. Campinas: Papirus, 2002.
VEIGA, I. P. A. CARDOSO, M. H. F. Escola Fundamental, currículo e ensino. Campinas, SP. Papirus Ed., 1995.
VEIGA, José Eli da. Cidades Imaginárias o Brasil é menos urbano do que se calcula. 2ª ed. Campinas: Ed. Associados, 2003.
VEIGA, José Eli Da. Desenvolvimento sustentável o desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Garamond, 2005.
WEIGERT, H. W. Geopolítica, generais e geógrafos. México, Fondo de Cultura Económica, 1943.
YUS, R. Temas transversais em busca de uma nova escola. Porto Alegre, Artmed, 1998.
ZILBERMAN, Regina (org.). A produção cultural para crianças. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1982.
ZILBERMAN, Regina (org.). Leitura em crise na escola. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1982.

Bibliografia de Apoio às Oficinas Didáticas

GOMES, Cristiano Mauro Assis - "Feuerstein e a construção mediada do conhecimento", Artmed, Porto Alegre, RS, 2000.
Da ROS, Silvia Zanatta - "Pedagogia e Mediação em Reuven Feuerstein", Plexus Editora, 2002.
BELTRAN, José Maria Martinez - "La mediación en el proceso de aprendizaje", Madri, Bruño, 1994.
BEYER, H. O. - “O Fazer Psico-Pedagógico. A abordagem de Reuven Feuerstein a partir de Piaget e Vygotsky”, Mediação Editora, Porto Alegre, 1996.
FEUERSTEIN, Reuven - " Instrumental Enrichment: an intervention program for cognitive modifiability", Glenview (Illinois): Scott, Foresman and Company, 1980.
FEUERSTEIN, Reuven - " Mediated Learning Experience (MLE): theoretical, psychosocial and learning implications", London, Feundi Publishing House, 1994
HERNÁNDEZ, Fernando – “Cultura Visual, Mudança Educativa e Projeto de Trabalho”, Artemed Editora, Porto Alegre, 2000.
HOFFMANN, Jussara – “Avaliação mediadora uma prática em construção da pré-escola à universidade”, Mediação a editora do professor, Porto Alegre, RS, 2003.
KOZULIN, Alex - "Privação Cultural e Aprendizagem: Mediar Reafirmando Identidades", Palestra Publicada na WEB.
LÉVY, Pierre – “Educação e Cybercultura” publicado na WEB.
______________ - “Tecnologias Intelectuais e Modos de Conhecer: nós somos o texto” publicado na WEB.
MARTINS, Enilde A. B. - "Aprendizagem Mediada: um estudo prévio dos efeitos do PEI de Reuven Feuerstein em jovens integrados a um processo de qualificação profissional básica", Dissertação de Mestrado apresentada no Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná, Curitiba, 2002.
MEIR, Ben Hur - "PEI e Aprendizagem: Pontes e Transcendência”.- Publicado na WEB.
MORAES, Rita – "Direito à Inteligência", Entrevista de Reuven Feuerstein à revista ISTO É - 12/05/1999.
MORIN, Edgar – “A cabeça bem-feita: pensar a reforma, reformar o pensamento”, RJ., Bertrand Brasil, 2000.
NOGUEZ, S. - "El desarrollo potencial de aprendizaje. Entrevista a Reuven Feuerstein", Revista Electrónica de Investigación Educativa, 2002.
NÓVOA, Antonio – “Avaliações em Educação: Novas Perspectivas”, Porto Editora, Portugal, 2003.
PIAGET, JEAN - "Para onde vai a Educação", Forense, RJ, 1970.
SANTOS, Boaventura de Sousa – “Pela mão de Alice – O social e o político na pós-modernidade”, Cortez Editora, São Paulo, 2004.
SCHNEUWLY, Bernard - DOLZ, Joaquim – NOVERRAZ, Michèle – “Sequências Didáticas para o Oral e a Escrita: Apresentação de um Procedimento” In: Gêneros Orais e Escritos na Escola, Campinas, SP, Mercado das Letras, 2004.
SILVA, Janssen Felipe da e outros (org.) – “Práticas avaliativas e aprendizagens significativas em diferentes áreas do currículo”, Mediação a editora do professor, Porto Alegre, RS, 2003.
TORRES SANTOMÉ, Jurjo – “Globalização e Interdisciplinaridade: o currículo integrado”, Artes Médicas Sul, Porto Alegre, 1999/2000.
VYGOTSKY, L. S. - "Pensamento e Linguagem", Martins Fontes, SP, 1987.

Carga Horária:

80 horas
Tipo: Obrigatória
Vagas oferecidas: 60
 
Ministrantes: Ana Maria Marques Camargo Marangoni
Andre Roberto Martin
Bianca Carvalho Vieira
Déborah de Oliveira
Eduardo Donizeti Girotto
Emerson Galvani
Fernanda Padovesi Fonseca
Francis Gomes Macedo
Gloria da Anunciação Alves
Jose Bueno Conti
José Leonardo Homem de Mello Gambera
Jurandyr Luciano Sanches Ross
Leonardo Vital de Lucena
Luis Antonio Bittar Venturi
Luiz Henrique Picasso Felicio
Luiza Grieco Feres
Marcello Bulgarelli
Marcello Martinelli
Maria Elisa Siqueira Silva
Maria Eliza Miranda
Rita de Cassia Ariza da Cruz
Rodrigo Ramos Hospodar Felippe Valverde
Simone Marassi Prado
Tatiana Roncador Vicente
Thays de Oliveira Lopes
Tiago Damas Martins


 
<<  voltar

Créditos
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP