Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
 
Biologia
 
Disciplina: 5920853 - Biogeografia
Biogeography

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2022 Desativação:

Objetivos
Geral:
Compreender a questão da origem e a diferenciação da diversidade biológica dentro de uma perspectiva histórico-geográfica.

Específico: Exploração da história das soluções dadas para a explicação para a distribuição geográfica da diversidade biológica. Serão contrastadas explicações ecológicas e históricas no estudo da distribuição da diversidade biológica ao longo das dimensões espacial e temporal. Para o estudo de longa duração das distribuições, serão apresentados os fundamentos de alguns métodos de reconstrução biogeográfica, fundamentados no princípio de que a distribuição de todas as espécies relaciona-se ao processo evolutivo. Serão contrastados os papeis da dispersão e da vicariância como mecanismos de determinação, através do tempo, da distribuição geográfica dos organismos, e necessários para compreensão dos principais métodos de reconstrução biogeográfica. As histórias biogeográficas de táxons ao longo do Mesozoico e do Cenozoico (com ênfase em grupos com ocorrência na América do Sul) serão utilizadas para contextualizar o estudo biogeográfico
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
6761380 - Eduardo Andrade Botelho de Almeida
 
Programa Resumido
A disciplina busca explicar as razões para a distribuição da diversidade biológica no planeta de uma perspectiva geográfica. Consideram-se fatores ecológicos e de longa duração que permitem a formulação de hipóteses sobre a evolução dos táxons no espaço e no tempo, assim como sua persistência em determinadas áreas mas não em outras. A história do pensamento biogeográfico, dos desenvolvimentos teóricos e de explicações biogeográficas para táxons com ocorrência na América do Sul são empregados para ilustrar os desafios e oportunidades relacionados à prática desta ciência.
 
 
 
Programa
O problema da distribuição espacial dos grupos biológicos: disjunção taxonômica. Histórico do pensamento biogeográfico. Filogeografia; pesquisa biogeográfica aplicada a populações e linhagens intraespecíficas; modelagem computacional da distribuição geográfica e hipóteses de distribuição potencial de táxons e suas linhagens. Desenvolvimentos teóricos da biogeografia histórica a partir da década de 1950: busca por padrões vicariantes e o impacto da sistemática filogenética sobre o conhecimento biogeográfico. Regiões biogeográficas; reconhecimento de padrões processos amplos e sua relevância para interpretação da distribuição da diversidade biológica—macroevolução e macroecologia. Disjunção e vicariância. Eventos de extinção, dispersão e vicariância e seus papéis na formação de padrões biogeográficos. Biogeografia ecológica; leis ecológicas e explicações para a distribuição desigual da diversidade pelo planeta; o conceito de nicho ecológico e sua relevância para compreensão da distribuição geográfica de táxons; conexões teóricas entre biogeografia e conservação biológica; espécies introduzidas. Teoria dos refúgios. Biogeografia de ilhas. Histórias biogeográficas de táxons ao longo do Mesozoico e do Cenozoico: biogeografia de grupos primaria- ou exclusivamente austrais (histórias gondwânicas) e de grupos primária- ou exclusivamente setentrionais (histórias laurásicas). Biogeografia na América do Sul.
 
 
 
Avaliação
     
Método
- Aulas expositivas, seminários e grupos de discussão.
Critério
a. Relatórios de atividades e seminários (peso 5,0) b. Provas teóricas (peso 5,0)
Norma de Recuperação
- Prova teórica envolvendo todo o conteúdo lecionado.
 
Bibliografia
     
AMORIM, D.S. (2008) Biogeografia da Região Neotropical. In: J.A. Rafael, C.J.B. de Carvalho & S. Casari (Eds.), Insetos do Brasil. Holos, Editora, Ribeirão Preto.
BROWN, J.H. & M.V. LOMOLINO. 2006. Biogeografia (2a Edição). FUNPEC Editora.
CARVALHO, C.J.B. & E.A.B. ALMEIDA [EDS.] (2016) Biogeografia da América do Sul | Análise de Tempo, Espaço e Forma (2a Edição). Editora Roca / Grupo Editorial Nacional (GEN).
HOLT, B.G., LESSARD, J.P., BORREGAARD, M.K., FRITZ, S.A., ARAÚJO, M.B., DIMITROV, D., FABRE, P.H., GRAHAM, C.H., GRAVES, G.R., JØNSSON, K.A., NOGUÉS-BRAVO, D., WANG, Z., WHITTAKER, R.J., FJELDSÅ, J., RAHBEK, C. 2013. AN UPDATE OF WALLACE'S ZOOGEOGRAPHIC REGIONS OF THE WORLD. SCIENCE, 339: 74-77.
SANMARTÍN, I., ENGHOFF, H. & RONQUIST, F. (2001) PATTERNS OF ANIMAL DISPERSAL, VICARIANCE AND DIVERSIFICATION IN THE HOLARCTIC. BIOLOGICAL JOURNAL OF THE LINNEAN SOCIETY, 73: 345–390.
 SANMARTÍN, I. & F. RONQUIST. 2004. Southern Hemisphere biogeography inferred by event-based models: plant versus animal patterns. Systematic Biology 53: 216-243.
 

Clique para consultar os requisitos para 5920853

Clique para consultar o oferecimento para 5920853

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP