Atividade

90623 - Cartografia temática com Philcarto

Período:
Segunda 09:00 às 12:00
Terça 09:00 às 12:00
Quarta 09:00 às 12:00
Quinta 09:00 às 12:00
 
Descrição: Justificativa
O mapa é uma linguagem presente no cotidiano, seja em trabalhos acadêmicos ou em práticas individuais. Enquanto linguagem, ele tem um alto potencial discursivo para revelar questões e construir análises sobre o espaço geográfico. O mapa também é resultado de escolhas sobre o que se deseja representar e o que se deixa de fora dele, assim como a forma como representamos os fenômenos (preparação de base de dados, escolha de classes, cores, valores, signos). Assim, este curso se propõe a ser um exercício de autonomia e reflexão face ao fazer cartográfico automático em sistema computacional, onde se observa pouca interferência do cartógrafo, identificado por alguns autores como uma limitação da prática cartográfica. O aplicativo de cartografia temática Philcarto exige da pessoa que o opera tenha uma prática reflexiva e ativa desde elaboração da base de dados à escolha de classes de representação, da escolha de cores à finalização gráfica do mapa.
Este curso é uma oportunidade para aqueles que desejam entender as lógicas de construção de um mapa temático a partir do viés apresentado no livro Semiologia Gráfica, de Jacques Bertin, em 1967, considerada a “gramática” visual dos mapas e uma obra referencial para a área, e produzir os seus próprios. Além de trabalhar com dados públicos (IBGE e GeoSampa), utilizaremos aplicativos gratuitos em todas as fases do processo cartográfico (LibreCalc, Philcarto e Inkscape). Assim, os alunos conhecerão os caminhos para obter acesso aos dados e aplicativos de forma gratuita e livre.

Objetivo
O objetivo deste curso é apresentar os princípios da cartografia temática e uma metodologia de construção de mapas a partir de dados públicos, utilizando o aplicativo Philcarto, de forma a instrumentalizar os alunos para a elaboração de mapas com temas e usos de seu próprio interesse.

Conteúdo
O curso está dividido em quatro aulas. Na primeira, discutiremos o que é um mapa, o que o constitui e a sua “gramática”, a semiologia gráfica, de forma a orientar os alunos para um olhar crítico sobre o mapa. Em seguida, mostraremos como preparar uma base de dados a partir dos dados do IBGE, como preparar a área de trabalho e faremos uma primeira exploração do aplicativo de cartografia temática Philcarto. Na terceira aula, produziremos alguns mapas explorando as funcionalidades de representação gráfica e estatísticas simples do aplicativo. Por fim, os alunos produzirão um mapa com a temática escolhida a partir da base do IBGE e o apresentarão para a turma. Fecharemos o curso com o compartilhamento das impressões e análises dos alunos sobre o processo cartográfico.

1. O que é um mapa? Elementos constituintes do mapa e semiologia gráfica.
2. Base de dados e aplicativos.
2.1. Extração dados da base do IBGE.
2.2. Preparação e análise primária dos dados.
2.3. Download de bases territoriais IBGE e GeoSampa.
2.4. Download do Philcarto e Inkscape.
2.5. Primeiras explorações no Philcarto.
3. Construção de mapas temáticos:
3.1. Mapas coropléticos.
3.2. Mapas de círculos proporcionais.
3.3. Mapas de pontos de contagem.
3.4. Representação uni e bivariável.
3.5. Discretização de classes do fenômeno.
3.6. Cálculos estatísticos básicos no aplicativo.
3.7. Finalização gráfica em Inkscape.
4. Produção de cartografia dos alunos.

Critérios de aprovação:

75% de presença e produção de mapa final.

Bibliografia

BERTIN, J. Ver ou ler. Trad. Margarida M. de Andrade. Seleção de Textos (AGB), São Paulo, (18):45-62, maio,1988. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3372638/mod_resource/content/1/BERTIN%2C%20J.%20Ver%20ou%20ler.pdf. Acesso em: 14 mai. 2019.
BERTIN, Jacques. A Neográfica. Traduzido por Jayme Antonio Cardoso (UFPR), julho/2000. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3372896/mod_resource/content/1/BERTIN%2C%20Jacques.%20A%20Neogr%C3%A1fica.pdf . Acesso em: 14 mai. 2019.
DUTENKEFER, Eduardo. A cidade e o mapa: representações cartográficas da urbanidade de São Paulo. Tese (Doutorado em Geografia Humana), FFLCH, USP, São Paulo, 2018, capítulo 2. “Elaborar e construir um mapa: reflexões necessárias”, p. 24-50. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8136/tde-04072018-123123/pt-br.php. Acesso em: 14 mai. 2019.
FONSECA, Fernanda Padovesi. O potencial analógico da cartografia. Boletim Paulista de Geografia, São Paulo, no 87, p. 85-110, 2007. Disponível em: http://www.agb.org.br/publicacoes/index.php/boletim-paulista/issue/view/54. Acesso em: 14 mai. 2019.
MARTINELLI, Marcello. Curso de Cartografia temática. São Paulo: Contexto, 1991, capítulo 1 “A representação gráfica”, p. 9-21.
WANIEZ, Philippe. Cartographie thématique et analyse de données. Les DOCS de GRANNIT Nnº 1 (Manual). CNRS, Université de Bordeaux 2 e 3. S.d. Disponível em: http://philcarto.free.fr/Philcarto.html. Acesso em: 27 mai. 2019.

Programas utilizados:
Philcarto. Disponível em: http://philcarto.free.fr/. Acesso em: 23 mai. 2019.
Inkscape. Disponível em: https://inkscape.org/pt-br/. Acesso em: 23 mai. 2019.

Carga Horária:

12 horas
Tipo: Obrigatória
Vagas oferecidas: 15
 
Ministrantes: Vinicius Santos Almeida


 
 voltar

Créditos
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP