Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Instituto de Biociências
 
Disciplinas Interdepartamentais do Instituto de Biociências
 
Disciplina: 0410107 - Princípios de Sistemática e Biogeografia
Principles of Systematics and Biogeography

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2014 Desativação:

Objetivos
O objetivo da disciplina é proporcionar aos alunos os fundamentos de sistemática e biogeografia, além de noções básicas de taxonomia, classificação e nomenclatura biológica. O curso é orientado através dos conceitos teóricos e práticos do método filogenético, com ênfase nas suas interações com o estudo da biodiversidade e evolução biológica. Métodos alternativos são também discutidos. O conteúdo é apresentado na forma de aulas expositivas e estudos práticos dirigidos. Nossa meta é capacitar o aluno para entender e organizar informação biológica de uma forma comparativa e filogeneticamente coerente.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
4847197 - Fernando Portella de Luna Marques
55266 - Renato de Mello Silva
 
Programa Resumido
1 – A sistemática de Aristóteles a Darwin. 2 – Nova síntese e Sistemática Evolutiva (Gradismo). 3 – Lógica da inferência filogenética. 4 – Critério de Otimização I: Fenética. 5 – Critério de Otimização II: Parcimômica. 6 – Terminologia e definições associadas à Cladística. 7 – Critério de Otimização III: Máxima Verossimilhança. 8 – Classificações biológicas. 9 – Nomenclatura Biológica. 10 – Biogeografia histórica, descritiva, interpretativa e ecológica. 11 – Sistemática e biogeografia, principais escolas de Biogeografia Histórica.
 
 
 
Programa
Definição de sistemática e diversidade biológica. 2 - Definição de sistemas de referência (classificação). 3 - O essencialismo: Aristoteles a Linaeus. 4 - Evolucionismo e Darwin. 5 - As implicações das teorias de Darwin do pensamento biológico. 6 -Descendência com modificação. 7 - Definição de cladogênese e anagênese e suas relações com o conceito de diversidade biológica. 8 - Formas de aquisição de semelhanças (homologia e analogia). 9 - Síntese Moderna e a Sistemática Evolutiva: grupos monofiléticos, grados e zonas adaptativas. 10 - O nascimento da taxonomia numérica. 11 - Lógica dos métodos de inferência filogenética. 12 - Método fenético (UPGMA). 13 - Introdução à Cladística. 14 - Transformações de caracteres e evidências de relação de parentesco no contexto da Cladística. 15 - Caracteres e estados de caráter. 16 - Codificação de matrizes. 17 - Diagramas dicotômicos e formulação de hipóteses de relação de parentesco: ambiguidade, erro e testabilidade. 18 - Parcimônia e descendência com modificação. 19 - Otimização em diagramas não enraizados. 20 - Busca de diagramas mais parcimoniosos. 21 - Enraizamento. 22 - Monofilia, sinapomorfia, homoplasia e autapomorfia. 23 – Leitura de cladogramas e árvores de consenso. 24 – Probabilismo e inferências filogenéticas. 25 - Classificações biológicas - Sistema Lineano de classificação, sequenciação e subordinação, outros sistemas de classificação e transformação de cladogramas em classificações. 26 - Nomenclatura Biológica, categorias taxonômicas e nomes dos táxons, noção de tipo, códigos e comissões internacionais de nomenclatura, identificação biológica: chaves de identificação e outros métodos. 27 - Biogeografia histórica, descritiva, interpretativa e ecológica, biotas e áreas de endemismo áreas de distribuição, centros de origem, dispersão e vicariância. 28 - Sistemática e biogeografia, principais escolas de Biogeografia Histórica, cladogramas de táxons e cladogramas de área e métodos gerais de associações históricas.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas e exercícios práticos.
Critério
Duas provas dissertativas, uma parcial (peso 1) e outra final (peso 2).
Norma de Recuperação
Uma prova, aproveitamento igual ou superior a 5.
 
Bibliografia
     
Amorim, D. de S. 2002. (3ª ed) Fundamentos de Sistemática Filogenética, Holos Editora, Ribeirão Preto.
Crisci, J. V. 1983. Introducion a la teoria y pratica de la taxonomia numerica. Série de Biologia, Monografia 28, Secretaria Geral da O.E.A., Washington, 132 p.
Darlington, P.J. JR. 1957. Zoogeography. The Geographical Distribution of Animals. John Wiley & Sons, New York, xiv + 673 p.
Good, R. 1974. The Geography of the Flowering Plants. Longman, London, xvi + 557 p.
Humphries, C. J. & L.R.Parenti. 1987. (reprint). Cladistic Biogeography. Clarenton Press, Oxford, xii + 98 p.
Jeffrey, C. 1982. An Introduction to Plant Taxonomy.
Cambridge Univ. Press, viii + 557 p.
Mayr, E. & P.D. Ashlock. 1991. Principles of Systematic Zoology. McGraw-Hill, New York, viii + 476 p.
Wiley, E.O., Siegel-Causey, D, Brooks, D.R. & Funk, V.A. 1991. The Compleat Cladist: A primer of phylogenetic procedures. The Universirty of Kansas Museum of Natural History, Special Publication No. 19. 158 pp.
Wheeler, W.C. 2012. Systematics: A Course of Lectures. Wiley-Blackwell, 446 pgs.
 

Clique para consultar os requisitos para 0410107

Clique para consultar o oferecimento para 0410107

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP