Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Instituto de Física
 
Disciplinas Interdepartamentais do Instituto de Física
 
Disciplina: 4300356 - Elementos e Estratégia para o Ensino de Física
Elements and Strategies for Physics Teaching

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h ( Práticas como Componentes Curriculares = 30 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2019 Desativação:

Objetivos
Identificar e analisar os principais elementos que compõem o Ensino de Física, visando abordar com maior profundidade e abrangência as várias questões envolvidas no processo pedagógico. Promover a identificação e o entendimento articulado dos elementos que compõem a totalidade do processo envolvido no Ensino de Física. Esta disciplina pretende fornecer uma base para o estudo de outras questões abordadas nas disciplinas que compõem o bloco INSTRUMENTAÇÃO do Curso de Licenciatura do IFUSP e das disciplinas de Metodologia de Ensino de Física I e II ministradas na FEUSP.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
292275 - Cristina Leite
 
Programa Resumido
Construção histórica e individual do conhecimento científico. I) Natureza do conhecimento científico: o papel da ciência; os contextos histórico-sociais de seus desenvolvimentos. A estrutura do conhecimento físico; o significado das teorias, leis e modelos; o papel do formalismo matemático na física. A relação entre ciência, cultura e tecnologia. II) O papel da educação científica e os objetivos da física no Ensino Médio de Física. Diretrizes e propostas curriculares para o Ensino de Física. III) A construção do conhecimento científico no processo de aprendizagem. Concepções alternativas, mudança conceitual e perfil conceitual. IV) Propostas de melhoria do Ensino de Física, na perspectiva da pesquisa e das implicações no ambiente escolar: a inserção da história e da filosofia no desenvolvimento do conteúdo, a utilização de atividades experimentais e/ou lúdicas em sala de aula, o papel do livro didático, a resolução de problemas, a divulgação científica, o cotidiano e o emprego de novas tecnologias no Ensino de Física.
 
 
 
Programa
Construção histórica e individual do conhecimento científico. I) Natureza do conhecimento científico: o papel da ciência; os contextos histórico-sociais de seus desenvolvimentos. A estrutura do conhecimento físico; o significado das teorias, leis e modelos; o papel do formalismo matemático na física. A relação entre ciência, cultura e tecnologia. II) O papel da educação científica e os objetivos da física no Ensino Médio de Física. Diretrizes e propostas curriculares para o Ensino de Física. III) A construção do conhecimento científico no processo de aprendizagem. Concepções alternativas, mudança conceitual e perfil conceitual. IV) Propostas de melhoria do Ensino de Física, na perspectiva da pesquisa e das implicações no ambiente escolar: a inserção da história e da filosofia no desenvolvimento do conteúdo, a utilização de atividades experimentais e/ou lúdicas em sala de aula, o papel do livro didático, a resolução de problemas, a divulgação científica, o cotidiano e o emprego de novas tecnologias no Ensino de Física.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas, trabalhos em grupos, discussões coletivas, realização de atividades práticas e Seminários apresentados pelos alunos sobre estratégias de ensino de física.
Critério
Participação e envolvimento nas leituras, discussões e trabalhos ao longo do curso. Apresentação de seminário sobre estratégia de ensino de física. Apresentação de um relatório final. Prova com consulta aos textos.
Norma de Recuperação
Disciplina com 2ª avaliação.
 
Bibliografia
     
Alves, R. Filosofia da Ciência :introdução ao jogo e suas regras. SP:Brasiliense,1981. BRASIL. PCN. Brasília: MEC, 2000. BRASIL. PCN+. Brasília: MEC, 2002. Bunge, M. Filosofia da Física. Lisboa: Edições 70, 1973. Bunge, M. Física e Filosofia. São Paulo: Ed. Perspectiva, 2000. Davis, C.; Oliveira, Z.. Psicologia na educação. São Paulo: Cortez. pp. 16-34. 1994. Freire, P. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 2005. Heisenberg, W. (1958). Física e filosofia. Brasília: UNB. pp 141-154. 1987. Kneller, G. Ciência como atividade humana. São Paulo: Ed. Zahar/Edusp, 1978. Kuhn, T. (1962). Estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva. 29-66. 1982. Menezes, L.C.. Projeto Pedagógico: Rever o quê, mudar por quê. Revista Educação e Informática. São Paulo: FDE, v. 10, n. 14, p. 29-34, dez. 2000. Mortimer, E.. Linguagem e formação de conceitos no ensino de ciências. BH: UFMG,35-58,2000 Mortimer, E.F. Construtivismo, mudança conceitual e ensino de ciências: para onde vamos? Investigações em Ensino de Ciências. V(1), pp20-39, 1996. Oliveira, M.K.. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento: um processo histórico. São Paulo: Scipione, 1997. Poincaré, H. (1902) A ciência e a hipótese. Brasília: UNB, 1985. Robilotta, M.R.Construção e Realidade no Ensino de Física. São Paulo: IFUSP, 1985. Salém, S. Estruturas conceituais no Ensino de Física. São Paulo: Dissertação de mestrado, IF/FE – USP, 1986. Snyders, G.. A alegria na escola. São Paulo: Manole, 1988. Tayle, Y. A construção do conhecimento. São Paulo: Secretaria de Educação de São Paulo, 1992. Villani, A. Idéias Espontâneas e o Ensino de Física. São Paulo: IFUSP, 1987. Artigos de periódicos, dissertações e teses da área de Ensino de Física/Ciências. Artigos apresentados em eventos da área de Ensino de Física/Ciências.
 

Clique para consultar os requisitos para 4300356

Clique para consultar o oferecimento para 4300356

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP