Atividade

85663 - Harry Potter: caminhos interpretativos

Período:
Sexta 14:00 às 17:00
 
Descrição: Programa:
O curso contará com cinco encontros, cujas descrições se encontram abaixo:

Aula 1
“Os personagens-chave de Harry Potter”
Apesar de J.K. Rowling ter escrito uma série cujo título traz o nome de um único personagem, a narrativa como um todo não é apenas sobre este único personagem.
Dessa forma, discutiremos como Harry Potter, Rony Weasley, Hermione Granger e
Alvo Dumbledore foram construídos e como eles são importantes para entendermos a
formação do personagem principal.
Professora: Beatriz Masson

Bibliografia específica
CANDIDO, Antonio (et. al.). A Personagem de Ficção. São Paulo: Perspectiva, 2014.
(reimpressão da 13a edição).
ECCLESHARE, Julia. A guide to Harry Potter novels. Londres: Bloomsbury, 2002.
ECO, Umberto. Apocalípticos e Integrados. Tradução de Pérola de Oliveira. São Paulo:
Perspectiva, 2015. (reimpressão da 7a edição).
ROWLING, J.K. Harry Potter e a pedra filosofal. Tradução de Lia Wyler. Rio de Janeiro:
Rocco, 2000.
_____________. Harry Potter e a ordem da fênix. Tradução de Lia Wyler. Rio de Janeiro: Rocco, 2003.
_____________. Harry Potter e o enigma do príncipe. Tradução de Lia Wyler. Rio de Janeiro: Rocco, 2005.
_____________ . Harry Potter e as relíquias da morte. Tradução de Lia Wyler. Rio de Janeiro: Rocco, 2007.

Aula 2
“Harry Potter: herói romanesco”
A partir dos pressupostos de Northrop Frye e Joseph Campbell, proporemos um debate
sobre como Harry Potter, o personagem, dialoga com a tradição literária do herói
romanesco.
Professora: Beatriz Masson

Bibliografia específica
CAMPBELL, Joseph. O herói de mil faces. Trad. Adail Ubirajara Sobral. 13. ed. São
Paulo, SP: Cultrix, Pensamento, 2010.
FRYE, Northrop. The secular scripture: a study of the structure of romance.
Massachussetts: Harvard University Press, 1976.
ROWLING, J.K. Harry Potter e a pedra filosofal. Tradução de Lia Wyler. Rio de Janeiro:
Rocco, 2000.
____________. Harry Potter e a câmara secreta. Tradução de Lia Wyler. Rio de
Janeiro: Rocco, 2000.
____________, Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban. Tradução de Lia Wyler. Rio
de Janeiro: Rocco, 2000.
____________. Harry Potter e o cálice de fogo. Tradução de Lia Wyler. Rio de Janeiro:
Rocco, 2000.
____________. Harry Potter e as relíquias da morte. Tradução de Lia Wyler. Rio de
Janeiro: Rocco, 2007.
WOLOSKY, Shira. The Riddles of Harry Potter. New York: Palgrave Macmillan, 2010.

Aula 3
“Harry Potter: indivíduo em formação”
Tendo em vista a longa tradição narrativa do romance de formação, que já foi debatida
por Lukács e Bakhtin, discutiremos como Harry Potter, a série, retoma e revê o tema do
indivíduo em formação.
Professora: Beatriz Masson

Bibliografia específica
BAKHTIN, Mikhail. Questões e de literatura e estética. Tradução de Aurora F.
Bernardini. São Paulo: Editora Hucitec, 2000.
LUKÁCS, Georg. A teoria do romance: um ensaio histórico-filosófico sobre as formas
da grande épica. Tradução de José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Editora 34,
1967.
ROWLING, J.K. Harry Potter e a pedra filosofal. Tradução de Lia Wyler. Rio de Janeiro:
Rocco, 2000.
____________. Harry Potter e a câmara secreta. Tradução de Lia Wyler. Rio de
Janeiro: Rocco, 2000.
____________, Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban. Tradução de Lia Wyler. Rio
de Janeiro: Rocco, 2000.
____________. Harry Potter e a ordem da fênix. Tradução de Lia Wyler. Rio de
Janeiro: Rocco, 2003.
____________. Harry Potter e as relíquias da morte. Tradução de Lia Wyler. Rio de
Janeiro: Rocco, 2007.

Aula 4
“As construções dos masculinos e dos femininos em Harry Potter”

À luz dos recentes debates inseridos no campo dos Estudos de Gênero, serão analisadas
nessa aula as construções das personagens masculinas e femininas, a forma como se dão suas relações e as expressividades de suas sexualidades. Serão tecidos comentários
especialmente acerca das personagens Harry Potter, Hermione Granger, Rony Weasley,
Gina Weasley, Lilá Brown, Gilderoy Lockhart e Alvo Dumbledore.
Professor: Victor Menezes

Bibliografia específica
BELL, Christopher E. (Org.) Hermione Granger saves the world: essays on the feminist
heroine of Hogwarts. McFarland, 2012.
BELL, Christopher E. (Org.) Wizards vs Muggles: essays on identity and the Harry
Potter Universe. McFarland, 2016.
CAMACCI, Lauren R. “The Prisoner of Gender: Masculinity in the Potter Books”. In.
BELL, Christopher E. (Org.) Wizards vs Muggles: essays on identity and the Harry
Potter Universe. McFarland, 2016, p. 38-61

Aula 5
“Harry Potter, a crítica literária e a voz do leitor.”
Por meio da discussão da recepção tanto da crítica especializada quanto dos leitores
reais da série, traçaremos paralelos sobre os significados e valores produzidos e
difundidos pela obra em ambas as esferas. Para uma análise mais pontual, também
discutiremos sobre o espaço acadêmico e as suas relações com obras artísticas populares e o processo cultural contemporâneo, utilizando Harry Potter como um objeto de estudo.
Professores: Beatriz Masson Francisco e Luiz Felipe Baute

Bibliografia específica
ABRAMO, Bia. Das diferenças entre ler e ver televisão In Folha de São Paulo, 03/07/2005. Disponível em:

BLOOM, Harold. Can 35 million book buyers be wrong? Yes. In Wall Street Journal,
2000. Disponível em:
BOSCOV, Isabela. Agora acabou In Revista Veja, no 2019, 1o de agosto de 2007, pp.
134-135.
______________. O legado de Harry In Revista Veja, no 2226, 20 de julho de 2007, pp.
131 – 133.
BOURDIEU, Pierre. Pierre Bourdieu entrevistado por Maria Andréa Loyola. Rio de
Janeiro: EdUERJ. 2002.
______________. As regras da Arte: gênese e estrutura do campo literário. Tradução
de Maria Lucia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.
CEVASCO, Maria Elisa. Dez lições Sobre Estudos Culturais. São Paulo: Boitempo
Editorial, 2003.
EAGLETON, Terry. Teoria da literatura: uma introdução. Trad. Waltensir Dutra. 6.
ed. São Paulo, SP: Martins Fontes, 2006.
________________ . How to read literature. New Heaven: Yale University Press,
2013.
WILLIAMS, Raymond. Recursos da esperança: cultura, democracia, socialismo.
Tradução de Nair Fonseca e João Alexandre Peschanski São Paulo: Editora Unesp,
2015.

Carga Horária:

15 horas
Tipo: Obrigatória
Vagas oferecidas: 66
 
Ministrantes: Beatriz Masson Francisco
Luiz Felipe Rocha Baute
Victor Henrique da Silva Menezes


 
 voltar

Créditos
© 1999 - 2019 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP