Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Instituto de Biociências
 
Disciplinas Interdepartamentais do Instituto de Biociências
 
Disciplina: 0410111 - Estratégias e Instrumentos Educacionais para o Ensino de Ciências e Biologia
Educational strategies and resources for science and biological teaching

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 2
Carga Horária Total: 120 h ( Práticas como Componentes Curriculares = 45 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2015 Desativação:

Objetivos
Promover reflexões sobre temas pertinentes à formação do professor que atuará em Ciências para o Ensino Fundamental e Biologia para o Ensino Médio. Desenvolver no aluno habilidades como criatividade, organização e senso crítico para planejamento, execução e avaliação de seqüências didáticas utilizando instrumentos práticos e lúdicos, bem como para atividades de campo e outros tipos de excursões didáticas apropriadas para tais segmentos educacionais.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
176390 - Alessandra Fernandes Bizerra
62581 - Ana Lucia Brandimarte
3035683 - Fanly Fungyi Chow Ho
52645 - Maria Aparecida Visconti
56872 - Sonia Godoy Bueno Carvalho Lopes
 
Programa Resumido
Introdução às estratégias didáticas e a metodologia dialética de ensino. Utilização de material biológico em sala de aula. Planejamento de laboratórios de Ciências e excursões. Planejamento e elaboração de instrumentos didáticos. Realização de aulas simuladas. Espaços não formais de ensino.
 
 
 
Programa
Programa Teórico
- Introdução às estratégias didáticas
- Introdução à metodologia dialética de ensino
- Utilização de material biológico em sala de aula
- Feiras de Ciências e o ensino por investigação
- Direitos autorais e criação de instrumentos didáticos
- Planejamento de laboratório de Ciências
- Planejamento de excursões didáticas
- Museus e suas possibilidades no ensino de Ciências
Programa Prático
- Planejamento e elaboração de instrumentos didáticos, realização de aulas simuladas utilizando tais instrumentos, elaboração de roteiros explicativos e realização de avaliações críticas sobre tais aulas.
- Elaboração de roteiro para visita didática a um museu de ciência e para trabalho de campo em um local apropriado para excursão didática (ex. Jardim Botânico, Zoológico, Aquário, Parque)
 
 
 
Avaliação
     
Método
1.Participação em aulas expositivas dialogadas e em discussões sobre estratégias e instrumentos educacionais desenvolvidos pelos alunos.
2.Elaboração e apresentação por parte dos alunos de estratégias e instrumentos educacionais em sala e escola parceira.
3.Interação alunos-equipe docente utilizando ambiente virtual.
Critério
1.Espera-se que o aluno contribua com as discussões desenvolvidas em sala de aula, realizando análises críticas do trabalho desenvolvido por colegas, de seu próprio trabalho e sobre os referenciais teóricos abordados na disciplina
2.Espera-se que o aluno: incorpore os subsídios referentes aos referenciais teóricos abordados na disciplina no processo de elaboração de estratégias e recursos didáticos; desenvolva estratégias com coerência entre objetivo, instrumento e avaliação; elabore roteiros claros e completos que descrevam as estratégias desenvolvidas; que seja pontual na realização de todas as tarefas citadas.
3.Espera-se que o aluno realize as atividades propostas no ambiente virtual, seguindo os objetivos propostos. Também será avaliada a pontualidade na entrega das referidas atividades.
Norma de Recuperação
Não há.
 
Bibliografia
     
Básica:
ANASTASIOU, L.G.C., ALVES L. Processos de Ensinagem na Universidade – pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. Joinville: UNIVILLE, 2009.
BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: ciências da natureza. Brasília: MEC/SEMTEC, 1999.
BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: MEC/SEMTEC, 1999
BRASIL. PCN + Ensino Médio: orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais, Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologia. Brasília: MEX/SEMTEC, 2002.
CACHAPUZ, A, GIL-PEREZ, D., CARVALHO, AM.P., PRAIA, J, VILCHES, A. A necessária renovação do ensino das ciências. São Paulo: Cortez. 2005.
HINO, H., HANANZAKI, R.T. Organização e segurança no laboratório de química no Ensino Médio. São Paulo, Secretaria de Estado da Educação, 1997.
PEREIRA, A. B.; OAIGEN E.R.; HENNING, G. J. Feiras de Ciências. Canoas: ULBRA. 2000.
PERRENOUD P. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens, entre duas lógicas. Porto Alegre: Artmed, 1999.
KRASILCHIK M. Práticas de Ensino de Biologia, Editora UFMG. 2004.
MATEUS, A.L. Química na cabeça. Belo horizonte, Editora UFMG. 2001.
VALADARES, E.C. Física mais que divertida. Belo Horizonte, Editora UFMG. 2000.
Complementar
CHASSOT, A. Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social. Revista Brasileira de Educação, v. 23, p. 9-100, 2003.
DINIZ, R., DUARTE, A.L.A., OLIVEIRA, C.A.S., ROMITI, M. Animais em aulas práticas: podemos substituí-los com a mesma qualidade de ensino? Revista Brasileira de Educação Médica, v.2, n.30, p. 31-41, 2006.
ROSE, MA. Russell and Burch Revisited. ACCART News. V. 5, n. 4, p.1-7. 1992.
SANTOS, W.L.P. D. Educação científica na perspectiva de letramento como prática social: funções, princípios e desafios. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n.36, p.474-491. 2007

SASSERON, L.H. E CARVALHO, A.M.P.D. Almejando a alfabetização científica no ensino fundamental: a proposição e a procura de indicadores do processo. Investigações em Ensino de Ciências, v. 13, p. 333-353. 2008.
URSI, S. Elaboração de relatórios científicos: informações básicas para jovens investigadores dos ensinos fundamental e médio. São Paulo: Departamento de Botânica, Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo, 2008.
 

Clique para consultar os requisitos para 0410111

Clique para consultar o oferecimento para 0410111

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP