Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
 
Disciplinas Interdepartamentais da ESALQ
 
Disciplina: 0110500 - Gestão de Agronegócios e Bioenergia
Agribusiness and Bioenergy Managnement

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 4
Carga Horária Total: 150 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2016 Desativação:

Objetivos
Formação multidisciplinar do estudante. Permitir ao futuro profissional ter uma introdução prévia ao ambiente de trabalho pluridisciplinar e interdisciplinar do setor produtivo. Além disso, permitir participar de discussões de questões do cotidiano do agronegócio e da bioenergia.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
2524269 - Antonio Sampaio Baptista
2171774 - Claudio Lima de Aguiar
3425009 - Lucilio Rogerio Aparecido Alves
2090990 - Luis Eduardo Aranha Camargo
2230585 - Thiago Liborio Romanelli
 
Programa Resumido
Importância de cadeias produtivas do agronegócio e de bioenergias. Visitas técnicas em diferentes cadeias produtivas do agronegócio e bioenergia em várias regiões do país. Elaboração de monografias para discutir os desafios observados nas expedições. Apresentação das monografias elaboradas em interface com o setor produtivo.
 
 
 
Programa
Importância do agronegócio e da bioenergia para o Brasil e o mundo. Cadeia sucroenergética; cadeia produtiva da indústria de florestas plantadas; cadeia produtiva de grãos e oleaginosas; cadeia produtiva da agroindústria de carnes e leite. Fontes renováveis e alternativas de energias. Interação entre cadeia produtiva de grãos e sucroenergética; Interações entre agroindústria de florestas plantadas e a agroindústria de carne, leite e grãos. Interação entre a cadeia sucroenergética e agroindústria florestal; Interações entre agroindústria sucroenergética e a agroindústria de carne, leite e grãos. Visitas técnicas em agroindústrias produtoras de bioenergia, de grãos, de florestas plantadas, de unidades de produção de celulose e carvão, de carnes, de leite e de produtos correlatos. Visualização dos desafios no dia a dia de empresas do agronegócio e elaboração estudos de casos para discuti-los. Elaboração de monografias a partir das experiências observadas nas visitas técnicas. Discussão das monografias com profissionais do setor produtivo envolvidos na temática abordada nas expedições. Estudos de viabilidade técnico-econômica de novas tecnologias e de tendências. Oportunidades de novos produtos e negócios. Desafios e melhorias necessários para o agronegócio e a cadeia de bioenergia no Brasil e em outros países.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Avaliação efetuada através de avaliação de monografia, apresentação e discussão de monografia.
Critério
Nota final: Média aritmética das notas obtidas na monografia, na apresentação e discussão da monografia.
Norma de Recuperação
Para os alunos que não atingirem nota o suficiente para aprovação, será realizada 1 (uma) prova de recuperação dentro do prazo estabelecido pela Comissão de Graduação da ESALQ, respeitada a Resolução COG-3583. A nota final será a média da nota (N) obtida pelo aluno no semestre e a nota da prova de recuperação.
 
Bibliografia
     
Literatura Básica: 1. BUCKERIDGE, M.S.; GOLDMAN, G.H. Routes to Cellulosic Ethanol. New York, Springer, 2011. 270 p 2. CAMARGO, C.A. CONSERVAÇÃO DE ENERGIA NA INDÚSTRIA DO AÇÚCAR E DO ÁLCOOL. IPT: SÃO PAULO, 1990. 3. MARQUES, M.O; MUTTON, M.A.; NOGUEIRA, T.A.R.; TASSO JUNIOR, L.C.; NOGUEIRA, G.A.; BERNADI, J.H. Tecnologia na Agroindústria Canavieira. Jaboticabal: FCAV, 2008. 399p. 4. PAYNE, J.H. Operações unitárias na produção de açúcar de cana. São Paulo: NOBEL, 245 p., 1989. 5. SCRIBAN, R. Biotecnologia. São Paulo, Editora Manole Ltda, 1985. 489p. 6. INGLEDEW, W.M., KELSALL, D.R., AUSTIN, G.D., KLUHSPEIS, C. The Alcohol Textbook. 5a Ed. , Nottingham: Nottingham University press, 2009. 541p. 7. COMBS, J.; ALSTON, Y.R. The biotechnology directory. New York, Stockton Press, 1997. 642p. 8. DORAN, P.M. Principios de ingeniería de los bioprocesos. Zaragoza, Editorial Acribia, 1998. 468p. 9. ASSEN, M.; BERG, G.; PIETERSMA, P. Modelos de Gestão: Os 60 modelos que todo gestor deve conhecer. São Paulo, Editora Pearson. 2ª ed. 2010. 10. Fundação Nacional da Qualidade (FNQ). Conceitos Fundamentais da Excelência da Gestão 11. HELLER, R. O Guia do Gerente Completo. São Paulo, Editora Futura. 2ª ed. 2007. 12. FALCONI, V.C. Gerenciamento pelas Diretrizes. Belo Horizonte, Fundação Cristiano Otoni. 1996, 232p. 13. BALLOU, R. H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos/logística empresarial. Porto Alegre: Bookman, 2010. 14. BOWERSOX, D. J.; CLOSS, D. J.; COOPER, M. B.; BOWERSOX, J. C. Gestão logística da cadeia de suprimentos. Porto Alegre: Bookman, 2014. 15. COUNCIL OF SUPPLY CHAIN MANAGEMENT PROFESSIONALS (CSCMP). Definition of logistics management. Disponível em: . Acesso em: 28 fev. 2015. 16. ILOS - Especialistas em Logística e Supply Chain. Panorama ILOS “Custos Logísticos no Brasil”. Disponível em: . Acesso em: 01 mar. 2015. 17. SANTOS, F.; COLODETTE, J.L.; QUEIROZ, J. H. Bioenergia e Biorrefinaria. Viçosa, 2013. 18. ROMANELLI, T. L., MILAN, M. Material flow determination through agricultural machinery management. Scientia Agrícola (USP. Impresso). , p.375 - 383, 2010. Complementar 1. REIN, P. CANE SUGAR ENGINEERING. BARTENS, 2009. 789 P. 2. PERRY, R. PERRY’S CEHMICAL ENGINEER’S HANDBOOK. 8 ED., NEW YORK, MCGRAW-HILL, 2007. 2400 P. 3. HALÁSZ, A.; LASZTITY, R. Use of yeast biomass in food production. Boca Raton, CRC Press, 1991. 312p. 4. JOGLEKAR, R.; CLERMAN, R.J.; OUELLETTE, R.P.; CHEREMISINOFF, P.N. Biotechnology in industry: selected applications and unit operations. Michigan, Ann Arbor Science, 1983, 179p. 5. MEADE, C.P.; CHEN, J.C.P. Cane Sugar Handbook. John Wiley & Sons, New York, 1977. 6. PRAVE, P. Basic biotechnology: a student´s guide. New York, VCH Publishing, 1987. 344p. 7. ZUURBIER, P.; VOOREN, J.V. Sugarcane ethanol: Contributions to climate change mitigation and the enviroment. The Netherlands, Wageningen Academic Publishers, 2008. 255 p. 8. NEVES, M. F. Caminhos da Cana. Ribeirão Preto, FEA-RP, 2014. 210p.
 

Clique para consultar os requisitos para 0110500

Clique para consultar o oferecimento para 0110500

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP