Disciplina Discipline RPP5721
Metodologia e Prática Docente em Medicina

Methodology and Teaching Practice in Medicine

Área de Concentração: 17144

Concentration area: 17144

Criação: 07/03/2017

Creation: 07/03/2017

Ativação: 07/03/2017

Activation: 07/03/2017

Nr. de Créditos: 3

Credits: 3

Carga Horária:

Workload:

Teórica

(por semana)

Theory

(weekly)

Prática

(por semana)

Practice

(weekly)

Estudos

(por semana)

Study

(weekly)

Duração Duration Total Total
0 9 0 5 semanas 5 weeks 45 horas 45 hours

Docente Responsável:

Professor:

Luiz Antonio Del Ciampo

Objetivos:

Objetivos educacionais da disciplina: 1) Desenvolver formas de investigação do processo de ensino-aprendizagem durante a atividade de ensino. a) Relacionar as atividades de ensino com as de pesquisa. b) Registrar o processo de ensino-aprendizagem como condição para avaliar. c) Analisar o registro do processo de ensino-aprendizagem e a comunicação de seus resultados como condição para aperfeiçoar o ensino. d) Verificar a adequação entre as etapas da programação e da execução pelas evidências da aprendizagem dos alunos. e) Elaborar instrumentos de avaliação coerentes com os critérios e objetivos escolhidos. f) Elaborar uma avaliação de ensino baseada em dados colhidos durante a aula ministrada. 2) Explorar e adequar a atividade de ensino ao tempo. g) Planejar aulas, identificando as diferentes etapas do processo ensino-aprendizagem. h) Discutir a importância da aula dentro do contexto educacional do curso a que pertence. i) Analisar criticamente eficácia e necessidade da técnica e recurso pedagógico. 3) Treinar o trabalho docente em grupo: decisão do programa, documentação do processo e apresentação de resultados. j) Julgar a capacidade do trabalho docente em grupo para aperfeiçoar e acelerar o processo ensino-aprendizagem. 4) Elaborar uma apresentação dos resultados da atividade pedagógica como condição para aperfeiçoar o ensino.

Justificativa:

O programa é o resultado da avaliação e reformulação da disciplina de anos anteriores. Propõe uma metodologia que aproxime atividades de pesquisador às de professor. A aula equivale ao trabalho de campo do professor que pesquisa. Considera que o professor que investiga suas aulas avalia e apresenta resultados, é capaz de produzir conhecimento e fortalecer a pesquisa educacional, aprimorando o processo ensino-aprendizagem. Além da estratégia de alcançar os objetivos da disciplina por meio das atividades relacionadas à avaliação educacional, acrescenta-se a vivência reflexiva de técnicas de ensino.

Conteúdo:

Conteúdo 1) Etapas da programação de uma aula. 2) Etapas da execução de uma aula. 3) Etapas da avaliação de uma aula. 4) Vivências de técnicas e recursos de ensino. 5) Análise das técnicas de avaliação do processo ensino-aprendizagem. 6) Definição da atividade de pesquisa educacional do professor-investigador. 7) Vivência da atividade de ensino investigativo.

Forma de Avaliação:

Análise não estruturada da participação nas aulas, nas leituras e nas sessões de apoio. Resenhas. Exercícios individuais e em grupo. Aulas em grupo.

Observação:

Bibliografia:

BIBLIOGRAFIA Livros ABREU MC e MASETTO MT - O professor universitário em aula. São Paulo: Ed. Cortez, 1990. BORDENAVE JD e PEREIRA AM - Estratégias de ensino-aprendizagem. Petrópolis, Ed. Vozes, 2010. GEOVANA FERREIRA MELO - Didática e Docência Universitária. Uberlândia, EDUFU, 2012. LÜDKE M e ANDRÉ MED - Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo. EPU, 1993. MINAYO MCS - O desafio do conhecimento. Pesquisa qualitativa em Saúde, SP/RJ, HUCITEC-Abrasco, 2010. VIANNA HM - Testes em Educação. São Paulo. IBRASA, 1989. Capítulos de livros e artigos Planejamento de Aula 1) ABREU MC e MASETTO MT - Descrição de algumas estratégias para aprendizagem. In: O professor universitário em aula, São Paulo, Ed. Cortez, 1990. 2) BORDENAVE JD e PEREIRA AM - Técnicas de trabalho em grupo. In: Estratégias de ensino-aprendizagem. Ed. Vozes, 2010. 3) PAZIN FILHO A, SCARAPELINI S. ESTRUTURA DE UMA AULA TEÓRICA. REVISTA MEDICINA, RIBEIRÃO PRETO 2007;40:3-6, E 17-50. 4) BERBEL NAN - A problematização e a aprendizagem baseada em problemas: diferentes termos ou diferentes caminhos? Interface – Comunicação, Saúde, Educação 1998;2:139-54. 5) BORDENAVE JD e PEREIRA AM - Planejamento sistêmico do ensino-aprendizagem. In: Estratégias de ensino- Aprendizagem. Ed. Vozes, 2010. 6) CASTRO PAPP, TUCUNDUVA CC, ARNS EM. A importância do planejamento das aulas para organização do Trabalho do professor em sua prática docente. Athena, Revista Científica de Educação 2008;10:49-62. Fundamentos Pedagógicos. 1) BLOOM BS - Inocência em Educação. Cad. Pesq. (16):63-71, 1976. 2) MOREIRA MA - O professor-pesquisador como instrumento de melhoria do ensino de ciências. Em Aberto, 7(4): 43-54, 1988. 3) PIMENTA SG - Professor reflexivo: construindo uma crítica. In: Professor reflexivo no Brasil – gênese e crítica de um conceito. PIMENTA SG E GHEDIM E. (Org.). Ed. Cortez, São Paulo, 2012. 4) ARROYO MG - Recuperar a humanidade roubada. In: Ofício de mestre – imagem e auto-imagem. Rio de Janeiro, 2001. 5) GARRETON MA - Pontos fortes e fracos dos novos consensos sobre educação. Cad. Pesq. 1997;101:128-40. 6) SEVERINO AJ. O ensino superior brasileiro: novas configurações e velhos desafios. Educar 2008;31:73-87. 3: Avaliação Educacional. 1) ABREU MC e MASETTO MT - Processo de avaliação. In: O professor universitário em aula, São Paulo, Ed. Cortez, 1990. 2) VIANNA HM - Planejamento de testes. In: Testes em Educação. São Paulo. IBRASA, 1982, p. 29-40. 3) CHUEIRI MSF. Concepções sobre a avaliação escolar. Estudos em Avaliação Educacional 2008;19:49-65. 4) DESLANDES SF - A construção do projeto de pesquisa. In: Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, ed. Vozes, 2002. 5) WOLFF RP - Um discurso sobre o sistema de notas. In: O ideal da universidade, São Paulo, Ed. UNESP, 1993. 6) FERRÃO ME. Avaliação educacional e modelos de valor acrescentado. Educação e Sociedade 2012;33:455-69.