Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Instituto de Ciências Biomédicas
 
Disciplinas Interdepartamentais do ICB
 
Disciplina: 0420301 - Divulgação e Comunicação Científica: História, Conceitos, Métodos e Práticas
Science Journalism

Créditos Aula: 3
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 75 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2021 Desativação:

Objetivos
- Propor reflexões a respeito da importância da aproximação e do diálogo entre Ciência e Sociedade; - Compreender o percurso histórico do desenvolvimento da divulgação científica no Brasil e no mundo; - Levar os estudantes a compreender os conceitos, técnicas e práticas que envolvem a comunicação dos assuntos relacionados aos avanços científicos e tecnológicos; - Habilitar os estudantes na produção de textos de divulgação científica voltados a diferentes canais midiáticos.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1485640 - Maria Luiza de Morais Barreto de Chaves
 
Programa Resumido
1) Conceitos Básicos (Comunicação Científica, Divulgação Científica, Disseminação Científica, entre outros). 2) Divulgação, ciência e tecnologia no mundo contemporâneo: reflexões sobre o compromisso social e outros interesses. Divulgar ciência é um dever do cientista? 3) Ciência e tecnologia no século XXI: os novos paradigmas. 4) A política de ciência, tecnologia e de divulgação do conhecimento científico no Brasil: compromisso social em diferentes mídias e variações estruturais e de linguagem. 5) Divulgação Científica e Comunicação Científica: métodos e práticas. 6) Novos paradigmas em ciência, tecnologia e inovação (CT&I) e seus conceitos fundamentais. 7) Principais mídias brasileiras de ciência e tecnologia: práticas de Divulgação Científica e de Comunicação Científica. 8) Jornalismo Científico em sites e blogs: Divulgação Científica versus Comunicação Científica. 9) Os Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) e os Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs): papel de suas estruturas de comunicação para o Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) brasileiro. 10) Jornalismo Científico, Divulgação Científica e Comunicação Científica: estudos de casos.
 
 
 
Programa
Do latim divulgatĭo, divulgação é realizar e entregar conhecimento de maneira a promovê-lo a públicos específicos ou gerais. É democratizar o acesso ao conhecimento científico e criar condições para que os cidadãos tenham a capacidade de discutir assuntos que impactam de alguma forma na sociedade, mas que poderiam ficar restritos aos especialistas, devido a termos e conceitos pouco conhecidos. Na divulgação científica, o foco é da ciência. Neste contexto, a ciência vem ocupando cada vez mais espaço no debate público, assumindo assim um protagonismo inédito. No entanto, ao mesmo tempo, a sociedade, impaciente, não compreende o processo científico e cobra resultados rápidos. Assim, a importância da disciplina decorre da necessidade de contribuirmos para a sistematização dos estudos sobre a divulgação e a comunicação científica, em suas práticas e desafios contemporâneos, sobretudo em um contexto onde os mesmos passaram a uma necessidade, reconhecida, inclusivamente, nos principais editais lançados pelas agências financiadoras de recursos no país, que passaram a estabelecer a obrigatoriedade da realização dessas atividades.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Elaboração de ATIVIDADES COMPLEMENTARES (resenhas, relatórios e textos de divulgação científica) a serem desenvolvidos ao longo do curso, além da realização de uma pesquisa (ATIVIDADE FINAL) sobre um dos temas do programa do curso.
Critério
As ATIVIDADES COMPLEMENTARES terão peso 3,0 no cálculo final da avaliação e a ATIVIDADE FINAL terá peso 7,0, resultando em 10,0 pontos finais. Serão aprovados os alunos que obtiverem uma pontuação final de 5,0 ou mais pontos e pelo menos 70% de frequência.
Norma de Recuperação
Será oferecida prova de recuperação (Res. COG 3583/89), exigindo-se média igual ou superior a 5,0 (cinco) para aprovação.
 
Bibliografia
     
- BUENO, Wilson da Costa. Comunicação científica e divulgação científica: aproximações e rupturas conceituais. DOI: 10.5433/1981-8920.2010v15nesp.p1 Inf. Inf., Londrina, v. 15, n. esp, p. 1 - 12, 2010. - BUENO, Wilson da Costa. Jornalismo Científico no Brasil: aspectos teóricos e práticos. São Paulo, CJE/ECA/USP, 1988. - BUENO, Wilson da Costa e outros. Jornalismo Científico e dependência: o caso brasileiro. Brasília, CNPq/Intercom, 1982. - BUENO, Wilson da Costa. Jornalismo Científico no Brasil: os compromissos de uma prática dependente. São Paulo, ECA/USP, 1985 (tese de doutorado). - BURKETT, Warren. Jornalismo Científico: Como escrever sobre ciência, medicina e alta tecnologia para os meios de comunicação. Rio de Janeiro. Forense Universitária, 1990. - CANDIDO, A. (2001). Os parceiros do Rio Bonito. 9a. ed., São Paulo: Duas Cidades/34. - DIXON, Bernard. Para que serve a ciência? São Paulo, Cia Editora Nacional/EDUSP, 1976. - ELIAS, N.; SCOTSON, J. (2000). Os estabelecidos e os outsiders. Trad. de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Zahar. - FONSECA, C. (1999). Quando cada caso NÃO é um caso. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, 10: 58-78. - GEERTZ, C. (1973). The interpretation of cultures. New York: Basic Books. - GRANGER, Gilles-Gaston. A ciência e as ciências. São Paulo, Unesp, 1994. - HELENE, Maria Elisa Marcondes. Ciência e Tecnologia de mãos dadas com o poder. São Paulo, Editora Moderna, 1996. - HERNANDO, Manuel Calvo. Periodismo Científico. Madrid, Paraninfo, 1977. - HORGAN, John. O fim da ciência. São Paulo, Cia das Letras, 1998. - JAPIASSÚ, Hilton. A revolução científica moderna: de Galileu a Newton. São Paulo, Editora Letras & Letras, 1997. - MAYOR, Federico e FORTI, Augusto. Ciência e Poder. Campinas, Papirus, 1998. - MEDINA, Cremilda (org.). Ciência e Sociedade: Mediações Jornalísticas. São Paulo. Coordenadoria de Comunicação Social/Estação Ciência (USP), 2005. - MEIS, Leopoldo de. Ciência e educação: o conflito humano-tecnológico. Rio de Janeiro, Editora do Autor, 1998. - PRIGOGINE, I.; STENGERS, I. (1991). A nova aliança. Metamorfose da ciência. Trad. de M.Faria e M. J. Machado.Brasília: Editora da UnB. - SAGAN, Carl. O mundo assombrado pelos demônios. São Paulo, Cia. das Letras, 1996. - SILVA, André Chaves de Melo e DIEGUEZ, Flávio. Genética ameaça a soberania da física. Folha de S. Paulo. São Paulo, 2002. - SILVA, André Chaves de Melo e DIEGUEZ, Flávio. Divulgação científica tem ofensiva inédita. Folha de S. Paulo. São Paulo, 2002. - SILVA, André Chaves de Melo. Estação Ciência: Sinônimo de Aprendizado Informal, Lúdico e Interativo. In: Ernst Wolfgang Hamburger (org.). O Desafio de Ensinar Ciências no Século XXI. 1ª ed. São Paulo, Edusp, 2000. - SILVA, André Chaves de Melo. 4ª Mostra de Material de Divulgação e Ensino das Ciências: um Cenário Voltado Para o Conhecimento. In: Ernst Wolfgang Hamburger (org.). O Desafio de Ensinar Ciências no Século XXI. 1ª ed. São Paulo, Edusp, 2000. - SILVA, André Chaves de Melo. Ciência de forma lúdica e Interativa. In: Comunicação & Educação. São Paulo, 1999. - SILVA, André Chaves de Melo; et al. Imprensa universitária no Brasil: a trajetória da Agência Universitária de Notícias (AUN) durante a ditadura militar e no novo período democrático. In: Revista Extraprensa: Cultura e Comunicação na América Latina. Alternativas na Produção Midiática. Vol. 8, n. 1, p. 142-150. Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação (Celacc)/Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP). São Paulo, 2014. - SILVA, André Chaves de Melo; SILVA, Vinícius Primiani Rodrigues da. O papel do Facebook na divulgação científica de notícias relacionadas ao meio ambiente. In: Revista Extraprensa: Cultura e Comunicação na América Latina. Alternativas na Produção Midiática. Vol. 8, n. 1, p. 177-192. Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação (Celacc)/Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP). São Paulo, 2014. - SILVA, André Chaves de Melo; MOREIRA, Benedito Dielcio (org.). Divulgação Científica: Debates, Pesquisas e Experiências. Cuiabá: Editora da Universidade Federal de Mato Grosso (EDUFMT), 2017. - - SILVA, A. C. M. Um balanço das pesquisas obtidas no âmbito do projeto Jornalismo e Ciência: Conceitos, Métodos e sua História na Imprensa Brasileira. Missões: Revista de Ciências Humanas e Sociais, v. 4, p. 139-152, 2018. - SILVA, A. C. M.; MARTINS, L. R.; SERRADAS, A. Agência Universitária de Notícias (AUN) e o Sistema Integrado de Bibliotecas: uma parceria pela democratização do acesso à informação científica. Revista Alterjor, v. 13, p. 40-49, 2016. - SILVA, A. C. M.; MOREIRA, B. D. (Org.). Divulgação Científica: Debates, Pesquisas e Experiências. 1ª ed. Cuiabá: Editora da Universidade Federal de Mato Grosso (EDUFMT), 2017. - SILVA, A. C. M.; MARTINS, L. R. Agência Universitária de Notícias (AUN/USP): ensino de jornalismo, ciência, tecnologia, cultura e inovação. In: Benedito Dielcio Moreira e Aclyse de Matos. (Org.). Educomunicação e Transmídia: um encontro na Escola dos Medias, Ciência e Saberes Populares. 1ªed.Cuiabá: Editora da Universidade Federal de Mato Grosso, 2019, p. 282-292. - XAVIER, Jhonatan Luan de Almeida; GONÇALVES, Carolina Brandão. Estratégias de divulgação científica para crianças através de desenhos animados da TV. Revista de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Tecnológico, 01 de junho de 2017, Vol.3(5). - BONNANO, Lucas Pondaco. Os bastidores do jornalismo científico: critérios de noticiabilidade que determinam a circulação da informação à sociedade. Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Saúde Pública, 2015.
 

Clique para consultar os requisitos para 0420301

Clique para consultar o oferecimento para 0420301

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2021 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP