Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Instituto de Energia e Ambiente
 
Disciplinas do Instituto de Energia e Ambiente
 
Disciplina: IEE0007 - Argilominerais em Bacias Sedimentares
Clay minerals in sedimentary basins

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 30 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2018 Desativação:

Objetivos
Argilominerais (esmectita, illita, clorita, caulinita, entre outros) ocorrem principalmente no tamanho argila e são comumente encontrados em sedimentos e rochas sedimentares. Em bacias continentais e marinhas, os argilominerais são importantes indicadores de proveniência, paleoclima, tectônica, história térmica e da qualidade de rochas geradoras e reservatórios de hidrocarbonetos. Essa disciplina fornecerá ao aluno conceitos fundamentais relativos à ocorrência de argilominerais em bacias sedimentares, petrolíferas e não petrolíferas, visando atividades de pesquisa científica e de exploração e produção de petróleo (óleo e gás natural).
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1034560 - Lucy Gomes Sant Anna
 
Programa Resumido
Apresentar conceitos fundamentais sobre os processos geológicos formadores dos argilominerais em bacias sedimentares petrolíferas e não petrolíferas, bem como sobre as aplicações desses minerais como indicadores paleoambientais e da qualidade de rochas geradoras e reservatórios de petróleo. Será detalhada a importância dos argilominerais em sistemas petrolíferos convencionais e não convencionais, bem como para a estocagem subterrânea de CO2.
 
 
 
Programa
1. Conceitos fundamentais sobre bacias sedimentares: origem, classificação e estilos de preenchimento. 2. Argilas e argilominerais: definições e classificações. 3. Origem e distribuição dos argilominerais em ambientes e sistemas deposicionais e em bacias sedimentares. Argilominerais como indicadores de proveniência sedimentar, aleoclima e tectônica. Relações entre argilominerais e matéria orgânica em folhelhos (shales). Argilominerais e paleoprodutividade em ambientes marinho e lacustre. 4. Diagênese por soterramento. Argilominerais como geotermômetros. 5. Sistemas petrolíferos: definição, elementos e processos. 6. Argilominerais na exploração de óleo e gás natural. 7. Argilominerais como indicadores da geração, migração e acumulação de hidrocarbonetos. 8. Argilominerais e qualidade de reservatórios convencionais e não convencionais. 9. Exemplos da importância dos argilominerais para a exploração de hidrocarbonetos convencionais (óleo e gás natural), não convencionais (shale oil, shale gas) e estocagem subterrânea de CO2.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas teóricas expositivas, desenvolvimento de exercícios em sala de aula e fora da sala de aula. Eventual visita técnica a laboratórios de pesquisa da USP.
Critério
Apresentação de seminários, realização de prova em classe, entrega de exercícios elaborados fora de sala de aula.
Norma de Recuperação
Uma (01) prova escrita de recuperação realizada no início do semestre seguinte para alunos com frequência mínima de 70% em sala de aula e média final entre 3,0 e 4,9.
 
Bibliografia
     
Bjørlykke, K. 1998. Clay mineral diagenesis in sedimentary basins—a key to the prediction of rock properties. Examples from the North Sea Basin. Clay minerals. Bjørlykke, K. 2010. Petroleum Geoscience: From Sedimentary Environments to Rock Physics. Springer-Verlag, Heidelberg, 508p. Brigatti, M.F.; Galan, E.; Theng, B.K.G. 2006. Structures and mineralogy of clay minerals. Developments in clay science. Elsevier. Eslinger, E.; Pevear, D. 1988. Clay minerals for petroleum geologists and engineers. SEPM Short Course Notes, Vol. 22. Gabaglia, G.P.R.; Milani, E.J. 1990. Origem e evolução de bacias sedimentares. Petrobrás, Rio de Janeiro, 415p. Galán, E. 2006. Genesis of clay minerals. Developments in clay science. Elsevier. Reading, H.G. 1986. Sedimentary environments and facies, Blackwell, Oxford, 615p. Seewald, J.S. 2003. Organic–inorganic interactions in petroleum-producing sedimentary basins. Nature. Singer, A. 1984. The paleoclimatic interpretation of clay minerals in sediments—a review. EarthScience Reviews. Velde, B. 2012. Introduction to clay minerals: Chemistry, origins, uses and environmental significance. Chapman & Hall, New York, 198p. Thiry, M. 2000. Palaeoclimatic interpretation of clay minerals in marine deposits: an outlook from the continental origin. Earth-Science Reviews. Zhou, C.H.; Keeling, J. 2013. Fundamental and applied research on clay minerals: from climate and environment to nanotechnology. Applied Clay Science. Wu, L.M.; Zhou, C.H.; Keeling, J.; Tong, D.S.; Yu. W.H. 2012. Towards an understanding of the role of clay minerals in crude oil formation, migration and accumulation. Earth Science Reviews. Outras referências bibliográficas a respeito de temas específicos abordados em aulas teóricas serão indicadas para leitura.
 

Clique para consultar os requisitos para IEE0007

Clique para consultar o oferecimento para IEE0007

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP