Atividade

89806 - Cultura material, comunicação & consumo.

Período:
Terça 19:30 às 22:50
Quinta 19:30 às 22:50
 
Descrição: Síntese: Evolução do entendimento sobre consumo em múltiplas perspectivas e suas interfaces com a comunicação e a cultura. Recenseamento dos conflitos & soluções de compromisso que a condição social impõe aos seus integrantes, dependentes da distribuição das mercadorias.
a. Civilização – Cultura – Sociedade
b. Necessidade, demanda, desejo
c. A parte maldita
d. Fetichismos, exibicionismos, voyeurismos
e. Ecossistema publicitário
f. Rituais de Consumo

A civilização, constituída pela experiência da vida nas cidades, afasta para sempre da natureza, fonte de recursos essenciais. Desde então, as necessidades são providenciadas por mecanismos sociais de elaboração e distribuição de produtos manufaturados e serviços para consumo massivo. Correlativamente, o anúncio das mercadorias postas à venda exige a comunicação das suas excelências para informar e despertar o interesse e, evidentemente, a ação, do potencial comprador.
Cada novo lançamento, qualquer um, põe em funcionamento um repertório de relações significantes entre os polos extremos do circuito mercadológico, mediado pelas novidades apregoadas; estas, por sua vez, determinam o escopo das ofertas e das demandas. O amplo espectro comunicacional faz parte do universo do consumo, que seja de imagens, palavras ou símbolos, junto com e para além das características de uso ou de troca de cada elemento em jogo.
Entender a relação entre desejo e consumo e o papel do ecossistema publicitário na difusão dos valores sociais estarão em foco nesta disciplina, bem como compreender a evolução do consumo na sociedade, passando de rejeição à centralidade da vida cotidiana. Consumo e cidadania, consumo e identidade e consumo e brasilidade, serem temas debatidos.


Referências bibliográficas
APPADURAI, Arjun. Dimensões culturais da globalização. Lisboa,
Teorema, 2004. Revista USP, v. 86, p. 16-27, 2010.
BARBOSA, Lívia & CAMPBELL, Colin. Cultura, consumo e identidade.
Rio de Janeiro: FGV, 2006
BAUMAN, Zygmunt. Vida para Consumo: a transformação das pessoas
em mercadorias. Rio de Janeiro:Zahar, 2008.
BATAILLE, Georges. A parte maldita. Rio de Janeiro: IMAGO, 1975.
BENJAMIN, Walter. Reflexões sobre a criança, o brinquedo & a educação
São Paulo: Summus, 1984.
CANCLINI, Nestor. Consumidores e cidadãos. Rio de Janeiro: UFRJ,
2010
___________. Sociedade sem relato. São Paulo: Edusp, 2012
CANEVACCI, Mássimo. Fetichismos visuais. São Paulo: Atelier, 2008.
___________. Culturas extremas. Rio de Janeiro: DP&A, 2005
CASTILHO, K. & DEMETRESCO, S. (orgs.). Consumo, práticas e
narrativas. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2011
CHIACHIRI, Roberto. A estratégia de sugestão na publicidade – São
Paulo: Academia Editoria, 2006.
COLOMBO, Caio. Hiperconsumo. São Paulo: CPC, 2014.
DE CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano. Petrópolis :Vozes, 1996.
____________. La culture au pluriel. Paris: Christian Bourgois, 1980.
DOUGLAS, M. & ISHERWOOD, B. O Mundo dos Bens: para uma
antropologia do consumo. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2009.
FOGAÇA, Jôse. O Consumo, o Gosto, a Ponte e a Cerca: um estudo
exploratório sobre gosto e referências estéticas em propagandas
dirigidas à baixa renda. In: Intercom – XXXIV Congresso Brasileiro
de Ciências da Comunicação, 2011. Recife. Anais do XXXIV
INTERCOM, 2011.
___________. Em Cena, o Consumo: obscurecimento e centralidade. In: II
PROPESQ – Encontro de Pesquisadores em Publicidade e
Propaganda. Trabalho apresentado. São Paulo: CRP/ECA/USP,
2011b
FONTENELLE, Isleide. O nome da marca. São Paulo: Boitempo, 2002.
GONZALO Junior. Ora, bolas! – São Paulo: Alameda, 2012.
LLANO, N ; TRINDADE, E. ; SOUZA, L. S. . Contrafação e seus
museus: Observação das categorias do contrafeito. Comunicação,
Mídia e Consumo (São Paulo. Impresso), v. 10, p. 169-188, 2013.
LE BRETON, David. Antropologia do corpo & modernidade. Petrópolis:
Vozes, 2013.
LIPOVETSKY, Gilles. A Era do Vazio. Lisboa: Relógio D’Água, 1989.
________________. O império do efêmero: a moda e seu destino nas
sociedades modernas. São Paulo: Companhia das Letras, 2004a.
_______________. Os tempos hipermodernos. São Paulo: Barcarolla, 2004b.
_______________. O Luxo eterno. Da idade do sagrado ao tempo das marcas. São Paulo: Cia da Letras, 2005
______________ & SERROY, Jean. A cultura mundo. São Paulo: Cia das Letras, 2011
McCRACKEN, Grant. Cultura & Consumo: novas abordagens ao caráter simbólico dos bens e das atividades de consumo. Rio de Janeiro: Mauad, 2003.
¬¬__________ . Cultura & Consumo II. Rio de Janeiro: Maud, 2012
MILLER, Daniel. Trecos, troços & coisas. Rio de Janeiro: Rocco, 2008.
NORMAN, Donald. Design emocional. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.
PEREZ, Clotilde - Signos da marca: expressividade e sensorialidade. São Paulo: Thomson, 2004.
PEREZ, C. & BAIRON. S. Universos de sentido da população de baixa renda no Brasil: semânticas da estabilidade, da ascensão social e da mobilidade. Revista Matrizes, ano 7 n. 2, 2013
PERNIOLA, Mario. Contra a comunicação. Porto Alegre: Unisinos, 2004.
PRAHALAD, CK. A Riqueza na base da pirâmide.Porto Alegre: Bookman, 2005
ROCHA, Rose de Melo & CASAQUI. Vander (orgs.). Estéticas midiáticas e narrativas do consumo. Porto Alegre: Sulina, 2012
ROCHA, Rose de Melo & OROFINO, Maria Isabel. Comunicação, consumo e ação reflexiva: caminhos para a educação do futuro. Porto Alegre: Sulina, 2014
SLOTERDIJK, Peter.Esferas III - Espumas. Barcelona: Editorial Siruela, 2006.
SALECL, Renata. Sobre a felicidade. São Paulo: Alameda, 2005.
SANTI, Pedro de. Desejo & adições de consumo. São Paulo: Zagodoni, 2011.
SUDJIC, Deyan. A linguagem das coisas. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2010.
TASCHNER, Gisela. Cultura, consumo e cidadania. Bauru: Edusc, 2009
TEIXEIRA, Marcus do Rio. Vicissitudes do objeto (Objeto do desejo, objeto do gozo, objeto de consumo) – Salvador: Ágalma, 2005.
TRINDADE, E. Um olhar exploratório sobre o consumo e a midiatização das marcas de alimentos na vida de algumas famílias. Matrizes (USP. Impresso), v. 6, p. 77-96, 2012.
TRINDADE, E. ; SOUZA, L. S. Ethé publicitários e consumo: confluências discursivas na circulação midiática. Revista Comunicação Midiática (Online), v. 9, p. 120-133, 2014.
TRINDADE, E. ; PEREZ, Clotilde . Os rituais de consumo como dispositivos midiáticos para a construção de vínculos entre marca e consumidores. Alceu (Online), v. 15, p. 157-170, 2014.

Carga Horária:

40 horas
Tipo: Obrigatória
Vagas oferecidas: 50
 
Ministrantes: Eneus Trindade Barreto Filho
Maria Clotilde Perez Rodrigues
Massimo Canevacci


 
 voltar

Créditos
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP