Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
 
Disciplinas Interdepartamentais da FFLCH
 
Disciplina: 0800006 - Atividades de Estágio: Francês
Internship Activities: French

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 3
Carga Horária Total: 120 h ( Estágio: 100 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2013 Desativação:

Objetivos
Propiciar aos estudantes oportunidade de realizar estágios, atividades práticas e projetos relativos ao ensino e aprendizagem de línguas (materna e/ou estrangeira). Discutir com os alunos estratégias que lhes permitam atuar como professor/educador, solidificando sua formação pedagógica, o que lhes possibilitará desenvolver eficientemente atividades de oralidade, leitura e escrita no nível Médio.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
760749 - Heloisa Brito de Albuquerque Costa
 
Programa Resumido
Discussão sobre avaliação diagnóstica e formativa da capacidade de utilização da língua (materna ou estrangeira), como ponto de partida para o planejamento escolar; elaboração de projetos, seqüências didáticas / planos de aula voltados ao ensino e aprendizagem de línguas materna e/ou estrangeira; elaboração de materiais didáticos a serem aplicados em aulas de Ensino Médio e organização de visitas culturais.
 
 
 
Programa
Conteúdo teórico:

Módulo 1: Ensino/aprendizagem de línguas estrangeiras
1. A evolução do ensino de línguas estrangeiras: panorama histórico “Os métodos para ensinar/aprender as línguas”
2. A abordagem comunicativa
2.1. Princípios metodológicos
2.2. Competências orais e escritas
2.3. Análise de manuais FLE
3. A abordagem acional
3.1. Le Cadre commun européen de langues étrangères (CCER)
3.2. A abordagem por competências
3.3. Análise de manuais FLE

Módulo 2 : Elaboração de um curso de francês como língua estrangeira (FLE)
2.1.1. Contexto institucional
2.1.2. Unidade diática : definição de objetivos, metodologia, conteúdos, avaliação, bibliografia
2.1.3. Aplicação prática - Desenvolvimento de uma unidade didática

2.2. Elaboração de um curso de francês em contextos específicos - FOS
2.2.1. Etapas de um curso FOS
2.2.2. Análise de materiais
2.1.2. Elaboração de sequências didáticas curso FOS

Módulo 3: Internet e ensino de línguas
3.1. Didatização de documentos da internet
3.2. Elaboração de sequências didáticas baseadas na idéia de tarefa

Atividades práticas do estágio supervisionado

(1) Apresentação de seminários
(2) Preparação de aulas e seqüências didáticas.
(3) Análise de materiais e livros didáticos para o ensino do Francês como Língua Estrangeira segundo critérios associados às necessidades do público-alvo e do conteúdo ensinado.
(4) Realização de atividades na plataforma Moodle.
(5) Atividades realizadas junto com o bolsista-educador (plantão para orientações de trabalhos, seminários e atividades didáticas)
 
 
 
Avaliação
     
Método
Condução de oficinas para a produção de material pedagógico para o ensino de línguas; aula expositivo-dialogada com apoio de diferentes tecnologias educacionais; seminários, dinâmicas e discussão em grupo; reuniões de supervisão de estágio direcionada à reflexão e discussão das atividades desenvolvidas no ambiente escolar ou em espaços não formais de ensino.
Critério
Avaliação constante baseada em participação presencial tanto nas aulas teóricas como nas atividades práticas oferecidas pelo bolsista-educador nos horários de supervisão previstos; realização de tarefas em casa e nas oficinas de supervisão e prova (ou trabalho) de final de curso. Apresentação dos projetos, materiais e planos.
Realização de produções escritas previstas ao final de cada módulo
Realização das atividades na plataforma Moodle.
Elaboração de relatório final da disciplina com descrição das atividades de estágio realizadas
Norma de Recuperação
(critérios de aprovação e época de realização das provas ou trabalho): Critérios: os mesmos utilizados no item acima; Época: até a primeira semana letiva do semestre subseqüente da reprovação.
 
Bibliografia
     
ANNOOT, E. (1996) Les formateurs face aux nouvelles technologies : le sens du changement. OPHRYS, Paris. 

BÉRARD, É. (2009) « Les tâches dans l’enseignement du FLE : rapport à la réalité et dimension didactique » Le français dans le monde. Recherches et applications. La perspective actionnelle et l’approche par tâches en classe de langue no 45. Cle international,Paris, 37-44.

BERTOCCHINI, P. & COSTANZO, E. (2008) Manuel de formation pratique pour le professeur de FLE. CLE International, Paris.

BESSE, H. (2005) Méthodes et pratiques des manuels de langue. Didier, Paris.

Cadre européen commun de référence pour les langues. (2001) Division des Politiques Linguistiques de Strasbourg. Didier, Paris.

CARRAS, C., TOLAS, J.,KOHLER, P.,SZILAGYI, E. (2007). Le français sur objectifs spécifiques et la classe de langue. CLE International, Paris.

COSTE, D. (2009). « Tâche, progression, curriculum », Le français dans le monde. Recherches et applications. La perspective actionnelle et l’approche par tâches en classe de langue no 45. Cle international, Paris, pages15-23.

CUQ, J.P. (2003). Dictionnaire de didactique du français. CLE International, Paris.

CUQ, J. P. & GRUCA, I. (2003). Cours de didactique du français langue étrangère et seconde. PUC, Grenoble.

EURIN BALMET, S., HENAO DE LEGGE, M. (1992). Pratiques du Français Scientifique. Hachette/Aupelf, Paris.

GERMAIN, C. (1993). Évolution de l’enseignement des langues: 5000 ans d’histoire. CLE International, Paris.

HIRSCHSPRUNG, N. (2005). Apprendre à enseigner avec le multimédia. Hachette, Paris.

HOLTZER, G. (2004) “Du français fonctionnel au FOS/Histoire des notions et des pratiques », in BERCHOUD, M.J., ROLLAND, D. - Le Français dans le monde, Recherches et applications, nº spécial Français sur objectifs spécifiques : de la langue aux métiers. CLE International, Paris.

KENSKI, V. M. Tecnologias e ensino presencial e a distância. Papirus, 6ª edição, São Paulo.

LANCIEN, T. (1998) Le multimédia. Collection Didactique des Langues Étrangères. CLE International, Paris.

LEHMAN, D. (1993). Objectifs spécifiques en langue étrangère. Hachette, Paris.

MANGIANTE, J. M., PARPETTE, C. (2004). Le Français sur Objectifs Spécifiques: de l´analyse des besoins à l’élaboration d’un cours. Hachette, Paris.

PUREN, C. (2005). « Entrées libres en didactiques des langues et cultures », Cahiers pédagogiques. Des langues bien vivantes no 437. CRAP, Paris, 41-44.

ROSEN, É.(2009). « Perspective actionnelle et approche par les tâches en classe de langue » in Le français dans le monde. Recherches et applications. La perspective actionnelle et l’approche par tâches en classe de langue no 45. Cle international, Paris, 6-14.

VENTURI, M. A . (2008) Tópicos de aquisição e ensino de Língua Estrangeira. Humanitas, São Paulo.

Sites do Ministério da Educação e Cultura
http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/ldb.pdf (LDB)
http://mecsrv04.mec.gov.br/sef/estrut2/pcn/pcn5a8.asp (PCNs - 5a a 8a série)
http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/pcn_estrangeira.pdf (PCNsLE)
http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES0492.pdf
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/res1_2.pdf
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/res1_2.pdf
http://www.education.gouv.fr/pid8/le-systeme-educatif.html
http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=11941
 

Clique para consultar os requisitos para 0800006

Clique para consultar o oferecimento para 0800006

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2023 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP