Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
 
Psicologia
 
Disciplina: 5940655 - Avaliação da Personalidade
PERSONALITY ASSESSMENT

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2018 Desativação:

Objetivos
Geral: Essa disciplina tem por objetivo apresentar ao estudante o histórico e os princípios dos processos de Avaliação Psicológica, assim como suas possíveis consequências sociais, com ênfase na avaliação afetiva e de personalidade. Específicos: Ao final da disciplina, os alunos deverão estar aptos a: - Compreender o histórico e evolução dos instrumentos e dos processos de avaliação psicológica considerando especialmente sua influência na criação de práticas clínicas, sobretudo no campo da avaliação afetiva e de personalidade. - Caracterizar os tipos de instrumentos de avaliação psicológica voltados ao campo afetivo e de personalidade, com base na definição e operacionalização de seus principais conceitos. - Planejar o uso de recursos de avaliação psicológica (sobretudo no campo afetivo e de personalidade) em função de objetivos delineados para diferentes necessidades individuais ou de grupos de indivíduos. - Conhecer e refletir sobre as consequências sociais dos processos de avaliação psicológica, com ênfase no campo afetivo e de personalidade. - Realizar um processo psicodiagnóstico pautado em diferentes instrumentos de avaliação psicológica (cognitiva, interesses/habilidades e personalidade).
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1958803 - Valeria Barbieri
 
Programa Resumido
A avaliação psicológica: princípios e desenvolvimento histórico no campo afetivo e de personalidade. Diferentes tipos de instrumentos de avaliação psicológica, suas características técnicas, uso e suas consequências sociais, com ênfase nos instrumentos de avaliação afetiva e de personalidade. Realização de um estudo de caso de avaliação psicológica global.
 
 
 
Programa
- Histórico e evolução dos instrumentos e dos processos de avaliação psicológica considerando especialmente sua influência na criação de práticas clínicas, sobretudo no campo afetivo e de personalidade - Fundamentação teórica de instrumentos de avaliação do campo afetivo e de personalidade - Instrumentos psicológicos para avaliação de avaliação afetiva e de personalidade, em diferentes contextos e para diferentes públicos-alvo - Administração, correção, interpretação e redação de resultados de testes psicológicos e outras técnicas de avaliação afetiva e de personalidade: a) questionários b) inventários (MMPI e Inventários de Millon) c) escalas (BFP) d) métodos projetivos (princípios e características técnicas, diversidade de instrumentos e possibilidades interpretativas) (DFH de Machover) - Processo psicodiagnóstico com base em diferentes instrumentos de avaliação psicológica (cognitiva, interesses/habilidades e personalidade).
 
 
 
Avaliação
     
Método
- Aulas expositivas, na forma de palestras proferidas pelo docente, com discussão das temáticas as aulas com a turma. - Leituras de referências bibliográficas, com discussão do material em sala de aula. - Treinamento prático nas atividades de aplicação, codificação e interpretação de instrumentos de avaliação psicológica (selecionados a partir dos objetivos dos estudos de caso). - Realização de “estudo de caso” em grupos de, no máximo, dois alunos, com objetivo de desenvolvimento de um completo processo psicodiagnóstico de um indivíduo adulto. - Supervisão (em grupo) das atividades de avaliação psicológica desenvolvidas. Atividades discentes: - Participação efetiva nas diversas atividades teóricas e práticas propostas. - Leituras de referências bibliográficas, com discussão do material em sala de aula. - Treinamentos práticos nas atividades de aplicação, codificação e interpretação dos materiais de avaliação psicológica. - Aplicação de técnicas de avaliação psicológica. - Elaboração de relatórios de avaliação psicológica (atividades práticas)
Critério
- Prova escrita (peso 1, nota máxima = 10). - Participação individual nas atividades e exercícios práticos desenvolvidos em sala de aula (peso 1, nota máxima = 10) - Elaboração, em grupo, de relatório do processo psicodiagnóstico (peso 2, nota máxima = 10)
Norma de Recuperação
Dado o caráter teórico e prático da disciplina, não há possibilidade de recuperação.
 
Bibliografia
     
Ambiel, R. A. M., Rabelo, I. S., Pacanaro, S. V., Alves, G. A. S., & Leme, I. F. A. S. (2011). Avaliação psicológica: Guia de consulta para estudantes e profissionais de Psicologia. São Paulo: Casa do Psicólogo. Anastasi, A., & Urbina, S. (2000). Testagem psicológica. Tradução de Maria Adriana Veríssimo Veronese. Porto Alegre: Artes Médicas Sul. Anzieu, D. (1981). Os métodos projetivos. Tradução de Maria Lúcia do Eirado Silva. 4a. ed. Rio de Janeiro: Campus. Arzeno, M. E. G. (1995). Psicodiagnóstico clínico: novas contribuições. Porto Alegre: Artmed. Chabert, C. (2004). Psicanálise e Métodos Projetivos. Tradução de Álvaro José Lelé e Eliane Maria Almeida Costa e Silva. São Paulo: Vetor, 2004. Conselho Federal De Psicologia (2010). Avaliação psicológica: Diretrizes na regulamentação da profissão. Brasília: Conselho Federal de Psicologia. Conselho Federal De Psicologia (2011). Ano da Avaliação psicológica: textos geradores. Brasília: Conselho Federal de Psicologia. Hutz, C. S., Bandeira, D. R., Trentini, C. M., & Krug, J. S. (Orgs.) (2016). Psicodiagnóstico. Porto Alegre: ArtMed. Grassano, E. (1996). Indicadores psicopatológicos nas técnicas projetivas. São Paulo: Casa do Psicólogo. Hutz, C. S. (Org.) (2009). Avanços e polêmicas em Avaliação Psicológica. São Paulo: Casa do Psicólogo. MANUAIS dos vários testes psicológicos referidos no conteúdo da disciplina, publicados por diferentes editoras, parte do acervo clínico do Centro de Psicologia Aplicada desta Faculdade. Noronha, A. P. P., & Vendramini, C. M. M. (2003). Parâmetros psicométricos: estudo comparativo entre testes de inteligência e de personalidade. Psicologia: Reflexão e Crítica, 16(1), 177-182. Noronha, A. P. P., Primi, R., & Alchieri, J. C. (2005). Instrumentos de avaliação mais conhecidos/utilizados por psicólogos e estudantes de Psicologia. Psicologia: Reflexão e Crítica, 18(3), 390-401. Nunes, C. H. S. S., Hutz, C. S., & Nunes, M. F. O. (2010). Bateria Fatorial de Personalidade: Manual técnico. São Paulo: Casa do Psicólogo. Nunes, M. L. T. (2010). Técnicas projetivas com crianças. São Paulo: Casa do Psicólogo. Ocampo, M. L. S., Piccolo, E. G., & Arzeno, M. E. G. (Eds.) (2001). O processo psicodiagnóstico e as técnicas projetivas. São Paulo: Martins Fontes. Pasquali, L. (2010). Instrumentação psicológica: fundamentos e práticas. Porto Alegre: Artmed. Sisto, F. F., Santos, A. A. A., & Noronha, A. P. P. (2008). Facetas do fazer em avaliação psicológica. São Paulo: Vetor. Urbina, S. (2007) Fundamentos da Testagem Psicológica. Porto Alegre: Artmed Villemor-Amaral, A. E., & Werlang, B. S. G. (2008). Atualizações em Métodos Projetivos para Avaliação Psicológica. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2008. Werlang, B. S. G., & Oliveira, M. S. (Eds.) (2006). Temas em Psicologia Clínica. São Paulo: Casa do Psicólogo.
 

Clique para consultar os requisitos para 5940655

Clique para consultar o oferecimento para 5940655

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2019 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP