Atividade

77825 - O Olhar do Viajante Contemporâneo: Umberto Eco e Antonio Tabucchi

Período:
Sexta 14:00 às 16:00
 
Descrição: Conteúdo programático/estrutura do curso:
1. Apresentação do curso. “Por que e para que viaja o europeu?”
2. Umberto Eco, um olhar sobre a viagem na literatura.
3. Eco e a hiperrealidade do viajante contemporâneo.
4. O Brasil nos diários de viagem de Antonio Tabucchi
5. “Ressignificação” da ideia de brasilidade na literatura brasileira lida e traduzida por Antonio Tabucchi.
6. O viajante contemporâneo: algumas conclusões.

Cronograma de atividades:
18/08/2017: Apresentação do curso.
25/08/2017: Leitura e discussão dos textos de Umberto Eco, pensando a questão do viajante europeu e sua importância na formação de um olhar estrangeiro sobre a literatura nacional.
01/09/2017: Eco: Sette anni di desiderio e Il pendolo di Foucault. Uma leitura do Brasil.
15/09/2017: Leitura e discussão dos textos dos diários de viagem de Antonio Tabucchi (Mulher de Porto Pim/Viaggi e altri viaggi), refletindo sobre a ideia de brasilidade ali presente.
22/09/2017: Apresentação de artigos sobre a literatura nacional escritos por Tabucchi, comentário sobre as traduções feitas por ele e sobre a importância destes textos na formação de uma visão sobre o Brasil e a literatura brasileira.
29/09/2017: Encerramento do curso.
Fundamentação teórica:
O curso busca dialogar com noções de “brasilidade”, “identidade nacional” em sua articulação com outras culturas, mais especificamente, a cultura italiana contemporânea, por meio de olhares críticos de autores como Umberto Eco, Antonio Tabucchi. O olhar do viajante ajuda na construção de uma nova identidade? Alguns teóricos como Silviano Santiago, Homi Bhabha e outros nos ajudam a refletir sobre este olhar e suas implicações na formação ou desmistificação de uma “identidade cultural”.
Objetivos do curso:
O curso busca apresentar um olhar crítico e teórico sobre a questão do viajante contemporâneo em seu olhar para o Brasil, sobre a questão da identidade e da brasilidade, por meio da análise da produção literária e crítica dos escritores italianos Umberto Eco e Antonio Tabucchi.
Justificativa:
O curso pretende contribuir com a formação de estudantes de graduação e pós-graduação que trabalham com a literatura e a cultura italiana contemporânea e suas relações com o Brasil.
Metodologia:
O curso pretende apresentar e discutir alguns textos literários, críticos e teóricos sobre o conteúdo proposto com o objetivo de auxiliar na reflexão sobre as relações literárias entre Brasil e Itália na contemporaneidade.
Bibliografia básica:
BETELLA, G. K., “O direito à inteligência na história de Zero, de Ignácio de Loyola Brandão”. In: Peterle, Patricia (Org.). A literatura italiana traduzida no Brasil e a literatura brasileira traduzida na Itália: sob o olhar da tradução. Tubarão: Copiart, 2011.
BHABHA, H. O local da cultura. Tradução : Myriam Ávila, Eliana L. L Reis e Gláucia R. Gonçalves. Belo Horionte : Ed. UFMG, 2005.
CEVASCO, M. E. Dez lições sobre estudos culturais. São Paulo: Boitempo Editorial, 2003.
DRUMMOND DE ANDRADE, C. Sentimento del mondo. Tradução: Antonio Tabucchi. Turim: Einaudi, 1987
ECO, U. “Viagem pela hiper-realidade”. Viagem na irrealidade cotidiana. Tradução: Aurora F. Bernardini e Homero F. de Andrade. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.
ECO, U. Sette anni di desiderio. Bompiani: Milano, 2012, p. 22-30.
ECO, U. Il pendolo di Foucault. Bompiani: Milano, 1988, p. 20-39.
SANTIAGO, S. “Por que e para que viaja o europeu?”. In: Nas malhas da letra. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.
TABUCCHI, A. Di tutto resta un poco. Milão: Feltrinelli, 2013.
___________ Viaggi e altri viaggi. Milão: Feltrinelli, 2011.
___________ Mulher de Porto Pim. Tradução: Rachel Gutiérrez. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

Carga Horária:

12 horas
Tipo: Obrigatória
Vagas oferecidas: 30
 
Ministrantes: Erica Aparecida Salatini Maffia
Maria Gloria Vinci


 
 voltar

Créditos
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP