Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Pró-Reitoria de Graduação - Cursos Interunidades
 
Pró-Reitoria de Graduação
 
Disciplina: PRG0026 - A Disputa Partidária nos Municípios do Brasil
Political Competition at the Local Level

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2022 Desativação:

Objetivos
O objetivo da disciplina é a introdução ao estado da arte na pesquisa sobre a disputa partidária nos municípios brasileiros. O foco principal da disciplina recai sobre o período a partir de 1980, após a volta ao multipartidarismo. Revisamos a literatura sobre o caso do Brasil, apresentamos fontes de pesquisa e realizamos exercícios para introduzir as/os estudantes à prática da pesquisa empírica.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
5097936 - Bruno Wilhelm Speck
 
Programa Resumido
Os temas abordados incluem: os subsistemas políticos nos municípios no contexto nacional; a variedade do perfil dos municípios; a capacidade administrativa das Câmaras dos Vereadores e das Prefeituras; sistema eleitoral e estrutura partidária nos municípios; as disputas partidárias no âmbito municipal; a relação entre executivo e legislativo no âmbito municipal; a interação vertical de partidos e candidatos com a disputa no âmbito estadual e nacional; diretórios partidários nos municípios; o financiamento de eleições e organizações partidárias no âmbito municipal; a presença das mulheres na política municipal.
 
 
 
Programa
Aula 1 
Tópico: 
Introdução (S,V,B) 

Objetivos: 
 - informar sobre programa e método
 - informar sobre regras de participação e avaliação
 - cadastrar todos os alunos no sistema

Material docente: 
Revisões importantes: 
* Souza, Blumm (1999) Autonomia  
* Grin, Abrúcio (2019) Governo local
___________________________________________________________________________________

Aula 2
Tópico: 
Teorias e conceitos (B)

Objetivos: 
 - conhecer os (prés-)conceitos básicos da literatura (nacional, internacional) associados à política local
 - política local como reduto do atraso versus berço do autogoverno

Temas: 
 - mundo rural, interior versus moderno (mandonismo, parentela)
 - dependência socioeconômica influenciando a política (clientelismo)
 - relações pessoais versos institucionalização (relações pessoais)
 - integração vertical (coronelismo, governismo)
 - estudos sobre poder local e governo local (sociologia e política)

Material docente: 
Berço da democracia (sec XIX)
* Tocqueville (1835) Democracia na América
* Mill (1980) Sobre o governo e representativo Frey (2000) Tocqueville

Defendendo a autonomia local
* Bastos (1870 vol 2, cap. 4) A província

Democratização nacional (pós 45)
*Huntington
* Tilly 
* Rokkan 

Autoritarismo local 
* Leal (1949)M coronelismo 
. Pinto (2018) coronelismo 
. Queiroz (1976) mandonismo 
. Barreira (1999) diálogo com Queiroz 
* Carvalho (1997) clientelismo 
. Oliveira (2012)M nepotismo, parentesco 
. Limongi (2012) Nunes Leal 

Democracia local 
* Dahl on size 

Redemocratização e poder local (pós 80) 
. Villas-Boas (1994)E Participação popular 
* Costa (1996) A ressignificação 
. Castells e Borja (1996) As cidades como atores 

Poder local 
. Silva (2008, 2009)+biblio 
. Carvalho (1968) 
. Marques (2003)M 
. Grin, Abrúcio (2019) democracia local (input) e serviços  públicos locais (output) 

Município na federação: 
. Melo (1993) municipalismo 
* Kerbauy (2016)M coronelismo moderno 

Pós 1988:  
* Sadek (1991) Poder local 
* Andrade, Santos (2015)
___________________________________________________________________________________

Aula 3 
Tópico: 
O perfil dos municípios (V)

Objetivos: 
. familiarizar alunos com a variedade do perfil de  municípios em diferentes dimensões 
. introduzir diferentes fontes de informações  

Temas: 
. variedade (populacional, território) 
. importância da região 
. situação de finanças 
. perfil socioeconômico 
. capacidade administrativa 
. tempo desde fundação 
. tipologia de municípios

Material docente:
Perfil dos municípios: 
Alkmim (2018) eterno retorno 
Barbalho (2021) back to 
Afonso 

Informações e dados sobre municípios 

TSE 
Dados eleições 
Dados organizações partidárias 
Dados contas partidárias 
Dados filiação partidária 

IBGE  
Perfis dos municípios brasileiros 2001 a 2019 (IBGE 2019)
 
SEADE São Paulo 

IBAM Rio de Janeiro 

ABM Brasília 

Governo federal: finanças municipais 
Tesouro Nacional 
Boletim 
___________________________________________________________________________________

Aula 4
Tópico:
O município no arranjo federativo (B)

