Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
 
Biologia
 
Disciplina: 5920860 - Recuperação e Revegetação de Áreas
Restoration and Revegetation of areas

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2016 Desativação:

Objetivos
Apresentar os conceitos básicos dos processos, causas, conseqüências e impactos de degradação ambiental. Estabelecer as ações de recuperação usando espécies vegetais definidas pelas características do entorno e pelo histórico de degradação.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
3624954 - Adriano Garcia Chiarello
 
Programa Resumido
A disciplina aborda os princípios e conceitos básicos da restauração ecológica de maneira geral e da revegetação de áreas em particular
 
 
 
Programa
Áreas degradadas: Origem e impacto ambiental. Espécies vegetais na recuperação de áreas degradadas (RAD): estudos de composição florística da vegetação remanescente da região. Espécies pioneiras, secundárias e tardias e seu uso nas etapas succesionais. Utilização de espécies herbáceas, arbustivas e arbóreas e sua sobrevivência em diferentes situações de degradação: valor econômico potencial da espécie; a influência da planta sobre a fertilidade do solo; a utilidade da planta como abrigo e alimento para fauna; e o efeito estético. Espécies nativas vs. espécies introduzidas. Situações bióticas e abióticas favoráveis e desfavoráveis do uso destas espécies em recuperação de áreas degradadas. Importância de espécies leguminosas lenhosas e herbáceas pela fixação de nitrogênio da atmosfera, produção de biomassa. Fauna Associada às espécies usadas em RAD: importância no incremento e manutenção da diversidade de espécies de plantas. Princípios básicos de Propagação e plantio de espécies vegetais em áreas a serem recuperadas. Manejo da área após plantação: Desbaste, Controle da invasão de ervas daninhas na fase de implantação, erosão, manejo de pragas e doenças, irrigação, fertilização, proteção da área, proteção contra o fogo. Revegetação de espaços urbanos e Paisagismo: sombreamento, barreiras vegetais, contenção de erosão, Restauração de habitats de espécies faunísticas predadoras de vetores. Estudos de caso na implantação de reflorestamentos e Bancos de germoplasma de espécies vegetais.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas com auxílio audio-visual, estudos dirigidos, discussão dos conteúdos dos textos e seminários. Trabalho de campo.
Critério
Média do trabalho de campo e seminários: peso 6
Média das provas: peso 4
Norma de Recuperação
Uma prova com todo o conteúdo da disciplina, em data a ser definida de acordo com o calendário escolar.
 
Bibliografia
     
PRIMACK R.B.; RODRIGUES, E. Biologia da conservação. Londrina:Ed. Planta, 2002. 327p.
BERTONI, J. LOMBARDI NETO, F. (1985) Conservação do solo. LIVROCERES.
MACEDO, A.C.(1993) Produção de mudas em viveiros florestais: espécies nativas. Fund. Florestal.
MARGULES, C..; PRESSEY, R.L.(2000) Systematic conservation planning. Nature, 405: 243-253.
RODRIGUES, R.R.; LEITÃO FILHO, H.F. (2001). Matas ciliares: conservação e recuperação. EDUSP/FAPESP.
WESTERN, D.; PEARL, M.C. (1989). Conservation for the twenty-first century. Oxford University Press, New York.
BERGER. J (1990). Environmental restoration. Island Press.
Legislação pertinente.
 

Clique para consultar os requisitos para 5920860

Clique para consultar o oferecimento para 5920860

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP