Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
 
Disciplinas Interunidades FAU, EP e ECA
 
Disciplina: 1610203 - MIP: Design, História e Memória
IDM: Design, History and Memory

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2020 Desativação:

Objetivos
Estimular a observação das relações entre Design e contextos sociais, culturais e ideológicos. Refletir sobre as origens e antecedentes das características e paradigmas que marcam o design hoje, auxiliando a apreensão da atualidade. Exercitar a aplicação de conceitos relacionados à história e à memória na configuração formal de produtos de design.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
5777969 - Marcos da Costa Braga
5811716 - Priscila Lena Farias
 
Programa Resumido
Revisão de conceitos e paradigmas das principais correntes, movimentos e estilos do design. Introdução aos conceitos de memória gráfica, cultura visual e cultura material. Desenvolvimento de projetos a partir de estudos e análises de aspectos da história do design, da memória gráfica e da cultura visual e material.
 
 
 
Programa
Revisão e análise de conceitos e paradigmas dos principais movimentos, correntes ou estilos da história do design considerados adequados ao desenvolvimento de projeto para a turma em curso. Definição de um estilo, movimento ou corrente que sirva como objeto de estudo específico, a ser pesquisado mais detalhadamente. Coleta de dados e referencias históricas para a proposta de projeto. Desenvolvido de projeto de design gráfico, de produto ou de serviço, no qual sejam aplicados os conceitos e dados levantados.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Os alunos serão avaliados em relação a: levantamento de dados e escolha de referências históricas; desenvolvimento de projeto; e resultados obtidos com projeto.
Critério
Em todos os trabalhos serão avaliados os seguintes aspectos: - adequação do trabalho à proposta - pontualidade - qualidade da apresentação - originalidade da solução Tendo em vista estas expectativas, a atribuição de notas parciais e médias finais poderá ser interpretada da seguinte forma: - abaixo de 50% da nota máxima: Resultados apresentados demonstram a falta de compreensão de um ou mais aspectos fundamentais - 50% da nota máxima: Resultados apresentados atingem o objetivo esperado, demonstrando compreensão básica do tema tratado, mas podem ser aprimorados em vários aspectos - 60% a 90% da nota máxima: Resultados superam, qualitativamente os objetivos mínimos esperados, mas podem ser aprimorados em alguns aspectos específicos - 100% da nota máxima: Trabalho de destaque
Norma de Recuperação
Haverá a possibilidade de recuperação através da reapresentação de trabalhos, a ser realizada após o término do curso, de acordo com calendário definido pela USP e pela FAU. A recuperação será possível apenas para alunos com nota entre 3 e 5, e que não estejam reprovados por falta. Média de recuperação = ((média anterior) + (nota dos trabalhos reapresentados)) /2
 
Bibliografia
     
Bibliografia Básica BRAGA, Marcos da Costa (Org.). O papel social do design gráfico: história, conceitos e atuação profissional. São Paulo: Senac São Paulo, 2011. BUCAILLE, Richard & PESEZ, Jean Marie. Cultura material. In: Enciclopédia Einaudi. Lisboa, IN-CM, vol.16, Homo - Domesticação - Cultura Material, p.11-47, 1989. CAMARGO, Mário de (org.). Gráfica: arte e industria no Brasil: 180 anos de história. São Paulo: Bandeirantes Gráfica/EDUSC, 2003. CARDOSO, Rafael (org.). O design brasileiro antes do design: aspectos da história gráfica. São Paulo: Cosac Naify, 2005. FARIAS, Priscila L.. On graphic memory as a strategy for design history. In: Proceedings of the 9th Conference of the International Committee for Design History and Design Studies, p. 201-206. São Paulo: Blucher, 2014. Disponível em FIELL, Peter & FIELL, Charlotte. Design do Século XX. Koln: Taschen 2005. FORTY, Adrian. Objetos de desejo. São Paulo: Cosac Naify, 2007. HESKETT, John. Desenho industrial. José Olympio, 2006. HOLLIS, Richard. Design Gráfico: Uma História Concisa. São Paulo, Martins Fontes, 2001. HOMEM DE MELO, Chico & RAMOS, Elaine. Linha do tempo do design gráfico no Brasil. São Paulo: Cosac Naify, 2011. MIRZOEFF, Nicholas. An introduction to visual culture. London: Routledge, 2009. MEGGS, Philip B. 2009. História do design gráfico. São Paulo: Cosac Naify. Bibliografia complementar BARNICOAT, J.. A concise history of posters. London: Thames and Hudson. Barcelona: Gustavo Gili , 1973. BOMFIM, Gustavo Amarante. Idéias e formas na história do Design. João Pessoa: UFPB, 1998. BONSIEPE, Gui. Teoria y prática del diseño Industrial: elementos para uma manualística crítica. Barcelona: Gustavo Gili, 1978. BRAGA, Marcos da Costa & DIAS, Dora Souza. (Org.). Histórias do Design no Brasil II. São Paulo: Annablume, 2014 BRAGANÇA, Aníbal & ABREU, Márcia (orgs.). Impresso no Brasil: dois séculos de livros brasileiros. São Paulo: UNESP, 2011. BÜRDEK, Bernard E.. Diseño: História, teoria y prática del diseño industrial. Barcelona: Gustavo Gili, 1994. CAMARGO, Paula de Oliveira; RIBEIRO, Paulo Eduardo Vidal Leite & FAJARDO, Washington (orgs.). Design e/é Patrimônio. Rio de Janeiro: Centro Carioca de Design, 2012. CAMPELLO, Silvio & ARAGÃO, Isabella (eds.) Imagens comerciais de Pernambuco: ensaios sobre os efêmeros da Guaianases. Recife: Néctar, 2011. CARDOSO, Rafael (org). Impresso no Brasil: destaques da historia gráfica no acervo da biblioteca nacional (1808-1930). Rio de Janeiro: Verso Brasil Editorial, 2009. CUNHA LIMA, Guilherme. O Gráfico Amador: as origens da moderna tipografia brasileira. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997. DERMODY, Brenda & BREATHNACH, Teresa. New retro: classic graphics, today’s designs. London: Thames & Hudson, 2010. FARIAS, Priscila Lena ; ARAGAO, Isabella R. & CUNHA LIMA, Edna L. 2012. Unraveling aspects of Brazilian design history through the study of 19th century almanacs and type specimens. In: Conference Proceedings: Design Research Society 2012: Bangkok, v. 2., p. 498-511. Bangkok: Chulalongkorn University. HEYNEMANN, Cláudia Beatriz; RAINHO, Maria do Carmo Teixeira & CARDOSO, Rafael (org.). Marcas do progresso: consumo e design no Brasil do século XIX. Mauad, 2009. LARAIA, Roque de B. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2006. LEON, Ethel. Memórias do design brasileiro. São Paulo: Senac São Paulo, 2009. MARGOLIN, Victor. Design na História. Agitprop, ano II, n.16, 2009. MARTINS, Ana Luiza. Revistas em revista: imprensa e práticas culturais em tempos de república. São Paulo (1890-1922). São Paulo: Edusp, 2008. MENESES, Ulpiano Toledo Bezerra de. Memória e cultura material: documentos pessoais no espaço público. Revista Estudos Históricos, v.11, n.21, p. 89-103, 1998. MILLER, R. Craig. Modern Design: 1890 – 1990 in The Metropolitan Museum of Art. New York: The Metropolitan Museum of Art and Harry N. Abrams, 1990. PEVSNER, Nikolasus. Pioneiros do Desenho Moderno: De William Morris a Walter Gropius. São Paulo: Martins Fontes, 2002. QUELUZ, Marilda Lopes Pinheiro (Org.). Design & cultura. Curitiba: Editora Sol, 2005. ___. Design & identidade. Curitiba: Editora Peregrina, 2008. RAIMES, Jonathan & BHASKARAN Lakshmi. Design Retrô - 100 Anos de Design Gráfico. São Paulo: SENAC, 2007.
 

Clique para consultar os requisitos para 1610203

Clique para consultar o oferecimento para 1610203

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2021 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP