Disciplina Discipline RPP5702
Pediatria Social

Social Pediatrics

Área de Concentração: 17144

Concentration area: 17144

Criação: 05/11/2018

Creation: 05/11/2018

Ativação: 05/11/2018

Activation: 05/11/2018

Nr. de Créditos: 5

Credits: 5

Carga Horária:

Workload:

Teórica

(por semana)

Theory

(weekly)

Prática

(por semana)

Practice

(weekly)

Estudos

(por semana)

Study

(weekly)

Duração Duration Total Total
2 7 6 5 semanas 5 weeks 75 horas 75 hours

Docentes Responsáveis:

Professors:

Marco Antonio Barbieri

Heloisa Bettiol

Viviane Cunha Cardoso

Objetivos:

1 - Entender os conceitos que explicam as relações entre a história social da infância e a criança como objeto de estudo, para compreender o papel dessas relações no surgimento da Pediatria como especialidade médica e da Saúde da Criança e do Adolescente como uma visão holística desse cuidado. 2 – Discutir a prática de atendimento à criança, valorizando o contato direto desta com o pediatra e com os profissionais de saúde como sendo de importância fundamental na recuperação da saúde e que pode ter grande impacto no desenvolvimento nessa fase da vida. 3 – Discutir e formar conceitos básicos sobre as políticas sociais, particularmente no que se refere à questão da criança, da infância, da menoridade, da mão-de-obra infantil, da adolescência, do cuidado à saúde da criança e do adolescente, da medicalização do fracasso escolar, etc. 4 – Discutir as formas de divulgação dos achados dos estudos sobre a saúde da criança e do adolescente, bem como aprofundar as discussões que trabalham a interação entre a cultura humanística e cultura científica na saúde da criança.

Justificativa:

É fundamental que o pediatra e os profissionais que trabalham com a saúde da criança e do adolescente entendam qual é o discurso e a prática que é oferecida para o cuidado à essa população, como estão organizadas as políticas sociais aplicadas à saúde infanto-juvenil, levando-se em conta as mudanças no perfil epidemiológico dos agravos à saúde nessa faixa etária, que também interferem na produção do conhecimento nessa área.

Conteúdo:

Conteúdo - Da Pediatria Social à Saúde da Criança e do Adolescente; Pós-graduação em saúde da criança e do adolescente – história e concepção; História social da criança e o desaparecimento do sentimento da Infância; Saúde da criança e violência; O papel da família na construção da criança; Políticas públicas em relação à criança; Saúde da criança e a equipe multidisciplinar; Transição epidemiológica e a origem fetal das doenças do adulto; Projetos alternativos de pesquisa na área de infância e juventude; Introdução à investigação científica em Saúde da Criança e do Adolescente; Como escrever um artigo científico.

Forma de Avaliação:

- Apresentação de seminários; participação nas discussões dos temas; apresentação de monografia de conclusão da disciplina / apresentação de artigos científicos

Observação:

Bibliografia:

ARIÈS P, CHARTIER R. História da vida privada. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 1991. ARIÈS P. A descoberta da Infância. In: ARIÈS P. História social da criança e da família. 2a ed. Rio de Janeiro, Zahar, 1981. P. 50-68. ARIÈS P. História social da criança e da família. 2a ed. Rio de Janeiro, Zahar, 1981. 279p. ARIÈS P. Os dois sentimentos da infância. In: ARIÈS P. História social da criança e da família. 2. ed. Rio de Janeiro, Zahar, 1981. P. 156-164. BADINTER E. Um amor conquistado – o mito do amor materno. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1985. BALLABRIGA A. One century of Pediatrics in Europe. In: Nichols BL, Ballabriga A, Kretchmer N. (eds). History of Pediatrics 1850-1950. New York: Raven Press, 1991. p. 1-21. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança : orientações para implementação / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – Brasília: Ministério da Saúde, 2018. 180 p. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Violência intrafamiliar: orientações para prática em serviço / Secretaria de Políticas de Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2001. 96 p.: il. – (Série Cadernos de Atenção Básica; n. 8) – (Série A. Normas e Manuais Técnicos; n. 131). CACCIA-BAVA A, BETTIOL H. Formação de Jovens Pediatras e o Enfrentamento da Exploração Sexual. In: Janice Tirelli Pontes de Sousa e Luís Antonio Groppo. (Org.). Dilemas e Contestações das Juventudes no Brasil e no Mundo. 1ed.Florianópolis: Em Debate, 2011, v. 1, p. 105-135. DEL PRIORE M (org). História das crianças no Brasil. São Paulo: editora Contexto, 2000. DONZELOT J. A conservação das crianças. In: Donzelot J. A polícia das famílias. Rio de Janeiro: Edições Graal Ltda., 1986. 2ª. Ed. P. 15-48. DONZELOT J. A polícia das famílias. Rio de Janeiro: Edições Graal Ltda., 1986. 2ª. Ed. FREITAS MC. História social da infância no Brasil. São Paulo: Editora Cortez, 1ª ed. GOULD SJ. A falsa medida do homem. São Paulo: Martins Fontes, 1991. LINDSTRÖM B, SPENCER N. Social Pediatrics. Oxford: Oxford University Press, 1995. POSTMAN N. O desaparecimento da infância. Rio de Janeiro: Graphia Editorial, 1999. SILVA LMP. Violência doméstica contra a criança e o adolescente / Lygia Maria Pereira da Silva. Recife: EDUPE, 2002. 240 p. VOLPATO G. Como escrever um artigo científico. anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica, Recife, vol. 4, p.97-115, 2007. VOLPATO GL. Mini-Curso. Dicas para redação científica. Tropical Plant Pathology 33 (Suplemento), agosto 2008 VOLPATO GL. The power of scientific writing and publication. Braz J Vet Pathol, 2012, 5(1), 1 – 3. VOLPATO GL. The power of scientific writing and publication. Braz J Vet Pathol, 2012, 5(1), 1 – 3. WENZEL MCR, BATISTA SSS. A concepção de infância na literatura infantil. Comunicação e Educação, ano XI, nº 1, p.32-42, 2006.