Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
 
Biologia
 
Disciplina: 5920984 - Mulheres: Poder, Ciência e Universidade
Women: power, Science and University

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2020 Desativação:

Objetivos
Discutir as relações de gênero e a desigualdade de acesso em relação à carreira profissional das mulheres no contexto da Ciência e da Universidade, a partir das diferentes abordagens teóricas sobre a condição das mulheres ao longo da história, a partir do marco de uma epistemologia feminista.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
7488352 - Annie Schmaltz Hsiou
1089892 - Francirosy Campos Barbosa
 
Programa Resumido
A disciplina tem por finalidade contextualizar e discutir os aspectos históricos da trajetória de mulheres na Academia e na Ciência, a partir de um olhar sobre as contribuições dos movimentos de mulheres por visibilidade e igualdade de direitos do final do século XIX e início do XX e os impactos, avanços e desafios dessas demandas para o atual movimento de mulheres na Ciência. Neste sentido, abordagens históricas em âmbito internacional e nacional serão revistas afim de promover o debate acerca dos temas que ainda são emergentes e necessários nos dias de hoje. Da mesma forma, existem diversos fatores que tentam explicar como esses temas são persistentes e que afetam diretamente nas carreiras das mulheres no âmbito acadêmico-universitário, que dificultam não somente a ascensão aos cargos de poder, mas que também afetam diretamente a consolidação na carreira e a produção científica, tais como o “Teto de Vidro”, o “Efeito Matilda”, o “Efeito Tesoura” e à maternidade, entre outros. Quando colocadas em perspectiva, todas essas informações revelam uma realidade na qual apesar de estarem inseridas no tripé acadêmico-universitário, as mulheres parecem não alcançar os grandes níveis de poder ou terem o mesmo reconhecimento proporcional à sua inserção científica.
 
 
 
Programa
A disciplina é dividida em dois módulos: a) Módulo 1: Contextualização e histórico do movimento de mulheres; Movimento de mulheres internacional; Movimento de mulheres na América Latina e Brasil. b) Módulo 2: Contextualização e histórico de mulheres na Ciência; Mulheres na Ciência internacional; Mulheres na Ciência na América Latina e Brasil; Avanços e desafios das mulheres na Academia; Assédio sexual e moral no âmbito acadêmico.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Métodos utilizados: Aula Expositiva, Seminários
Critério
Método: Estudo de casos, exposição teórica, leituras coletivas de textos pré-selecionados no início do semestre letivo. Critério: Elaboração de texto em formato de artigo acadêmico e/ou avaliação em formato de seminário sobre tema pré-definido.
Norma de Recuperação
Face à natureza, desenvolvimento e objetivo da disciplina, não há possibilidade de recuperação
 
Bibliografia
     
Bonetti, A. & Fleischer, S. (Orgs.). 2007. Entre saias justas e jogos de cintura. Florianópolis: Editora Mulheres: 372 p. Citeli, M.T. Mulheres nas ciências: mapeando campos de estudo. Cadernos Pagu (15) 2000: pp.39-75. Costa, M.C. 2006. Ainda somos poucas - Exclusão e invisibilidade na ciência. Cadernos Pagu (27), julho-dezembro de 2006: pp.455-459. Letta, J. 2003. As mulheres na ciência brasileira: crescimento, contrastes e um perfil de sucesso. Estudos avançados, v. 17, n. 49, São Paulo. Mascarenhas, M. G. 2003. Mulheres na ciência brasileira. Revista FAPESP, São Paulo. Mattheis, L. 2016. Reflexões sobre a participação de mulheres na ciência a partir de estudos de casos no curso da Física da UFJF. Revista Eletrônica de Ciências Sociais, Juiz de Fora, n. 21 (2016) Jan/Jun., pp. 1-153. Montero, R.H. 1997. Inventing women science, technology and gender. Cadernos Pagu (10) 1997: pp.445-448. Posthuma, A.C. 1998. Women Encounter Technology. Cadernos Pagu (10) 1998: pp.449-451 Rossi, A. S. 1965. Women in Science: Why So Few? Science, v. 148. Schiebinger, L. 2000. Has Feminism Changed Science? Journal of Woman in Culture and Society. v. 25, n. 4., p. 1171-1175. Schiebinger, L. 2007. Getting More Women Into Science: Knowledge Issues. Harvard Journal of Law & Gender. v. 3, n. 2., p. 365-378. Silva, E.B. 1998. Des-Construindo Gênero Em Ciência E Tecnologia. Cadernos Pagu (10) 1998: pp.7-20. Soberón, A.F. 2016. Cadernos Pagu: repensando gênero e ciência. Dissertação de Mestrado, Pós- Graduação em Ciências Sociais, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), 145p. The Lancet, 2019. Advancing women in science, medicine, and global health. The Lancet 393 (10171): 493-610. https://www.thelancet.com/journals/lancet/issue/vol393no10171/PIIS0140-6736(19)X0006-9# Tosi, L. Mulher e Ciência. Cadernos Pagu (10) 1998: pp.369-397
 

Clique para consultar os requisitos para 5920984

Clique para consultar o oferecimento para 5920984

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP