Disciplina Discipline ARQ5109
Pesquisa de recepção de público de museu, educação patrimonial, divulgação científica e extensão universitária

Research in vistor reception in museums, heritage education, scientific outreach and univeristy extension

Área de Concentração: 71131

Concentration area: 71131

Criação: 13/02/2019

Creation: 13/02/2019

Ativação: 13/02/2019

Activation: 13/02/2019

Nr. de Créditos: 6

Credits: 6

Carga Horária:

Workload:

Teórica

(por semana)

Theory

(weekly)

Prática

(por semana)

Practice

(weekly)

Estudos

(por semana)

Study

(weekly)

Duração Duration Total Total
4 3 2 10 semanas 10 weeks 90 horas 90 hours

Docente Responsável:

Professor:

Marília Xavier Cury

Objetivos:

1. Estabelecer conexões e interações entre a pesquisa de recepção e as áreas de arqueologia, antropologia e sociologia 2. Introduzir a pesquisa de recepção como subsídio para a efetivação da participação do público como sujeito cultural nos processos museais, de educação patrimonial, divulgação científica e extensão universitária 3. Compreender o alcance da recepção nos processos museais, patrimoniais, de divulgação e extensão universitária 4. Discutir mediação cultural e a contribuição da pesquisa de recepção para a comunicação de temas científicos 5. Conhecer os princípios para a pesquisa de recepção 6. Conceituar e discutir categorias de público e formas de uso/apropriações de temas científicos 7. Discutir metodologia para a pesquisa de recepção

Justificativa:

A comunicação integra a educação, a relação ensino-aprendizagem, promovendo o cruzamento da(s) cultura(s) dos receptores com a(s) cultura(s) científica(s). Na comunicação e na recepção, os receptores são agentes constitutivos do processo, cabendo à pesquisa de recepção os subsídios para estruturação da mensagem e apreensão das formas participativas e interativas dos receptores sobre a retórica. No contexto acadêmico e científico, o entendimento do lugar da recepção e o trabalho que cabe ao receptor é cada vez mais necessário, para a eficácia comunicacional e trocas efetivas entre a academia, as ciências e a sociedade. Nesse sentido, a disciplina vem a colaborar com museus universitários, ações de educação patrimonial, divulgação e de extensão universitária que busquem relações dialógicas.

Conteúdo:

1. Público, recepção e comunicação: campos teóricos em interface com a museologia e a educação (não formal e formal) 2. O público/receptor: sujeito cultural, agente do processo comunicacional 3. Categorias de público e construções de retóricas 4. Experiência museal: o público no ambiente do museu, possibilidades de interação, apropriação e criatividade 5. Pesquisa de recepção, estudo cultural, estudo de público e avaliação museológica: aproximações e distanciamentos, terminologia, abordagens e finalidades 5. Pesquisa quantitativa e pesquisa qualitativa 6. O multimétodo 7. A construção do experimento investigativo para a recepção em museus: o projeto, a problematização, os dados, análise e interpretação 8. Estratégias e técnicas para coleta de dados 9. A interpretação dos dados e sua aplicação 10. Pesquisa de recepção: o conhecimento construído

Forma de Avaliação:

Frequência e participação em aula, apresentação de seminário e trabalho escrito.

Observação:

Bibliografia:

AMARANTE, Cristiane Eugênia da Silva. Público e recepção da arqueologia. In: ______. Refletindo sobre Musealização da Arqueologia: um encontro entre Público e Arqueologia no Museu do Porto de Santos. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) – Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo, 2014. p. 114-191. BEZERRA, Marcia. “As moedas dos índios”: um estudo de caso sobre os significados do patrimônio arqueológico para os moradores da Vila de Joanes, Ilha do Marajó, Brasil. Bol. Mus. Para. Emilio Goeldi. Cienc. Hum. v. 6, n. 1, p. 57-70, jan./abr. 2011. BOURDIEU, Pierre. O amor pela arte: os museus de arte na Europa e seu público. Tradução de Guilherme João de Freitas Teixeira. São Paulo: EDUSP: Zouk, 2003. CAZELLI, Sibele. Ciência, cultura, museus, jovens e escolas: quais as relações? 2005. 260 p. Tese (Doutorado em Educação) - Departamento de Educação, Pontifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro. CEVASCO, Maria Elisa. Dez Lições sobre Estudos Culturais. São Paulo: Boitempo, 2003. CURY, Marília Xavier. Lições Indígenas para a Descolonização dos Museus – Processos Comunicacionais em discussão. Cadernos CIMEAC, v. 7, n. 1, p. 184-211, 2017. CURY, Marília Xavier. A Pesquisa acadêmica de recepção de público em museus no Brasil - Estudo preliminar. Anais do XVI Encontro Nacional de Pesquisa em Pós-Graduação em Ciência da Informação, p. 1-20, 2015. CURY, Marília Xavier. Museologia. Novas tendências. In: GRANATO, Marcus (Org.). Museu e Museologia. Interfaces e perspectivas. Rio de Janeiro: MCT: MAST, 2009. CURY, Marília Xavier. Comunicação museológica. Uma perspectiva teórica e metodológica de recepção. 2005. 366 p. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo. ESCOSTEGUY, Ana Carolina Damboriarena. Cartografias dos estudos culturais: Sturt Hall, Jesús Martín Barbero e Néstor García Canclini. 1999. 277 p. Tese (Doutorado) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999. GARCÍA CANCLINI, Nestor (Coord.). El consumo cultural en México. México: Pensar la Cultura, 1993. GUIMARÃES, Viviane Wermelinger. A participação dos alunos Guarani, Kaingang e Xokleng/Laklaño: estudo de recepção. In: ______. Exposições museológicas do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade Federal de Santa Catarina: espaço para construções de parcerias. Dissertação (mestrado em Museologia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. p. 102-135. LIMA, Leilane Patricia de. A arqueologia e os indígenas na escola: um estudo de caso em Londrina-PR. Tese (Doutorado em Arqueologia), Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. MOSER, Stephanie. Representing archaelogical knowledge in museums. Exhibiting human origins and strategies for change. Public Archaeology, v. 3, p. 3-20, 2003. SANTANA, Cristiane Batista. De(legando) o futuro: mediações e educomunicação nas relações entre museus e públicos. Dissertação (Mestrado em Ciência da Comunicação) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. SOUZA, Mauro Wilton (Org.). Sujeito, o lado oculto do receptor. São Paulo: Brasiliense, 1995. STUDART, Denise Coelho; ALMEIDA, Adriana Mortara; VALENTE, Maria Esther. Pesquisa de público em museus: desenvolvimento e perspectivas. In: GOUVÊA, Guaracira; MARANDINO, Martha; LEAL, Maria Cristina (Orgs.). Educação e museu: uma construção social do caráter educativo dos museus de ciência. Rio de Janeiro: Acess, 2003, p. 129-157.