Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
 
Psicologia
 
Disciplina: 5940662 - Orientação Profissional e de Carreira
CAREER COUSELING

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2018 Desativação:

Objetivos
Geral: Apresentar de forma panorâmica o campo da orientação profissional e de carreira, a origem histórica e principais enfoques teóricos que subsidiam a pesquisa e a prática profissional do psicólogo. Específicos: Ao final da disciplina os alunos deverão estar aptos a: - compreender a evolução histórica da área e das teorias e práticas; - identificar diferentes terminologias utilizadas; - identificar as demandas-chave e os respectivos enfoques tradicionais e modernos: traço-fator; psicodinâmico; desenvolvimentista e evolutivo; decisional e cognitivo; e transicional; - conhecer enfoques contemporâneos, em especial, o da construção da vida/carreira (paradigma life design); - conhecer métodos de intervenção e avaliação da intervenção em contextos clínicos; - conhecer o modelo de educação para a carreira para aplicação em contextos educacionais; - questionar temas, problemas e problemáticas na área; e - discutir limites e possibilidades da orientação profissional e de carreira no contexto educacional e na área da Psicologia brasileira
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
5737842 - Fabiana Maris Versuti
 
Programa Resumido
Orientação profissional e de carreira: principais enfoques teóricos tradicionais, modernos e contemporâneos. Concepções utilizadas, problemas e problemáticas. Métodos e técnicas de orientação profissional e de carreira.
 
 
 
Programa
 Evolução histórica de teorias e práticas de intervenção no domínio da carreira.  Guia terminológico.  Primeira demanda-chave: enfoque traço-fator.  Segunda demanda-chave: enfoque psicodinâmico.  Terceira demanda-chave: enfoque desenvolvimentista e evolutivo.  Quarta demanda-chave: enfoque decisional e cognitivo.  Quinta demanda-chave: enfoque transicional.  Sexta demanda-chave: enfoque construtivista (construção da vida/carreira - paradigma life design).  Orientação profissional no Brasil e o papel da Associação Brasileira de Orientação Profissional (ABOP) e da Revista Brasileira de Orientação Profissional (RBOP).  Competências requeridas do orientador profissional para a prática.  Avaliação da pessoas, problemas e serviços.  Intervenção em contextos clínicos.  Métodos e instrumentos: BBT-Br, EMEP e outras técnicas.  O modelo de educação para a carreira: proposta para contextos educacionais.  Temas contemporâneos, problemas e problemáticas na área: influências familiares e contextuais nas decisões de carreira, vestibular, cotas universitárias, atendimento a populações específicas, políticas públicas de acesso aos serviços, entre outros.
 
 
 
Avaliação
     
Método
- Aulas expositivas ministradas pelo professor e por convidados. - Discussão de textos e vídeos. - Vivências em orientação de carreira. - Estudos de casos ou de situações clínicas. - Seminários realizados pelos alunos sobre temas contemporâneos. Atividades discentes - Leitura de referências bibliográficas, com discussão em sala de aula. - Realização de trabalho teórico ou de campo sobre um tema pertinente ao domínio da orientação profissional e de carreira ou situado em área de interface. O tema, a característica do trabalho (teórico ou prático), o objeto e/ou local e população, serão escolhidos pela dupla ou grupo de alunos e definidos em supervisões com a docente e monitoria. - Apresentação oral do trabalho para a classe. - Elaboração de propostas de intervenção em diferentes níveis e estudos de casos individuais ou em grupos.
Critério
A nota final será a média aritmética das seguintes avaliações: - Avaliação escrita individual sobre as unidades de conteúdo (Peso 2, nota máxima 10) - Avaliação do trabalho escrito, da apresentação à classe e da participação nas atividades (Peso 1, máximo 10)
Norma de Recuperação
Domínio do conteúdo básico verificado por meio da realização de uma prova escrita e/ou trabalho sobre o conteúdo da disciplina. A recuperação, e respectiva avaliação, será feita entre o término das aulas e antes do início do semestre subsequente. Ao término da disciplina o aluno em recuperação deverá procurar a docentes responsável para a definição da agenda.
 
Bibliografia
     
Achtnich, M. (1991). BBT, teste de fotos de profissão: método projetivo para a clarificação da inclinação profissional, Trad. José Ferreira Filho, supervisão técnica por André Jacquemin e Sônia Regina Pasian. São Paulo: CETTEPP. Bohoslavsky, R. (1971). Orientação Vocacional: A estratégia clínica. Trad. de José Maria V. Bojart. São Paulo: Martins Fontes. McCarthy, J. (2009) Desenvolvimento de Diretrizes Políticas nas áreas de Educação, Formação e Emprego na União Européia. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 10 (1), 103-109. Melo-Silva, L.L., Lassance, M.C., & Soares, D. H. P. (2004). A orientação profissional no contexto da educação e trabalho. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 5 (2), p. 31-52. Melo-Silva, L. L. (2005). Orientação Profissional em uma clínica-escola de Psicologia. In: L. L. Melo-Silva, M. A. Santos, & C. P. Simon. (Org.), Formação em Psicologia: serviços-escola em debate (pp. 171-196). São Paulo: Vetor Editora. Melo-Silva, L. L. (2011). Intervenção e Avaliação em Orientação Profissional e de Carreira. In M. A. Ribeiro, & L. L. Melo-Silva (2011), Compêndio de Orientação Profissional e de Carreira: enfoques teóricos contemporâneos e modelos de intervenção. São Paulo: Vetor. Munhoz, I. M. S., Melo- Silva, L. L., & Audibert (2016). Educação para a carreira: pistas para intervenções na educação básica. In R. R. Levenfus, (Org.), Orientação vocacional e de carreira em contextos clínicos e educativos (pp 41-63). Porto Alegre: Artmed. Oliveira, M.C., Silva, B. R., Garcia, R. G., Melo-Silva, L. L., & Teixeira, M. A. P. (2014). Escala de autoeficácia no aconselhamento de carreira: adaptação e evidências de validade. Avaliação Psicológica, 13, 371-381. Ribeiro, M. A., & Melo-Silva, L. L. (2011). Compêndio de Orientação Profissional e de Carreira: perspectivas históricas e enfoques teóricos clássicos e modernos. São Paulo: Vetor. Savickas, M. L., & Hartung, P. (2012). A Minha História de Carreira (versão portuguesa de My Career Story). Lisboa, Portugal: Instituto de Orientação Profissional. Silva, L. M., Venturini, F. P., & Melo-Silva, L. L. (2005). Cartas que dizem muito: Pais e filhos na orientação profissional. In: C. P. Simon, L. L. Melo-Silva, & M. A. Santos (Org.), Formação em Psicologia: desafios da diversidade na pesquisa e na prática. (pp. 3017-320). São Paulo: Vetor Editora. Talavera, E. R., Liévano, B. M., Soto, N. M., Ferrer-Sama, P. & Hiebert, B. (2004). Competências Internacionais para orientadores educacionais e profissionais. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 5(1), 1-14. Revista Brasileira de Orientação Profissional (textos completos disponíveis em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_serial&pid=1679-3390&lng=pt&nrm=iso 16) Bibliografia complementar: Almeida, F. H.; & Melo- Silva, L. L. (2011). Influência dos pais no processo de escolha profissional dos filhos: uma revisão da literatura. Psico-USF (Impresso), 16, 75-85. [Disponível online] Levenfus, R. S. (2016). Orientação vocacional e de carreira em contextos clínicos e educativos. Porto Alegre: Artmed. Manaia, M. M. C., Medeiros, A. P., Gonçalves-dos-Santos, G. A., & Melo-Silva, L. L. (2013). Carta aos pais: uma estratégia de comunicação dos filhos sobre a escolha da carreira. Revista da SPAGESP, 14, 319-383. [Disponível online]. Melo-Silva, L. L., & Jacquemin, A. (2001). Intervenção em orientação vocacional / profissional: avaliando resultados e processos. São Paulo: Vetor Psico-Pedagógica. Munhoz, I. M. S., & Melo- Silva, L. L. (2012). Preparação para o trabalho na legislação educacional brasileira e educação para a carreira. Psicologia Escolar e Educacional, 16, 291-298. Munhoz, I. M. S., & Melo-Silva, L. L. (2011). Educação para a Carreira; concepções, desenvolvimento e possibilidades no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 12, 37-48. Neiva, K. M. (2014). Escala de Maturidade para a escolha profissional (EMEP: livro de instruções). São Paulo: Vetor Oliveira, M.C., Melo-Silva, L. L., & Coleta, M. F. D. (2012). Pressupostos teóricos de Super: Datados ou aplicáveis à Psicologia Vocacional Contemporânea. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 13, 223-234. Santos. M. A., & Melo-Silva, L. L. (2003). Será que era isso o que eu queria? A Formação Acadêmica em Psicologia na perspectiva do aluno. Em Arquitetura de uma ocupação. São Paulo: Vetor Editora. Taveira, M.C., & Silva, J. T. (2008). Psicologia vocacional: perspectivas para a intervenção. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra.
 

Clique para consultar os requisitos para 5940662

Clique para consultar o oferecimento para 5940662

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2019 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP