Disciplina Discipline MAE5747
Inferência Estatística Comparada

Área de Concentração: 45133

Concentration area: 45133

Criação: 23/06/2020

Creation: 23/06/2020

Ativação: 23/06/2020

Activation: 23/06/2020

Nr. de Créditos: 8

Credits: 8

Carga Horária:

Workload:

Teórica

(por semana)

Theory

(weekly)

Prática

(por semana)

Practice

(weekly)

Estudos

(por semana)

Study

(weekly)

Duração Duration Total Total
4 2 4 12 semanas 12 weeks 120 horas 120 hours

Docentes Responsáveis:

Professors:

Carlos Alberto de Braganca Pereira

Luís Gustavo Esteves

Victor Fossaluza

Objetivos:

Existem diferentes pontos de vista da estatística como método e como forma de pensamento. Na maioria dos casos o estudante só é exposto a uma linha de pensamento e assim fica sem escolha para o seu trabalho profissional. O objetivo do curso é permitir que o estudante tenha a possibilidade de escolher a linha que melhor se adequar ao seu pensamento.

Justificativa:

Em nossos programas da USP as disciplinas que se utilizam do pensamento Bayesiano indutivo são em número muito pequeno. Por outro lado apenas apresentar o método Bayesiano pode parecer que temos apenas mais um capítulo da estatística. Nossa ideia é apresentar uma linha de pensamento indutivo e mostrar que todos os problemas clássicos da estatística podem ter sua solução Bayesiana apresentar uma comparação com a alternativa clássica, quando esta existir.

Conteúdo:

1. Probabilidade: Probabilidade subjetiva, Probabilidade frequentista, permutabilidade, independência e associação, teorema de Finetti, preditivismo, suficiência. 2. Inferência frequentista: regiões de confiança, testes de hipóteses, níveis descritivos de significância, estimação não viciada, exemplos e contra-exemplos. 3. Inferência Bayesiana: o método Bayesiano, axiomas de probabilidade e utilidade. O acesso às distribuições a priori. 4. O princípio de verossimilhança: violação do princípio, versões Fisherianas, versão Bayesiana. A função de verossimilhança como estatística suficiente mínima. 5. Utilidade e teoria da decisão: o paradigma da utilidade esperada, utilidade vs. priori, ausência de paradigma para grupos. 6. Controvérsias sobre o uso da randomização em estatística: cálculo de tamanho de amostras e o uso das probabilidades de seleção como modelo probabilístico.

Forma de Avaliação:

Provas e exercícios, com a possibilidade de cobrança de um artigo ao final do curso.

Observação:

Esta é uma disciplina que pretende ser de fundamentos da estatística. Não pretende ser um curso que treina operacionalidades. Não implicando entretanto, que o aluno aprenda muitas técnicas de análise.

Bibliografia:

1. Barnet VD, Comparative Statistical Inference, 3rd Ed, NY, Wiley 1982, 325p. 2. Berger JO & Wolpert RL, The Likelihood Principle, 2nd Ed, Hayward, Institute of Mathematical Statistical 1984, 206p. (IMS Lecture Notes-Monograph, 6). 3. DasGupta A, editor, Selected works of D Basu, Heidelberg, Springer 2011, 397p 4. de Finetti B, Probability, Induction & Statistics, London, Wiley 1972, 266p. 5. de Finetti B, Probabilità e Induzione, Bolonha, Editrice CLUEB 1993, 524p 6. de Finetti B, Philosophical lectures on probability, Berlin, Springer 2008, 212p 7. Hacking I, Probability and inductive logic, Cambridge U Press 2001, 302p. 8. Hill B, The Validity of the Likelihood Principles, TAS 41(2), 95-100, 1987. 9. Savage LJ, The Foundations of Statistics 2nd edition. NY Dover, 1972, 312p. 10. Waidacher, C. (1997). Hidden assumptions in the Dutch book argument, Theory and Decision, 43, 293–312. 11.Millner, et al. (2013). Do probabilistic expert elicitations capture scientists’ uncertainty about climate change?, Climatic Change, 116, 427–436. 12. Dempster A.P., (1967). Upper and lower probabilities induced by a multivalued mapping, Annals of Mathematical Statistics, 38, 325–339. Fraassen B.C. (2006). Vague Expectation Value Loss, Philosophical Studies: An International Journal for Philosophy in the Analytic Tradition, 127, 483–491. 13. Ellsberg, D. (1961). Risk, ambiguity, and the savage axioms, Quarterly Journal of Economics, 75, 643–649. 14.

Idiomas ministrados:

Português

Languages taught:

Portuguese