Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
 
Psicologia
 
Disciplina: 5940679 - Psicologia Criminal II
CRIMINAL PSYCHOLOGY II

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 2
Carga Horária Total: 120 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2018 Desativação:

Objetivos
Geral: Dar subsídios aos alunos para compreenderem de modo mais aprofundado o fenômeno da delinquência juvenil e as práticas institucionais para o enfrentamento e a prevenção da “desadaptação social” (conflitos sociais). Específicos: 1. Situar a discussão dos crimes cometidos por crianças e adolescentes e dos crimes contra eles no plano das legislações pertinentes. 2. Dar subsídios aos alunos para que compreendam as relações entre conhecimento criminológico e conhecimento psicológico que fundamentam a prática profissional no campo da justiça juvenil. 3. Apresentar uma teoria integrativa sociopsicológica para a compreensão do desenvolvimento da conduta delituosa: A Teoria da Regulação Social e Pessoal da Conduta.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1449041 - Marina Rezende Bazon
 
Programa Resumido
A disciplina visa propiciar aos alunos para entender o fenômeno da delinquência juvenil e, dentro disso, o do desenvolvimento da conduta delituosa, de modo a vislumbrar as complexidades dos determinantes e das intervenções na área.
 
 
 
Programa
• Legislação e Direitos Humanos no Brasil; • Conselhos Municipais, Estatuais e Federal dos Direitos da Criança e do Adolescente e Conselhos Tutelares; • Instituições e práticas de atenção direta às crianças / adolescentes em situação de risco no Brasil; • A mudança de paradigma pela nova legislação brasileira sobre jovem com prática de delitos; • A perspectiva desenvolvimental da Criminologia; • A Teoria da Regulação Social e Pessoal da Conduta na Adolescência.
 
 
 
Avaliação
     
Método
- Aulas expositivas - Discussão em sala de aula - Estudo de caso
Critério
- Trabalho escrito individual ou grupal no final do curso - Peso 3 - Participação nas discussões em sala de sua - a participação dos alunos nas discussões será avaliada através de número e da pertinência de intervenções durante as discussões. Também será considerada a contribuição dos alunos que apresentarem material (artigos científicos, de divulgação ou outros) que possibilitam o aprofundamento das questões discutidas- Peso 2. - Participação nos Seminários (quanto a participação nos seminários, serão utilizados os critérios acima referidos e mais a iniciativa e a qualidade de organização e da apresentação dos alunos durante a exposição e discussão das questões expostas - Peso 2.
Norma de Recuperação
Realização de uma prova escrita e/ou prova oral, síntese de leitura, e/ou seminários, e/ou trabalhos escritos sobre o conteúdo da disciplina, no prazo previsto pela regulamentação. Os alunos que ficarem para recuperação devem procurar o docente responsável pela disciplina para saberem qual critério será adotado.
 
Bibliografia
     
Komatsu, A. V., & Bazon, M. R. (2015). Caracterização de adolescentes do sexo masculino em relação a comportamentos antissociais. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, 13, 725-735. Le Blanc, M. (1997). “A Generic Control Theory of the Criminal Phenomenon: The Structural and Dynamic Statements of an Integrative Multilayered Control Theory.” In: T. P. Thonberry: Developmental Theories of crime and delinquency: advances in theoretical criminology. New Brunswick: Transaction Publishers. Le Blanc, M. (2003). Trajetórias de delinquência comum, transitória e persistente: uma estratégia de prevenção diferencial. In I. Alberto (Org.), Comportamento Antissocial: escola e família (pp. 31-80). Coimbra: Centro de Psicopedagogia da Universidade de Coimbra Le Blanc, M., & Frechette, M. (1989). Male Criminal Activity, From Childhood Through Youth: Multilevel and Developmental Perspectives. New York: Springer-Veriag. Maruschi, M. C. (2010). Avaliação de Adolescente em Conflito com a Lei a partir dos Conceitos de Risco e Necessidade associados à Persistência da Conduta Infracional (Dissertação de Mestrado). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, SP. Maruschi, M. C., & Bazon, M. R. (2014). Justiça juvenil: a aplicação e a execução das medidas socioeducativas pelos parâmetros do modelo "Risco-Necessidade-Responsividade". In Prêmio Innovare: 10 Anos - A Justiça do Século XXI (Vol. 1, pp. 42-72,). Rio de Janeiro: Instituto Innovare. Maruschi, M. C., Estevão, R. & Bazon, M. R. (2013). Aplicação de Medidas Socioeducativas em adolescentes: Avaliação auxiliar às tomadas de decisão. Psico, 44(3), 453-463. Merisse, J. S. Justo, L. C. R., & Vasconcelos, M. S. (Orgs.) (1997). Lugares da infância: Reflexões sobre a história da criança na fábrica, creche e orfanato. Assis: Editora Arte & Ciência. Mendez, E. G. & Gomes da Costa, A. C. (1994). Das necessidades ao direitos: Série direitos da criança 4. São Paulo: Malheiros. Silva Pereira, T. (1996). Direito da Criança e do Adolescente: Uma proposta interdisciplinar. Rio de Janeiro: Renovar. Sêda, E. (1993). Construir o passado - ou como mudar hábitos, usos e costumes, tendo como instrumento o Estatuto da Criança e do Adolescente: Série direitos da criança 2. São Paulo: Malheiros. Silva, R. (1997). Os filhos do Governo. São Paulo: Editora Ática. Volpi, M (1997). O adolescente e o ato infracional. São Paulo: Cortez.
 

Clique para consultar os requisitos para 5940679

Clique para consultar o oferecimento para 5940679

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2019 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP