Disciplina Discipline CTR4028
Movimento e Espaço Urbano no Cinema Contemporâneo

Área de Concentração: 27161

Concentration area: 27161

Criação: 10/12/2019

Creation: 10/12/2019

Ativação: 10/12/2019

Activation: 10/12/2019

Nr. de Créditos: 7

Credits: 7

Carga Horária:

Workload:

Teórica

(por semana)

Theory

(weekly)

Prática

(por semana)

Practice

(weekly)

Estudos

(por semana)

Study

(weekly)

Duração Duration Total Total
4 1 2 15 semanas 15 weeks 105 horas 105 hours

Docente Responsável:

Professor:

Cecilia Antakly de Mello

Objetivos:

Analisar obras representativas da relação privilegiada entre o cinema contemporâneo e o espaço urbano real a partir de suas interconexões, que permitem a criação de uma geografia nova e mais complexa para o cinema mundial, distante das noções dicotômicas de centro e periferia.

Justificativa:

A relação entre cinema e cidade tornou-se um ponto central na teoria do audiovisual de meados dos anos 1990 em diante, e é cada vez mais reconhecida como a base arquetípica para a análise da experiência visual e sensorial e do sentido da imagem e do texto fílmico. O interesse desse curso é investigar a relação entre cinema e espaços urbanos a partir de cinco grupos de filmes realizados nos últimos 20 anos em cidades reais. Esses filmes serão estudados a partir de novas concepções teóricas que enxergam o cinema como uma arte espacial, parente da arquitetura, através do qual o espectador viaja e sente (Bruno, 2002). Essa abordagem propicia o questionamento acerca do real da locação e do conceito de realismo cinematográfico, do movimento através da cidade e suas implicações narrativas, da memória como um evento espacial, da capacidade de preservação pelo cinema de um espaço efêmero, e do parentesco entre o cinema e a arquitetura de jardins. O curso investigará ainda a hipótese de que esses filmes refletem as próprias mudanças pelas quais atravessam as cidades e o modo de se pensá-las, diretamente ligados ao entendimento do espaço como um conceito dinâmico e ao paradigma da mobilidade. Assim, cada um dos temas estudados lida com um aspecto da mobilidade e da instabilidade do espaço urbano no cinema, características identificadas com o espaço urbano real. A abordagem empregada, por sua vez, inspira-se na justaposição e conectividade essenciais ao espaço ao propor um modelo original para o estudo da relação entre o cinema e a cidade, fruto de um método comparativo que interconecta filmes e espaços urbanos distintos e distantes, levando-os por novas trajetórias em direção a novos mapas. Em suma, uma nova geografia para o cinema urbano recente e contemporâneo.

Conteúdo:

O curso se compõe de uma discussão conceitual da intersecção entre cinema e cidade, apoiada na análise de um conjunto de obras realizadas por cineastas de grande relevo no cenário contemporâneo, tais como Tsai Ming-liang, Jia Zhangke, Fatih Akin, Ulrich Seidl, Walter Salles e Daniela Thomas, Nanni Moretti, José Luis Guerin, Abbas Kiarostami, entre outros. 1. Cinema, arquitetura e espaço: por uma conceptualização dinâmica do espaço fílmico. 2. A cidade real no cinema: do neo-realismo às cidades globais. 3. An-danças urbanas: Na cidade de Sílvia (En la Ciudad de Sylvia, José Luis Guerin, 2007) e Xiao Wu (Jia Zhang-ke, 1997). 4. O cinema atravessa a cidade: Caro diário (Caro diario, Nanni Moretti, 1993), Os 12 trabalhos (Ricardo Elias, 2006), A bicicleta de Pequim (Shi qi sui de dan che, Wang Xiaoshuai, 2001). 5. Um conto de duas cidades : tempo, espaço, memória, identidade : Terra estrangeira (Walter Salles e Daniela Thomas, 1995), Que horas são aí? (Ni Neibian Jidian, Tsai Ming-liang, 2001), Contra a parede (Gegen die Wand, Fatih Akin, 2004), Import/export (Ulrich Seidl, 2007). 6. A cidade efêmera: A passarela se foi (Tianqiao bu jianle, Tsai Ming-liang, 2002), Adeus, Dragon Inn (Bu san, Tsai Ming-liang, 2003), It’s a dream (Shi meng, Tsai Ming-liang, 2007), Em busca da vida (Sanxia haoren, Jia Zhang-ke, 2006), 100 flowers hidden deep (Chen Kaige, 2002). 7. Sobre cinemas e jardins: O mundo (Shijie, Jia Zhang-ke, 2004), Cry me a river (Heshang de aiqing, Jia Zhang-ke, 2008), Antes do pôr-do-sol (Before sunset, Richard Linklater, 2004). 8. Um posfácio sobre o movimento: a bordo de um trem em 2046 (Wong Kar-wai, 2004).

Forma de Avaliação:

Participação em aula, seminários, projeto de monografia (semana 5) e entrega da monografia ao final.

Observação:

Bibliografia:

Bazin, André (1991), O cinema: ensaios. São Paulo: Brasiliense. Benjamin, Walter (1999), Illuminations. Londres: Pimlico. Bergson, Henri (2005), A Evolução Criadora. São Paulo: Martins Fontes. ____________ (2006), Duração e Simultaneidade. São Paulo: Martins Fontes. Berry, Michael (2009), Xiao Wu/Platform/Unknown Pleasures: Jia Zhangke’s ‘Hometown Trilogy’. London: Palgrave Macmillan on behalf of the British Film Institute. Braester, Yomi e Tweedie, James (orgs), Cinema at the City’s Edge: Film and Urban Networks in East Asia. Hong Kong: Hong Kong University Press. Bruno, Giuliana (2007), Atlas of Emotion: Journeys in Art, Architecture and Film. Nova York: Verso. _____________ (2007b), Public Intimacy: Architecture and the Visual Arts. Cambridge, Massachusetts; Londres: The MIT Press. _____________ (2007c), “Film and the Geography of Modernity”, in Marcus, Alan e Neumann, Dietrich (orgs), Visualizing the City. Londres: Routledge, pp. 13-30. Charney, Leo e Vanessa R. Schwarz (orgs) (2001), O Cinema e a Invenção da Vida Moderna. São Paulo: Cosac&Naify. De Certeau, Michel (2007), A Invenção do Cotidiano: 1. Artes de Fazer. Petrópolis: Editora Vozes. Deleuze, Gilles (1985), Cinéma 1: L’Image-Mouvement. Paris: Les Editions de Minuit. ____________ (1985b), Cinéma 2: L’Image-Temps. Paris: Les Editions de Minuit. Doane, Mary Ann (2002), The Emergence of Cinematic Time – Modernity, Contingency, the Archive. Cambridge, MA/Londres: Harvard University Press. Eisenstein, Sergei (2010), “Montage and Architecture”, in Glenny, Michael e Taylor, Richard (orgs) (1991), Eisenstein Volume 2: Towards a Theory of Montage. Londres: British Film Institute. Foucault, Michel ([1967] 1984), “Des espaces autres”. Architecture, Mouvement, Continuité 5, Octobre 1984, pp. 46-9. Higbee, W. e Lim, S. H. (2010), “Concepts of transnational cinema: towards a critical transnationalism in film studies”, Transnational Cinemas 1:1, pp. 7–21. Jerslev, Anne (2002), “Introduction”, in Jerslev, A (org.), Realism and ‘Reality’ in Film and Media. Copenhague: Museum Tusculanum Press/University of Copenhagen. Lury, Karen e Massey, Doreen (1999), “Making Connections”. Screen 40(3), pp. 229-238. Machado Júnior, Rubens (1989), “São Paulo em Movimento: A Representação Cinematográfica da Metrópole nos anos 20”. Dissertação de Mestrado - ECA-USP. ____________________ (2007), “Imagens Brasileiras da Metrópole - A Presença da Cidade de São Paulo na História do Cinema”. Tese de Livre Docência - ECA-USP. Massey, Doreen (2008), Pelo Espaço. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. Mello, Cecília (2014), ‘Jia Zhangke’s Cinema and Chinese Garden Architecture’. In Anne Jerslev e Lúcia Nagib (orgs), Impure Cinema. London: I.B. Tauris. _____________ (2009), ‘Up the Junction: Ken Loach and TV Realism’. In Lúcia Nagib e Cecília Mello (orgs), Realism and the Audiovisual Media. Basingstoke: Palgrave Macmillan. _____________ (2011), ‘An-danças Urbanas em Xiao Wu e Na Cidade de Sylvia’. In Revista Eco-Pós, UFRJ, Rio de Janeiro, vol. 14, outubro 2011. Disponível em http://www.pos.eco.ufrj.br/ojs-2.2.2/index.php?journal=revista&page=article&op=view&path%5B%5D=426 Mulvey, Laura (2006), Death 24x a Second: Stillness and the Moving Image. Londres: Reaktion Books. Nagib, Lúcia (2006), A Utopia no Cinema Brasileiro. São Paulo: Cosac&Naify. ____________ (2005), “Towards a Positive Definition of World Cinema”, in Song Hwee Lim e Stephanie Dennison (orgs), Remapping World Cinema: Identity, Culture and Politics in Film. Londres: Wallflower Press, 2005 ___________ (2011), World Cinema and The Ethics of Realism, Nova York e Londres: Continuum. Nagib, Lúcia e Mello, Cecília (orgs) (2009), Realism and the Audiovisual Media. Basingstoke: Palgrave Macmillan. Rancière, Jacques (2001), La fable cinématographique. Paris: Le Seuil. Santos, Milton (2009), A Natureza do Espaço. São Paulo: Edusp. Shiel, Mark (2006), Italian Neorealism: Rebuilding the Cinematic City. Londres: Wallflower Press. Simmel, Georg ([1903] 1987), “A Metrópole e a Vida Mental”, in Velho, Otávio Guilherme (org.), O Fenômeno Urbano. Rio de Janeiro: Guanabara. Xavier, Ismail (1984), O Discurso Cinematográfico - a opacidade e a transparência. Rio de Janeiro: Paz e Terra. ___________ (2007), “Maquinações do Olhar: A Cinefilia como ‘Ver Além’, na Imanência”, in Lopes, Ana Sílvia, Davi Médola, Denize Correa Araújo, Fernanda Bruno (orgs), Imagem, visibilidade e cultura mediática. São Paulo: Sulina. Zhang, Yingjin (2010), Cinema, Space, and Polylocality in A Globalizing China. Honolulu: University of Hawai’i Press. Zhang, Zhen (2007), “Introduction: Bearing Witness: Chinese Urban Cinema in the Era of ‘Transformation’”, in Zhang, Zhen (org.), The Urban Generation: Chinese Cinema and Society at the Turn of the Twenty-first Century. Durham e Londres: Duke University Press.