Objetivos: 
. conhecer separação entre regras constitucionais  referente a polity (instituições de disputa política) e a  policy (políticas públicas) 
. conhecer autonomia e variação no arranjo institucional da CF 1988 para a disputa política municipal 

Temas: 
. autonomia limitada em relação a polity (histórico e CF 88) 
. capacidade de gestão (plano diretor, secretarias)  
. receitas municipais, finanças municipais

Material docente:
Autonomia política  

Bland (2011) democracia local na América Latina, Brasil sai  como um dos mais descentralizados 

Leis orgânicas (IBGE) 

Parlatino (2011) tabelas 

Oliveira (2018) superficial, mas algumas tabelas  interessantes sobre lugar constitucional dos municípios  

Autonomia e capacidade administrativa 
Secretarias (IBGE) 
Capacidade de gestão 

Autonomia fiscal 
Arretche (2005) Quem arrecada e quem gasta, retrospectiva histórica 
Gallo et al (2017) geografia dos impostos
___________________________________________________________________________________

Aula 5
Tópico: 
Sistema eleitoral e estrutura partidária (V)

Objetivos: 
. familiarizar alunos com analise do sistema eleitoral,  sistema partidário e dos respectivos conceitos e  indicadores 

Temas: 
Regras do sistema eleitoral 
. cotas 
. reeleição 
. financiamento empresarial 
. coligações 

Sistemas partidários 
. fragmentação 
. volatilidade 
. competitividade 
. longevidade

Material docente:
Sistema eleitoral 
Nicolau (2006) 
Nicolau (2015)M 

Indicadores no âmbito municipal
___________________________________________________________________________________

Aula 6
Tópico: 
Orientação sobre trabalhos finais em andamento 
___________________________________________________________________________________

Aula 7
Tópico:
Direita e esquerda na política municipal (S)

Objetivos:  
. conhecer debate sobre importância dos partidos, das lideranças e da dimensão ideológica na estruturação  das preferências eleitorais e na disputa política local 

Temas: 
. capilaridade, tipos de expansão de partidos . esquerda e direita nos municípios 
. regiões e tamanho dos municípios 
. ideologia importa? 
. partidos ou lideranças importam? 
. velha e nova direita

Material docente:
Alinhamento partidário dos eleitores 
. Avelar, Lima (2000) 
. Avelar, Walter (2008) 
. Almeida, Carneiro (2003) 
. Ames alii (2012) 

. Rocha e Kerbauy (2014)C 

Ideologia:  
Power, Rodrigues-Silveira (2019) mapping 
Salles, Guarnieri (2019) 
Guarnieri, Calzavara (2020)P ideología doadores Salles (2019) grotões 
Guarnieri (2019) famílias de partidos 

Famílias e poder local 
Oliveira alii (2017)
___________________________________________________________________________________

Aula 8
Tópico:

Interação com estados e união na disputa política (B)

Objetivos: 
. conhecer relações verticais entre competição  municipal e estadual/nacional  
. identificar duas dimensões diferentes: processos  eleitorais, maquinas de governo 

Temas:
. regras diferentes: eleições defasadas, variação da  magnitude, um turno, historicamente continuidade das  eleições 
. vínculos via uso da máquina (brokers) 
. vínculos via carreiras (deputados e prefeitos; prefeitos  e governadores) 
. criação de municípios na interação com política estadual

Material docente:
Eleições influenciando eleições (coattail) 
. Miranda, Burni (2013) efeito nas capitais 
. Couto alii (2013) impacto eleições municipais sobre  nacionais 
. Baião, Couto (2017) emendas deputados e prefeitos 
. Souza, Graça (Graça e Souza 2014; 2019) eleições  alternadas
Governos influenciando eleições (máquina) 
. Ames (1994) 
. Avelino alii (2012) 
. Baião, Couto (2017) eficácia do pork para eleição de deputados 
. Novaes (2018) disloyal brokers 
. Santos, Sandes-Freitas (2019) 
. Marenco (2013) Brasil profundo 
Criação de municípios 
. Tomio (2005; 2005; 2005) sobre criação de municípios e  interação com política estadual

___________________________________________________________________________________

Aula 9
Tópico: 
Legislativos municipais (S)

Objetivos: 
. familiarizar alunos com teoria da conexão eleitoral e  sua aplicação nos municípios 
. introduzir estudos empíricos que exploram trabalho  do vereador 
. perfil dos vereadores eleitos 
. perfil das Câmaras de Vereadores 

Temas: 
. conexão eleitoral 
. atividades vereadores

Material docente:
Conexão eleitoral nacional 
. Ames (1995, 1995) 
. Baião, Couto (2017)+biblio e literatura citada 
Conexão eleitoral municipal 
. Nicolau (2001) 
. D'Avila (2014) 
. Rocha alii (2019)+biblio 
(Rocha 2017) 
Atividades vereadores 
. Lopez (2004) 
. Lopez, Almeida (2017) 
. Rocha, Silva (2017) 
. Braga, Leine, Sabbag (2017) 
. Renato Barreto de Souza (2004) vereadores em Campos
___________________________________________________________________________________

Aula 10 
Tópico:
Organizações partidárias nos municípios (S)

Objetivos: 
. conhecer diferença entre partido no eleitorado, no governo e organização partidária 
. discutir a importância da estrutura organizacional na competição eleitoral 
. identificar os tipos de membros e atividades das organizações partidárias 
. conhecer fontes de pesquisa sobre organização partidária municipal 

Temas: 
. diretórios 
. filiação 
. finanças 
. nominatas 
. autonomia e interação

Material docente:
Diretórios 
. Mauerberg (2013) 
. Cervi e Borba (2019) 
Filiação 
. Speck (2013) 
Finanças (de partidos, não eleições) 
. sem literatura 
Nominatas 
. Braga, Pimentel (2013) 
Interação município-estado 
. Guarnieri (2009)M, (2011)
___________________________________________________________________________________

Aula 11
Tópico:
Orientação sobre trabalhos finais em andamento
___________________________________________________________________________________

Aula 12
Tópico:
Financiamento de eleições e partidos locais (V)

Objetivos: 
. conhecer sistema de financiamento eleitoral antes e depois de 2015 no Brasil 
. conhecer trabalhos sobre impacto do dinheiro sobre  voto 
. montar bases de dados simples a partir do repositório  do TSE 

Temas: 
. receitas privadas e públicas das eleições 
. evolução da legislação sobre financiamento antes e depois de 2015 
. tipos de gastos eleitorais

Material docente:
Gastos e comparecimento 
. Souza (2019) impacto sobre comparecimento 

Gastos e votos 
. Peixoto (2010, cap. 5)M 
. Speck, Mancuso (2013) impacto sobre voto 
. Cervi (2013) prefeitos de capitais 
. Conceição e Vasconcelos (2015) 
. Speck e Cervi (2016) dinheiro, tempo e memória eleitoral 

Tipos de gastos 
. Carlomagno (2015) 
. Guimarães (2019) tipos de gasto
___________________________________________________________________________________

Aula 13
Tópico:
Governos municipais e políticas públicas (S)

Objetivos: 
. conhecer principais trabalhos sobre políticas públicas  municipais 
. discutir desempenho dos partidos no governo local 

Temas: 
. políticas públicas no âmbito municipal 
. interação na gestão pública (formas de cooperação,  consórcios) 
. municipalização de políticas públicas

Material docente:
Relações intergovernamentais 
Ceneviva (2011) municipalização da educação 
Políticas públicas municipais: 
Ribeiro (2005) 
Marenco, Noll (2018)

Aula 14
Tópico:
Mulheres na política local (V)

Objetivo: 
. descrever presença de mulheres nos processos eleitorais municipais em comparação com outros  âmbitos 
. conhecer evolução e avaliação do impacto das cotas sobre eleições 
. impacto de mulheres eleitas prefeitas sobre políticas públicas

Temas: 
. eleições 
. cotas 
. governos

Material docente:
Mulheres nas eleições municipais 
. Blay e Soeiro (1979) presença 
. Miguel, Queiroz (2006) diferenças regionais 
. Bohn (2009) 
. Sacchet (2013) 
. Peixoto alii (2016) cotas 
. Meireles (2017) magnitude 
. Speck (2018) contagio
___________________________________________________________________________________

Aula 15 
Tópico:
Estudos de caso (B)

Objetivos: 
. o lugar do estudo de caso na ciência política 
. análises longitudinais sobre municípios específicos 

Temas: 
. estudo de caso 
. conhecer a fundo todas as relações 

. Análise longitudinal 
. trajetória dependente 
. conjunturas críticas 
. partidos estabelecidos 
. lideranças marcantes / carreiras 
. famílias / grupos de poder

Material docente:
Estudos de municípios específicos 
. São Paulo (SP) 
(Limongi e Mesquita 2008) 
. Florianópolis (SC) 
(Carreirão 2006, 2009) 
. Presidente Prudente (SP) 
(Paula e Silva 2020) 
. Araruama (SP) 
(F. G. Lopez 2004) 
. Araraquara (SP) 
(Toledo, Prando, e Colombo 2015) 
. Serra Talhada (PE) 
(C. E. de C. Soares 2015) 

Sobre método de estudos de caso 
. Resende (2011) 
. Hebling (2014) 
. Sandes-Freitas (2015)
 
 
 
Avaliação
     
Método
A disciplina será oferecida a seis mãos simultaneamente em três universidades, contando com os professores Maria do Socorro Sousa Braga da UFSCar, Vitor Morais Peixoto da UENF e Bruno Wilhelm Speck da USP. As aulas serão ministradas de forma remota (50%) e presenciais (50%), em dias diferentes. O objetivo da disciplina é a introdução ao estado da arte na pesquisa sobre a disputa partidária nos municípios. Revisamos a literatura, apresentamos fontes de pesquisa e realizamos exercícios para introduzir os alunos das três universidades à prática da pesquisa acadêmica. Detalhamento: Aulas expositivas (remotas, de forma síncrona). Discussão (em ambiente virtual e em sala de aula). Trabalhos em grupo orientados por perguntas (em sala de aula). Indicação de leituras (exercícios de casa). Exercícios de iniciação em pesquisa empírica (exercícios de casa).
Critério
Prova(s) para avaliar a compreensão do conteúdo das leituras. Trabalho final, indicando capacidade de formular um projeto de pesquisa de iniciação científica sobre o tema.
Norma de Recuperação
Realização de prova complementar. Reformulação do trabalho final.
 
Bibliografia
     
Alkmim, Antonio C. 2018. O eterno retorno : eleições municipais para presidente no Brasil (1989-2014) : demografia, sociedade, economia e geografia. Rio de Janeiro (RJ): Letra Capital.
Almeida, Maria Hermínia Tavares de, e Leandro Piquet Carneiro. 2003. “Liderança local, democracia e políticas públicas no Brasil”. Opinião Pública 9(1): 124–47.
Ames, Barry. 1994. “The Reverse Coattails Effect: Local Party Organization in the 1989 Brazilian Presidential Election”. The American Political Science Review 88(1): 95–111.
———. 1995. “Electoral Rules, Constituency Pressures, and Pork Barrel: Bases of Voting in the Brazilian Congress”. The Journal of Politics 57(2): 324–43.
Ames, Barry, Miguel García-Sánchez, e Amy Erica Smith. 2012. “Keeping Up with the Souzas: Social Influence and Electoral Change in a Weak Party System, Brazil 2002–2006”. Latin American Politics and Society 54(2): 51–78.
Andrade, Luis Aureliano Gama de, e Manoel Leonardo Santos. 2015. “O município na política brasileira: revisitando Coronelismo, enxada e voto”. In Sistema Político Brasileiro: Uma Introdução, orgs. Lucia Avelar e Antônio Octavio Cintra. Fundação Konrad Adenauer; Unesp: Rio de Janeiro; São Paulo, 157–73.
Arretche, Marta. 2005. “Quem taxa e quem gasta: a barganha federativa na federação brasileira”. Revista de Sociologia e Política (24): 69–85.
Avelar, Lúcia, e Fernão Dias de Lima. 2000. “Lentas mudanças: o voto e a política tradicional”. Lua Nova: Revista de Cultura e Política (49): 195–223.
Avelar, Lúcia, e Maria Inez Machado Telles Walter. 2008. “Lentas mudanças: o voto e a política tradicional”. Opinião Pública 14(1): 96–122.
Avelino, George, Ciro Biderman, e Leonardo S. Barone. 2012. “Articulações intrapartidárias e desempenho eleitoral no Brasil”. Dados 55(4): 987–1013.
Baião, Alexandre Lima, e Cláudio Gonçalves Couto. 2017. “A eficácia do pork barrel: a importância de emendas orçamentárias e prefeitos aliados na eleição de deputados”. Opinião Pública 23(3): 714–53.
Barbalho, Fernando. 2021. “Back to the Municipality Clusters: Celestial Objects and Maps”. Medium. https://towardsdatascience.com/back-to-the-municipality-clusters-celestial-objects-and-maps-55c64e39f805 (26 de janeiro de 2021).
Barreira, Cesar. 1999. “Velhas e novas práticas do mandonismo local. Um diálogo com Maria Isaura Pereira de Queiroz”. Revista de Ciências Sociais 30(1,2).
Bastos, Aureliano Cândido Tavares. 1870. A província: estudo sobre a descentralização no Brasil. Companhia Editora Nacional.
Bland, Gary. 2011. “Considering Local Democratic Transition in Latin America”. Journal of Politics in Latin America 3(1): 65–98.
Blay, Eva Alterman, e Susan A. Soeiro. 1979. “The Political Participation of Women in Brazil: Female Mayors”. Signs 5(1): 42–59.
Boessio, Ana Paula et al. 2018. A Política, as Políticas e os Controles: Como São Governadas as Cidades Brasileiras. 1a edição. orgs. André Marenco e Maria Izabel Noll. Porto Alegre: Tomo Editorial.
Bohn, Simone. 2009. “Mulheres brasileiras na disputa do legislativo municipal”. Perspectivas: Revista de Ciências Sociais 35(0): 63–89.
Braga, Maria do Socorro, e Jairo Pimentel Jr. 2013. “Estrutura e organização partidária municipal nas eleições de 2012”. Cadernos Adenauer (XIV): 13–36.
Braga, Maria do Socorro Sousa, Priscila Leine, e Gustavo Sabbag. 2017. “Partidos e representação na política local: perfil sóciodemográfico e vínculos político-partidários dos vereadores paulistas”. Colombia Internacional 91: 117–50.
Carlomagno, Márcio Cunha. 2015. “Como o Candidato Alcança seu Eleitor? Mensurando Estratégias Eleitorais por meio dos Gastos de Campanha nas Eleições 2012”. Revista Teoria & Sociedade 23(2): 159–92.
Carreirão, Yan de Souza. 2006. “Eleições e sistema partidário em Florianópolis: 1982-2004”. Revista de Ciências Humanas 0(40): 385–401.
———. 2009. “As eleições para prefeito em Florianópolis: contribuição para uma história eleitoral”. Perspectivas: Revista de Ciências Sociais 35(0). https://periodicos.fclar.unesp.br/perspectivas/article/view/2287 (30 de abril de 2018).
Carvalho, José Murilo de. 1968. “Estudos de Poder Local no Brasil”. Revista Brasileira de Estudos Politicos 25–26: 231.
———. 1997. “Mandonismo, Coronelismo, Clientelismo: Uma Discussão Conceitual”. Dados 40(2). http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0011-52581997000200003&lng=en&nrm=iso&tlng=pt (20 de julho de 2018).
CASTELLS, Manuel, e Jordi BORJA. 1996. “As cidades como atores políticos”. Novos Estudos. CEBRAP 45: 152–66.
Ceneviva, Ricardo. 2011. “O nível de governo importa para a qualidade da política pública? O caso da educação fundamental no Brasil”. text. Universidade de São Paulo. http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8131/tde-25052012-094817/ (6 de dezembro de 2020).
Cervi, Emerson U. 2013. “Doações de campanha e desempenho eleitoral: Uma análise comparativa sobre as eleições para prefeitos de capitais brasileiras em 2008 e 2012”. Agenda Política – Revista de Discentes de Ciência Política da UFSCAR 1(1): 29.
Cervi, Emerson Urizzi, e Felipe Borba. 2019. “Os diretórios partidários municipais e o perfil sociodemográfico dos seus membros”. Revista Brasileira de Ciência Política (28): 65–92.
Conceição, Bruno da Silva, e Camila de Vasconcelos. 2015. “Quem paga a conta dos políticos locais? Análise do financiamento das campanhas municipais nas capitais brasileiras em 2012”. Revista Teoria & Sociedade 0(0). http://www.teoriaesociedade.fafich.ufmg.br/index.php/rts/article/view/205 (15 de maio de 2019).
COSTA, JOÃO BOSCO ARAUJO DA. 1996. “A RESSIGNIFICAÇÃO DO LOCAL: o imaginário político brasileiro pós-80”. SÃO PAULO EM PERSPECTIVA: 8.
Couto, Claudio Goncalves, Fernando Luiz Abrucio, e Marco Antônio Teixeira. 2013. “As eleições municipais de 2012 e seus efeitos nacionais”. Cadernos Adenauer 14(2): 193–207.
d’Avila Filho, Paulo M., Paulo Cesar G. de Cerqueira Lima, e Vladimyr Lombardo Jorge. 2014. “Indicação e intermediação de interesses: uma análise da conexão eleitoral na cidade do Rio de Janeiro, 2001-2004”. Revista de Sociologia e Política 22(49): 39–60.
Frey, Klaus. 2000. “Descentralização e poder local em Alexis de Tocqueville”. Revista de Sociologia e Política (15): 83–96.
Gallo, Fabricio, René Somain, e Martine Droulers. 2017. “Federalismo e competências tributárias, uma geografia dos impostos”. Confins. Revue franco-brésilienne de géographie / Revista franco-brasilera de geografia (32). http://journals.openedition.org/confins/12227 (30 de abril de 2021).
Graça, Luís Felipe Guedes da, e Cíntia Pinheiro Ribeiro de Souza. 2014. “Uso estratégico de eleições alternadas? Efeitos da candidatura para prefeito sobre a votação dos concorrentes ao cargo de deputado federal no Brasil”. Opinião Pública 20(3): 326–45.
Grin, Eduardo José, e Feranando Luiz Abrúcio. 2019. Governos locais: uma leitura introdutória. Brasília (DF): ENAP.
Guarnieri, Fernando. 2011. “A Força dos Partidos ‘Fracos’”. Dados 54(1): 235–58.
———. 2019. “Estabilidade na mudança: famílias de partidos e a hipótese do congelamento do sistema partidário no Brasil (1982-2018)”. Política & Sociedade 18(42): 224–49.
Guarnieri, Fernando, e Luana Calzavara. 2020. “IDEOLOGIA OU O QUÊ? MAPEANDO O ESPAÇO POLÍTICO NAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS NO BRASIL”. In 12o Encontro da ABCP, Virtual event.
Guarnieri, Fernando Henrique Eduardo. 2009. “A força dos partidos fracos - um estudo sobre a organização dos partidos brasileiros e seu impacto na coordenação eleitoral”. text. Universidade de São Paulo. http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8131/tde-11022010-101055/ (15 de junho de 2019).
Guimarães, Francielly de Paula et al. 2019. “MEU DINHEIRO, MINHAS REGRAS: TIPOS DE GASTOS DE CAMPANHA PARA PREFEITO NO BRASIL (2008-2016)”. Revista iberoamericana de estudios municipales (19): 29–57.
Hebling, Matheus Lucas. 2014. “Estudo De Caso Em Ciência Política”. Agenda Política 2(2): 70–83.
IBGE, Coordenação de População e Indicadores Sociais. 2019. Perfil dos municípios brasileiros: 2018. Rio de Janeiro (RJ): IBGE.
Kerbauy, Maria Teresa Miceli. 2016. A morte dos coronéis: política e poder local. 1a edição. Curitiba, PR: Appris Editora.
Leal, Victor Nunes. 1949. Coronelismo Enxada e Voto. 7o ed Companhia das Letras.
Limongi, Fernando. 2012. “Eleições e democracia no Brasil: Victor Nunes Leal e a transição de 1945”. Dados 55(1): 37–69.
Limongi, Fernando, e Lara Mesquita. 2008. “Estratégia partidária e preferência dos eleitores: as eleições municipais em São Paulo entre 1985 e 2004”. Novos estudos CEBRAP (81): 49–67.
Lopez, Felix, e Acir Almeida. 2017. “Legisladores, captadores e assistencialistas: a representação política no nível local”. Revista de Sociologia e Política 25(62): 157–81.
Lopez, Felix G. 2004. “A política cotidiana dos vereadores e as relações entre executivo e legislativo em âmbito municipal: o caso do município de Araruama”. Revista de Sociologia e Política (22): 153–77.
Marenco, André. 2013. “Topografia do Brasil profundo: votos, cargos e alinhamentos nos municípios brasileiros”. Opinião Pública 19(1): 01–20.
Marques, Eduardo Cesar. 2003. Redes sociais, instituições e atores políticos no governo da cidade de São Paulo. Annablume.
Mauerberg Junior, Arnaldo. 2013. “A Organização Partidária no Brasil: o Caso das Comissões Provisórias”. Revista Política Hoje 22(1). https://periodicos.ufpe.br/revistas/politicahoje/article/view/3777 (21 de janeiro de 2020).
Meireles, Fernando, Rubim Andrade, e Luciana Vieira. 2017. “Magnitude eleitoral e representação de mulheres nos municípios brasileiros”. Revista de Sociologia e Política 25(63): 79–101.
Melo, Marcus André B. C. de. 1993. “MUNICIPALISMO, NATION BUILDING E A MODERNIZAÇÃO DO ESTADO NO BRASIL”. RBCS - Revista Brasileira de Ciências Sociais 8(23).
Mendes, Marta da Rocha, e Maria Teresa Miceli Kerbauy. 2014. Eleições, partidos e representação política nos municípios brasileiros. EdUFJF - Editora da Universidade Federal de Juiz de Fora.
Miguel, Luis Felipe, e Cristina Monteiro de Queiroz. 2006. “Diferenças regionais e o êxito relativo de mulheres em eleições municipais no Brasil”. Estudos Feministas 14(2): 363–85.
Mill, John Stuart. 1980. Considerações Sobre O Governo Representativo. Brasília (DF): Editora UnB.
Nicolau, Jairo. 2001. “A conexão eleitoral de uma família política carioca”. Revista Brasileira de Ciências Sociais 16(46): 180–82.
———. 2006. “O sistema eleitoral de lista aberta no Brasil”. Dados 49(4): 689–720.
———. 2015. Sistemas eleitorais. Editora FGV.
Novaes, Lucas M. 2018. “Disloyal Brokers and Weak Parties”. American Journal of Political Science 62(1): 84–98.
Oliveira, Bruno Carneiro. 2018. “FEDERALISMO E MUNICIPALISMO NA TRAJETÓRIA POLÍTICA DO BRASIL”. Mercator 17(10): 1–14.
Oliveira, Ricardo Costa de. 2012. Na teia do nepotismo: sociologia política das relações de parentesco e poder político no Paraná e no Brasil. Curitiba: Insight Editora.
Oliveira, Ricardo Costa de, Mônica Helena Harrich Silva Goulart, Ana Christina Vanali, e José Marciano Monteiro. 2017. “Família, parentesco, instituições e poder no Brasil: retomada e atualização de uma agenda de pesquisa”. Revista Brasileira de Sociologia - RBS 5(11). http://www.sbsociologia.com.br/revista/index.php/RBS/article/view/225 (31 de julho de 2018).
PARLATINO. 2011. “ESTUDIO COMPARATIVO DE LAS LEYES DE RÉGIMEN LOCAL EN AMÉRICA LATINA”.
Paula, Rafael Freire de, e Márcia da Silva. 2020. “GRUPOS DE PODER NO LEGISLATIVO E NO EXECUTIVO EM PRESIDENTE PRUDENTE – SP: ANÁLISE DAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS DE 1988 A 2016”. Caderno Prudentino de Geografia 1(42): 7–31.
Peixoto, Vitor de Moraes. 2010. “Eleições e Financiamento de Campanhas no Brasil”. Doutorado. IUPERJ.
Peixoto, Vitor de Moraes, Nelson Luis Motta Goulart, e Gabriel Tisse da Silva. 2016. “Cotas e mulheres nas eleições legislativas de 2014”. Política & Sociedade 15(32): 126–44.
Pinto, Liliane Faria Corrêa. 2018. “Coronelismo: uma análise historiográfica”. Locus - Revista de História 23(2). https://periodicos.ufjf.br/index.php/locus/article/view/20858 (23 de janeiro de 2021).
Power, Timothy J., e Rodrigo Rodrigues-Silveira. 2019. “Mapping Ideological Preferences in Brazilian Elections, 1994-2018: A Municipal-Level Study”. Brazilian Political Science Review 13(1). http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1981-38212019000100200&lng=en&nrm=iso&tlng=en (2 de junho de 2019).
Queiroz, Maria Isaura Pereira de. 1976. O mandonismo local na vida política brasileira e outros ensaios. Editora Alfa-Omega.
Rezende, Flávio da Cunha. 2011. “Razões emergentes para a validade dos estudos de caso na ciência política comparada”. Revista Brasileira de Ciência Política (6): 297–337.
Ribeiro, Leandro Molhano. 2005. “Partidos e Políticas Sociais nos Municípios Brasileiros (1996-2003)”. Tese de Doutorado. IUPERJ.
Rocha, Marta Mendes. 2017. “O clientelismo revisitado: uma explicação focada nos mediadores”. Sociologias 19(45): 398–412.
Rocha, Marta Mendes da, e Bruno Souza da Silva. 2017. “O poder de indicar: preferências legislativas de vereadores mineiros”. Cadernos Adenauer 18(2): 185–208.
Rocha, Marta Mendes, Augusto Carvalho de Souza, e Paulo Magalhães Araújo. 2019. “Clientelism and Local Politics: Interactions Between Municipal Councilors and Voters in the State of Minas Gerais”. Brazilian Political Science Review 13(3). http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1981-38212019000300201&lng=en&nrm=iso&tlng=en (27 de julho de 2020).
Sacchet, Teresa. 2013. “Democracia pela metade: candidaturas e desempenho eleitoral das mulheres”. Cadernos Adenauer XIV(2): 85–107.
Sadek, Maria Tereza. 1991. “Poder local. Perspectivas da nova ordem constitucional”. SÃO PAULO EM PERSPECTIVA 5(2): 9–15.
Salles, Nara. 2019. “Programs and Parties: Rethinking Electoral Competition Through Analysis of Brazilian ‘Grotões’”. Brazilian Political Science Review 13(2). http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1981-38212019000200201&lng=en&nrm=iso&tlng=en (27 de julho de 2020).
Salles, Nara, e Fernando Guarnieri. 2019. “Estratégia eleitoral nos municípios brasileiros: componente programático e alinhamento partidário”. Revista de Sociologia e Política 27(72). http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0104-44782019000400201&lng=en&nrm=iso&tlng=pt (28 de maio de 2020).
Sandes-Freitas, Vítor Eduardo Veras de. 2015. “Qual o Lugar do Caso nas Ciências Sociais?” Conexão Política 4(2): 67–82.
Santos, Rodrigo Dolandeli dos, Vitor Eduardo Veras de Sandes-Freitas, Rodrigo Dolandeli dos Santos, e Vitor Eduardo Veras de Sandes-Freitas. 2019. “A relevância das eleições municipais: uma análise da trajetória e da força política do PSB”. Revista de Sociologia e Política 27(72). http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0104-44782019000400206&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt (18 de setembro de 2020).
Silva, Márcia da. 2008. “Poder local: conceito e exemplos de estudos no Brasil”. Sociedade & Natureza 20(2): 69–78.
———. 2009. “Estado e poder local: ensaio teórico sobre estudos no Brasil”. Biblio 3W. Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales XIV(891). http://www.ub.edu/geocrit/b3w-841.htm (2 de novembro de 2020).
Soares, Cristiano Emerson de Carvalho. 2015. “Pereiras e Carvalhos: uma história da espacialização das relações de poder (Serra Talhada - PE)”. Dissertação de Mestrado. UFRN. https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20486 (10 de novembro de 2018).
Soares, Márcia Miranda, e Aline Burni. 2013. “MAJORITY ELECTIONS IN THE BRAZILIAN STATE CAPITALS: FEDERAL INDEPENDENCE AND INTERDEPENDENCE”. Conexão Política 2(1): 75–104.
Souza, Celina, e Márcia Blumm. 1999. “Autonomia política local: uma revisão da literatura”. BIB : Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais 48: 51–67.
Souza, Cíntia Pinheiro Ribeiro de. 2019. “Efeitos de competição, gastos de campanha e fragmentação eleitoral sobre comparecimento e votos válidos nas eleições municipais brasileiras em 2012”. Opinião Pública 25(2): 312–42.
Souza, Cíntia Pinheiro Ribeiro de, e Luís Felipe Guedes da Graça. 2019. “Competição intrapartidária nas eleições para deputado federal: um estudo exploratório sobre São Paulo em 2014”. Política & Sociedade 18(42): 181–223.
Souza, Renato Barreto De. 2004. “CLIENTELISMO E VOTO EM CAMPOS DOS GOYTACAZES”. Dissertacão de Mestrado. UENF - Universidade Estadual do Norte Fluminense.
Speck, Bruno Wilhelm. 2013. “Nem ideológica, nem oportunista: A filiação partidária no contexto pré-eleitoral no Brasil”. Cadernos Adenauer XIV(2): 37–60.
———. 2018. “O efeito contagiante do sucesso feminino. A eleição de prefeitas e o impacto sobre as candidaturas nos próximos pleitos”. Latin American Research Review 53(1).
Speck, Bruno Wilhelm, e Emerson Urizzi Cervi. 2016. “O peso do dinheiro e do tempo de rádio e TV na disputa do voto para prefeito”. In A lógica das eleições municipais, orgs. Mara Telles e Antonio Lavareda. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 147–70.
Speck, Bruno Wilhelm, e Wagner Pralon Mancuso. 2013. “O que faz a diferença? Gastos de campanha, capital político, sexo e contexto municipal nas eleições para prefeito em 2012”. Cadernos Adenauer XIV(2): 109–26.
Tocqueville, Alexis de. 1835. A Democracia na América. 1a edição. Edipro.
Toledo, Rodrigo Alberto, Rodrigo Augusto Prando, e Luciléia Aparecida Colombo. 2015. “Tendências eleitorais em Araraquara : análise da representatividade partidária no legislativo no período de 1964-2008”. Revista de Estudios Brasileños (REB) 2(3). http://bibliotecadigital.tse.jus.br/xmlui/handle/bdtse/4526 (30 de abril de 2018).
Tomio, Fabricio Ricardo de Limas. 2005. “A criação de municípios após a Constituição de 1988”. Revista Brasileira de Ciências Sociais 1(se): 0–0.
Tomio, Fabricio Ricardo De Limas. 2005. “AUTONOMIA MUNICIPAL E CRIAÇÃO DE GOVERNOS LOCAIS: A PECULIARIDADE INSTITUCIONAL BRASILEIRA”. Revista da Faculdade de Direito UFPR 42. http://revistas.ufpr.br/direito/article/view/5178 (21 de janeiro de 2021).
Tomio, Fabrício Ricardo de Limas. 2005. “Federalismo, municípios e decisões legislativas: a criação de municípios no Rio Grande do Sul”. Revista de Sociologia e Política (24): 123–48.
Villas-Bôas, Renata, org. 1994. Participação Popular nos Governos Locais. São Paulo (SP): Polis. https://polis.org.br/publicacoes/participacao-popular-nos-governos-locais/ (20 de abril de 2021).
 

Clique para consultar os requisitos para PRG0026

Clique para consultar o oferecimento para PRG0026

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP