Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
 
Música
 
Disciplina: 5970322 - Música Brasileira I
Brazilian Music I

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2021 Desativação:

Objetivos
Buscar o entendimento dos processos históricos e culturais que contornam as atividades musicais no Brasil do Período Colonial, com o estudo do padroado, capitanias, bispados, comarcas, vilas e cidades, senados da câmara, ordens primeiras, ordens terceiras e irmandades, questões da liturgia e da devoção popular não litúrgica, música militar, ópera, música sacra, música popular (batuques, lunduns e modinhas), repertório profano camerístico e sinfônico, bem como artinhas (teoria musical). Estudar as características gerais das linguagens musicais do Período Colonial por meio das contribuições individuais dos principais compositores (Faustino Xavier do Prado, Luis Álvares Pinto, Manuel Dias de Oliveira, Florêncio José Ferreira Coutinho, Francisco Gomes da Rocha, André da Silva Gomes, José Joaquim Emerico Lobo de Mesquita, José Maurício Nunes Garcia, Marcos Antônio Fonseca Portugal e João de Deus de Castro Lobo, entre outros) e da terminologia associada aos estilos composicionais. Tratar da historiografia musicológica sobre o período (Cernicchiaro, Curt Lange, Jaime Diniz, Cleofe Person de Mattos, Olivier Toni e Régis Duprat, entre outros), bem como dos relatos de viajantes com solfas e iconografias (Léry, Martius, Rugendas, Debret etc.). Desenvolver a percepção crítico-musical que envolve os diversos repertórios brasileiros do período colonial.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1682511 - Rubens Russomanno Ricciardi
 
Programa Resumido
A música no Brasil dos tempos coloniais: do descobrimento (1500) à morte de João de Deus de Castro Lobo (1832).
 
 
 
Programa
1. Padroado: bispados e cidades, capitanias e vilas, comarcas e senados da câmara - a organização político-católica do Brasil Colônia. Jesuítas e demais ordens primeiras, ordens terceiras e irmandades. 2. Questões da liturgia e da devoção popular não litúrgica. 3. Música indígena. 4. Batuques - a música dos negros escravos. 5. Modinha e lundum - os gêneros populares. 6. Música militar. 7. Ópera e casas de ópera. 8. Música profana de câmara e sinfônica. 9. As artinhas (teoria musical). 10. Faustino Xavier do Prado e Luís Álvares Pinto. 11. Manuel Dias de Oliveira. 12. Florêncio José Ferreira Coutinho, Francisco Gomes da Rocha e André da Silva Gomes. 13. José Joaquim Emerico Lobo de Mesquita. 14. José Maurício Nunes Garcia. 15. Marcos Antônio Fonseca Portugal e João de Deus de Castro Lobo.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas e seminários.
Critério
Tarefas/exercícios sobre os temas das unidades de aula, mediante a apresentação/discussão de relatórios de leitura e/ou problemas analíticos do período em questão, seminários  10% Avaliação do professor: Participação, postura, pontualidade, frequência, integridade acadêmica, persistência, espontaneidade, relação ética com o conhecimento e com as relações pessoais  10% Prova  80%
Norma de Recuperação
Prova.
 
Bibliografia
     
AMARAL, ANTONIO BARRETO DO. História dos Velhos Teatros de São Paulo – da Casa da Ópera à Inauguração do Teatro Municipal. Coleção Paulística Vol. XV. São Paulo, Governo do Estado de São Paulo, 1979. ANDRADE, Mário de (1928). O Aleijadinho – In: Aspectos das Artes Plásticas no Brasil. São Paulo. p.19-20. ANDRADE, MÁRIO DE. Dicionário Musical Brasileiro. Belo Horizonte e São Paulo, Itatiaia e Edusp, 1989. ANDRADE, MÁRIO DE. Modinhas Imperiais. Belo Horizonte, Itatiaia. (1a ed. 1930), 1980. ANTONIL, Andre Joaõ (1711). Cultura e opulencia do Brasil – por suas Drogas, e Minas. Lisboa, Officina Real Deslandesiana (também Belo Horizonte, Itatiaia. ed. 1997). ANTONIL, ANDRÉ JOÃO. Cultura e Opulência do Brasil. Belo Horizonte, Itatiaia. (ver também 1a ed. Lisboa, 1711), 1997. ARAÚJO, Mozart de (1963). A Modinha e o Lundu no século XVIII (uma pesquisa histórica e bibliográfica). São Paulo, Ricordi. ASSOLINI, Filomena Elaine Paiva. Interpretação e Letramento: os pilares de sustentação da autoria. Tese de Doutorado. FFCLRP. Departamento de Psicologia e Educação, 2003. AUTOS DA DEVASSA DA INCONFIDÊNCIA MINEIRA (ADIM) – [manuscritos de 1789 a 1792] - MATHIAS, Herculano Gomes (coordenação) (1976-1983). Brasília e Belo Horizonte, Câmara dos Deputados e Governo do Estado de Minas Gerais (Imprensa Oficial do Estado). Vol. I-X. ÁVILA, Affonso (1967). Resíduos Seiscentistas em Minas - Textos do Século do Ouro e as Projeções do Mundo Barroco. Belo Horizonte, UFMG, Centro de Estudos Mineiros. Vol.I-II. ÁVILA, AFFONSO. O Teatro em Minas Gerais: Séculos XVIII e XIX. In: Revista Barroco nº9 p.53-96, 1977. [BARBOSA, Domingos Caldas] (1798). Viola de Lereno: Collecção de suas Cantigas. Volume I. Lisboa, Officina Nunesiana. [BARBOSA, Domingos Caldas] (1826). Viola de Lereno: Collecção de suas Cantigas. Volume II. Lisboa, Typografia Lacerdina. BARBOSA, ELMER CORREIA (Chefe de Pesquisa). O Ciclo do Ouro – O Tempo e a Música do Barroco Católico. Rio de Janeiro, Pontifícia Universidade Católica/Funarte/Xerox. [Nesta tese: CT-PUC], 1979. BARREIROS, EDUARDO CANABRAVA. As Vilas del-Rei e a Cidadania de Tiradentes. Rio de Janeiro, José Olympio / Editora MEC, 1976. BARTHES, Roland. O prazer do texto. São Paulo, SP: Perspectivas, 1987. ALEGRIA, C[ônego] BAZIN, Germain (1963). O Aleijadinho. Rio de Janeiro, Record. (2a ed.) BÈHAGUE, Gérard (1968). Biblioteca da Ajuda (Lisbon) MSS 15/95-15/96 – To 18th Century Anonymous Collections of Modinhas. In: Anuário Volume IV. Tulane University. BONANI, Filippo (1723). Gabinetto Armonico pieno d’Instromenti sonori. Stamperia di Giorgi Placho. BOSCHI, Caio (1998). Fontes Primárias para a História de Minas Gerais em Portugal. Belo Horizonte, Fundação João Pinheiro. BOSCHI, Caio (coordenação) (1998). Inventários dos Manuscritos Avulsos Relativos a Minas Gerais Existentes no Arquivo Histórico Ultramarino (Lisboa). Vol.I-III. Belo Horizonte, Fundação João Pinheiro. BOXER, Charles R[alph] (2000). A Idade de Ouro do Brasil – Dores de Crescimento de uma Sociedade Colonial. Tradução de Nair de Lacerda. Rio de Janeiro, Nova Fronteira. (3a ed.) BURY, JOHN. A Arquitetura e Arte no Brasil Colonial. Organização de Myriam Andrade Ribeiro de Oliveira. Tradução de Isa Mara Lando. São Paulo, Nobel, 1991. CAMARGO, ANA MARIA DE ALMEIDA & MORAES, RUBENS BORBA DE. Bibliografia da Impressão Régia do Rio de Janeiro (1808-1822). São Paulo, Edusp e Kosmos. Vol.I-II, 1993. CAMPOS FILHO, ADHEMAR. Capitam Manuel Dias de Oliveira (Conferência). São João d’El Rey, Bi-centenário da Lira Sanjoanense, 1976. CAMPOS FILHO, ADHEMAR. Música e Liturgia – Música e Paraliturgia. Prados. Impressão de computador pessoal – texto inédito, ainda não editado, 1996. CARRATO, José Ferreira (1968). Igreja, Iluminismo e Escolas Mineiras Coloniais. São Paulo, Edusp e Companhia Editora Nacional. CARRATO, JOSÉ FERREIRA. O Iluminismo em Portugal e as Reformas Pombalinas do Ensino. São Paulo, FFLCH-USP, 1980. CASCUDO, LUÍS DA CÂMARA. Antologia do Folclore Brasileiro. São Paulo, Martins. (4a ed.), 1971. CASCUDO, LUIS DA CAMARA. Dicionário do Folclore Brasileiro. Belo Horizonte e Rio de Janeiro, Itatiaia. (7ª ed.), 1993. CERNICCHIARO, Vincenzo (1926). Storia della Musica nel Brasile – dai tempi coloniali sino ai nostri giorni (1549-1925). Milano, Fratelli Riccioni. CINTRA, SEBASTIÃO DE OLIVEIRA. Efemérides de São João d’El Rey. Vol.I (datas de janeiro a junho) e II (de julho a dezembro). Belo Horizonte, Imprensa Oficial. (2a ed. revista e aumentada), 1982. CORREA, Felipe Neri (1753). Relação das festas que se fizeram em Pernambuco pela feliz acclamaçam do mui alto, e poderoso Rey de Portugal D. Joseph I. Nosso Senhor do anno de 1751. Para o de 1752. Lisboa, Officina de Manoel Soares. COSTA, Claudio Manoel da (Abril de 1813). Memoria Historica e Geografica da descoberta das Minas, extrahida de Manuscritos de Claudio Manoel da Costa, Secretario de Governo daquella Capitania, que consultou muitos Documentos authenticos, existentes na Secretaria de Governo e em outros Archivos. In: O Patriota – Jornal Literário, Político, Marcantil &c do Rio de Janeiro. Imprensa Regia p.40-68. COUTINHO, D. Gastão Fausto da Camara – Iº Tenente da Real Armada (1808). Parabens ao Principe Regente Nosso Senhor, e à Pátria, pelos presagios felices da Retauração de Portugal. Dedicados ao Serenissimo Senhor Infante Almirante General. Rio de Janeiro, Impressão Regia. COUTINHO, D. Gastão Fausto da Camara (1810). O Triunfo da America – Drama. Para se recitar no Real Theatro do Rio de Janeiro. Composto, e offerecido a sua Alteza Real o Principe Regente Nosso Senhor. Rio de Janeiro, Impressão Regia. COUTINHO, D. Gastão Fausto da Camara (1813). O Juramento dos Numes – Drama. Para se representar na noite de abertura do Real Theatro de S. João em applauso ao Augusto Nome de Sua Alteza Real o Principe Regente Nosso Senhor. Rio de Janeiro, Impressão Regia. COUTINHO, D. Gastão Fausto da Camara (1813). Resposta Defensiva, e Analytica á Censura que o Redactor do Patriota fez ao Drama intitulado O Juramento dos Numes, descripta no Periodico do mez de Outubro do Prezente Anno. Rio de Janeiro, Impressão Regia. COUTINHO, D. Gastão Fausto da Camara (1814). Recenseamento ao Pseudo-Exame que o Redactor do Patriota fez á Resposta Defensiva, e Analytica do Author Do Juramento dos Numes, descripto no Periodico de Janeiro e Fevereiro do Presente Anno. Rio de Janeiro, Impressão Regia. CRESPO FILHO, SILVIO AUGUSTO. A Antífona Virgo Prudentissima de Francisco Gomes da Rocha. In: Revista Música. Vol.IV - Nº2/novembro. São Paulo, Departamento de Música da ECA-USP p.131-156, 1993. CRESPO FILHO, SILVIO AUGUSTO. Contribuição ao estudo da caracterização da música em Minas Gerais no Século XVIII. Tese de Doutorado 266p. São Paulo, ECA-USP, 1989. CRESPO FILHO, SILVIO. O Himno a 4 de Marcos Coelho Neto. In: Revista Música. Vol.I/Nº2. São Paulo, Departamento de Música da ECA-USP, 1990. DEBRET, JEAN BAPTISTE. Viagem Pitoresca e Histórica ao Brasil – Tomo II, Vol.III. Tradução de Sérgio Milliet. Belo Horizonte e São Paulo, Itatiaia e Edusp, 1978. DINIZ, JAIME C. Mestres de Capela da Misericórdia da Bahia 1647-1810. Salvador, UFBa, 1993. DINIZ, JAIME C. Organistas da Bahia 1750 – 1850. Salvador, Tempo Brasileiro, 1986. DINIZ, JAIME CAVALCANTI – Músicos Pernambucanos do Passado. Recife, Universidade Federal de Pernambuco. Vol.II, 1971. DINIZ, JAIME CAVALCANTI – Músicos Pernambucanos do Passado. Recife, Universidade Federal de Pernambuco. Vol.III, 1979. DINIZ, Jaime Cavalcanti (1969). Músicos Pernambucanos do Passado. Recife, Universidade Federal de Pernambuco. Vol.I. DOTTORI, MAURÍCIO. Achegas para a História dos Mestres de Capela do Rio de Janeiro Colonial. In: Revista Música. Vol.VII – Nº1/2 p.37-46, 1996. DOTTORI, MAURÍCIO. Ensaio sobre a música colonial mineira. Dissertação de Mestrado. 114p. São Paulo, Departamento de Música da ECA-USP, 1992. DOTTORI, MAURÍCIO. FERRAZ, SILVIO. Manuel Dias de Oliveira e David Perez. Uma aproximação entre o barroco mineiro e a ópera napolitana. In: Ciência e Cultura (Revista da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência) XLII p.662-669, 1990. DOTTORI, MAURÍCIO. Ut Rhetorica Musica – Análise do Moteto “O Vos Omnes” a dois coros, de Manoel Dias de Oliveira. In: Revista Música, Vol.III Nº1. São Paulo, Departamento de Música da ECA-USP p. 53-69, 1992. DUPRAT, Régis (1965). A música na Bahia colonial. In: Revista de História Nº61. Marília, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. p93-116. DUPRAT, Régis (1968). Música na Matriz de São Paulo colonial. Revista de História Nº75. Marília, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. p85-103. DUPRAT, RÉGIS (coordenação). Acervo de manuscritos musicais - compositores mineiros dos Séculos XVIII e XIX – Vol.I. In: Museu da Inconfidência de Ouro Preto. Belo Horizonte, UFMG. [Nesta tese: CT-OP], 1991. DUPRAT, RÉGIS (coordenação). Acervo de manuscritos musicais - compositores não mineiros dos Séculos XVI e XIX. Vol.II. In: Museu da Inconfidência de Ouro Preto. Belo Horizonte, UFMG. [Nesta tese: CT-OP], 1994. DUPRAT, RÉGIS (coordenação). Música Sacra Paulista do Período Colonial – Alguns aspectos de sua evolução tonal – 1774-1794. In: Revista Música. Vol.I. Nº1. São Paulo, Departamento de Música da ECA-USP p.29-34, 1990. DUPRAT, Régis (organização) (1999). Música Sacra Paulista. São Paulo, Arte e Ciência. DUPRAT, RÉGIS. A polifonia portuguesa em obras de brasileiros. In: Pau Brasil III (15). São Paulo p.70-71, 1986. DUPRAT, RÉGIS. Análise, Musicologia, Positivismo. In: Revista Música. Vol.VII – Nº1/2 - maio/novembro p.47-58, 1996. DUPRAT, RÉGIS. Artes Plásticas e Música no Período Colonial. In: Barroco 15. Belo Horizonte, UFMG p.481, 1990/1992. DUPRAT, RÉGIS. Garimpo Musical. São Paulo, Novas Metas, 1985. DUPRAT, RÉGIS. Música brasileira do Século XVIII e a definição de seu estilo. In: Revista da Escola de Música e Artes Cênicas da UFBa. Salvador, 1981. DUPRAT, RÉGIS. Música na Sé de São Paulo Colonial. São Paulo, Paulus. [Nesta tese: CT-ASG], 1995. DUPRAT, RÉGIS. Paranaguá: Polêmica Profissional em Pauta, 1746. In: Barroco 6. Belo Horizonte, UFMG p.37-49, 1974. FERNANDEZ, Antonio (1626). Arte de Musica de Canto dorgam, e Canto Cham, & Proporções de Musica diuididas harmonicamente. Lisboa, Impressor del Rey Pedro Craesbeeck. FIGUEIREDO, Manoel De Andrade de (1722). Nova Escola para Aprender a Ler, Escrever, e Contar. Lisboa, Officina de Bernardo da Costa de Carvalho (exemplar fac-símile: Belo Horizonte, Barroco 10. 1978/79 p.104-127). FRIEIRO, EDUARDO. O Diabo na Livraria do Cônego. (1a ed. 1957). São Paulo e Belo Horizonte, Edusp e Itatiaia. (2a ed.), 1981. FROTA, LÉLIA COELHO. Vida e obra de Manuel da Costa Ataíde. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1982. GOMES, André da Silva (1998). A arte explicada de contraponto. [de manuscritos do séc. XIX]. Pesquisa de Régis Duprat (coordenação). São Paulo, Arte e Ciência. GUERRA, Antônio (1968). Pequena História de Teatro, Circo, Música e Variedades em São João del-Rei - 1717 a 1967. São João d’El Rey. GUIMARÃES, FÁBIO NELSON. Padre José Maria Xavier – Sesquicentenário de Nascimento. São João d’El Rey, 1969. JORGE, FERNANDO. O Aleijadinho. São Paulo, Difel. 1984. LANGE, Francisco Curt (1951). La musica en Minas Gerais en el Siglo XVIII. Mendoza (Argentina), Departamento de Musicologia/Escuela Superior de Música/Universidade Nacional de Cuyo. LANGE, Francisco Curt (1966). A organização musical durante o período colonial brasileiro. Coimbra. LANGE, FRANCISCO CURT. História da Música nas Irmandades de Vila Rica - Volume I - Freguesia de Nossa Senhora do Pilar do Ouro Preto. Belo Horizonte, APM, 1979. LANGE, FRANCISCO CURT. História da Música nas Irmandades de Vila Rica - Volume V - Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias. Belo Horizonte, Imprensa Oficial, 1981. LANGE, FRANCISCO CURT. História da Música nas Irmandades de Vila Rica - Volume VIII – Vila do Príncipe do Serro do Frio e Arraial do Tejuco. Belo Horizonte, Imprensa Oficial, 1983. LANGE, FRANCISCO CURT. O Caso Domenico Zipoli – Uma retificação histórica – A sua Opera Omnia. In: Barroco 5. Belo Horizonte p.7-44, 1973. LANGE, FRANCISCO CURT. Pesquisas Luso-Brasileiras. In: Barroco 11. Belo, Horizonte, UFMG p.71-152, 1980/1981. LÉRY, JEAN DE. Viagem à Terra do Brasil. Tradução de Sérgio Milliet. Belo Horizonte e São Paulo, Itatiaia e Edusp. (1a ed. La Rochelle, 1578), 1980. LIPPE, Conde Reinante de Schaumbourg (1762). Instrucçõens Geraes Relativas a Varias Partes Essenciaes do Serviço Diario para o Exercito de S. Magestade Fidelissima. Lisboa, Officina de Miguel Rodrigues. LIPPE, Conde Reinante de Schaumbourg (1764). Regulamento para o Exercicio, e Disciplina dos Regimentos de Cavallaria dos Exercitos de Sua Magestade Fidelissima. Lisboa, Secretaria de Estado. LUCCOCK, JOHN. Notas sobre o Rio de Janeiro e Partes Meridionais do Brasil. Tradução de Milton da Silva Rodrigues. São Paulo e Belo Horizonte, Edusp e Itatiaia. (1a ed. Inglaterra, 1820), 1975. MACHADO FILHO, AIRES DA MATA. Arraial do Tijuco Cidade Diamantina. Belo Horizonte e São Paulo, Itatiaia e Edusp, 1980. MACHADO, LORIVAL GOMES. Barroco Mineiro. São Paulo, Perspectiva, 1973. MACHADO, Raphael Coelho (1855). Diccionário Musical. Rio de Janeiro, Typ. do Commercio de Brito e Braga. (“2a edicção augmentada pelo seu autor”). MACHADO, Simam Ferreira (1734). Triunfo Eucharistico Exemplar da Christandade Lusitana / em publica exaltaçaõ da Fé na solemne Trasladaçaõ do Divino Sacramento da Igreja da Senhora do Rosario, para hum novo Templo da Senhora do Pilar em Villa Rica Corte da Capitania de Minas Aos 24 de Mayo de 1733 Dedicado á Soberana Senhora do Rosario pelos Irmãos Pretos da sua Irmandade, e a instância dos mesmos exposto á publica noticia. Lisboa Occidental, Officina da Musica (exemplar fac-símile: Ávila, 1967 Vol.I. p.131-283 /ver também RAPM VI p.985-1016/ Volpe, 1997 p.33-52). MARCONDES, Marcos Antônio (organização) (1998). Enciclopédia da Música Brasileira. São Paulo, Art Editora. MATHIAS, HERCULANO GOMES. Um Recenseamento na Capitania de Minas Gerais – Vila Rica – 1804. Rio de Janeiro, Ministério da Justiça – Arquivo Nacional, 1969. MATOS, Gregório de (1999). Crônica do Viver Baiano Seiscentista – Obra Poética Completa. Códice James Amado. Rio de Janeiro e São Paulo, Record. Vol.I-II. (4a ed.) MATTOS, CLEOFE PERSON DE. Catálogo Temático do Padre José Maurício Nunes Garcia. Rio de Janeiro, Conselho Federal de Cultura do MEC. [Nesta tese: CT-JMNG], 1970. MATTOS, CLEOFE PERSON DE. José Maurício Nunes Garcia – Biografia. Rio de Janeiro, Biblioteca Nacional, 1997. MAXWELL, KENNETH. A devassa da devassa – A inconfidência Mineira: Brasil e Portugal 1750-1808. (Tradução de João Maia). São Paulo, Paz e Terra. (4a reimpressão), 1995. MORAES FILHO, Melo (1999). Festas e tradições populares do Brasil. Belo Horizonte, Itatiaia. (1a ed. 1901). MORAES, RUBENS BORBA DE. Bibliografia Brasileira do Período Colonial. São Paulo, IEB-USP, 1969. MORAES, RUBENS BORBA DE. Livros e Bibliotecas no Brasil Colonial. Rio de Janeiro, Livros Técnicos e Científicos e São Paulo, Secretaria da Cultura, Ciência e Tecnologia, 1979. NERY, RUI VIEIRA & CASTRO, PAULO FERREIRA DE (1991). História da Música. In: sínteses da cultura portuguesa. Lisboa, Imprensa Nacional – Casa da Moeda. NERY, RUI VIEIRA (1980). Para a História do Barroco Musical Português. Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian. NEVES, JOSÉ MARIA (organização e texto final). [Pesquisa de Aluízio José Viegas e Wilson dos Santos Souza]. Catálogo de Obras – Música Sacra Mineira. Rio de Janeiro, FUNARTE. [Nesta tese: CT-MSM], 1997. NOGUEIRA, LENITA WALDIGE MENDES. Museu Carlos Gomes – Catálogo de Manuscritos Musicais. São Paulo, Arte e Ciência. [Nesta tese: CT-CG], 1997. OLIVEIRA, MANUEL DIAS. Obras. (Revisão e Transcrição Adhemar Campos Filho e Aluízio José Viegas) Música Sacra Mineira - Fundação Nacional da Arte/Instituto Nacional de Música/Projeto Memória Musical Brasileira. Rio de Janeiro s/data. (Partituras), Sem data (c. 1984). OLIVEIRA, TARQUÍNIO J. B. DE. A Música Oficial em Vila Rica. [Não há registro de data, edição ou local. Trabalho datilografado], 197? PAIVA, EDUARDO FRANÇA. Escravos e Libertos nas Minas Gerais do Século XVIII. São Paulo, Annablume, 1995. [PAULA], Antonio Bressane Leite [de] (1811). A União Venturosa. Drama com Música para se representar no Real Theatro do Rio de Janeiro no Faustissimo dia dos Annos de Sua Alteza Real o Principe Regente Nosso Senhor. [Rio de Janeiro], Impressão Regia. [PAULA], Antonio Bressane Leite [de] (1811). A Verdade Triunfante, Elogio Drammatico, e Allegorico para representar no Real Theatro da Corte do Rio de Janeiro, no Grande, e Plausivel Dia Natalino da Rainha Nossa Senhora, Composto, e Offerecido a Sua Alteza Real o Principe Regente Nosso Senhor. [Rio de Janeiro], Impressão Regia. PEDROSO, Manoel de Moraes (1751). Compendio Musico ou Arte Abreviada. Porto, Officina Episcopal do Capitaõ Manoel Pedroso Coimbra. PEREIRA, PAULO. Prefácio. In: Guerras do Alecrim e Mangerona de Antônio José da Silva, o Judeu. Rio de Janeiro, Biblioteca Reprográfica Xerox, 1987. PICCHIO, LUCIANA STEGAGNO História da Literatura Brasileira. Rio de Janeiro, Nova Aguilar. (1º ed.), 1997. PINTO, TIAGO DE OLIVEIRA (Editor). Weltmusik Brasilien – Einführung in Musiktraditionen Brasiliens. Ensaios de Tiago de Oliveira Pinto, Elizabeth Travassos, Antônio Alexandre Bispo, Julieta de Andrade, José Maria Tenório Rocha e Tiago de Oliveira Pinto, Kazadi wa Mukuna, Gerhard Kubik, Rita Laura Segato e José Jorge de Carvalho, Ary Vasconcelos, Maria Isaura Pereira de Queiroz. Mainz, Schott, 1986. PROENÇA FILHO, DOMÍCIO (organização). A Poesia dos Inconfidentes. Artigos, ensaios e notas de Eliana S. Muzzi, João Ribeiro, Letícia Malard, Lúcia Helena, Luciano Figueiredo, Manuel Bandeira, Manuel Rodrigues Lapa, Melânia Silva de Aguiar e Paulo Roberto Dias Pereira. Rio de Janeiro, Nova Aguilar, 1996. REIS, Nestor Goulart (2000). Imagens de Vilas e Cidades do Brasil Colonial. São Paulo, Edusp e Imprensa Oficial. REZENDE, MARIA CONCEIÇÃO. A música na história de Minas colonial. Belo Horizonte, Itatiaia, 1989. RICCIARDI, Rubens (1998). Manuel Dias de Oliveira (1734/5-1813). In: Programa de Concerto da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Temporada 98 – Outubro. São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura p.79-91. RICCIARDI, Rubens (1999). O Arquivo da Orquestra Lira Sanjoanense de São João d’El Rey. In: Programa de Concerto da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Temporada 99 – Agosto. São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura p.28. RICCIARDI, Rubens (1999). Obra do Museu Carlos Gomes do Centro de Ciência Letras e Artes de Campinas. In: Programa de Concerto da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Temporada 99 – Agosto. São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura p.21-22. RICCIARDI, Rubens (2000). Manuel Dias de Oliveira (1734/5-1813) – Bajulans, Miserere, Domine Jesu, Popule meus e Herói que busca / Francisco Gomes da Rocha (17??-1808) Marcha / Antônio da Silva Leite (1759-1833) Sonata nº 1 para Guitarra, com acompanhamento de um Violino e duas Trompas ad libitum [em Dó maior]. In: Programa de Concerto da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Temporada 2000 – Julho. São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura p.51-54. RICCIARDI, RUBENS. Die brasilianische Musikkultur in Mozarts Zeit. In: Konzertprogrammheft. Berlin, Grosser Konzertsaal - Schauspielhaus, 24. April, 1991. RICCIARDI, RUBENS. Moteto Miserere de Manuel Dias de Oliveira - uma breve análise estético-musicológica. In: IX Encontro Anual da ANPPOM. Rio de Janeiro p.335-343, 1996. RICCIARDI, RUBENS. Motetos Bajulans e Popule Meus de Manuel Dias de Oliveira. In: Anais do X Encontro Nacional da ANPPOM de 27 A 30 de Agosto. Goiânia p.275-284, 1997. RUGENDAS, Johann Moritz (1998). Viagem Pitoresca através do Brasil. Tradução de Sergio Milliet. Belo Horizonte e Rio de Janeiro, Itatiaia. (ver 1a ed. Paris, 1835). RUGENDAS, Maurice (1835). Voyage Pittoresque dans le Bresil. Paris, Engelmann e Cie RUGENDAS, TAUNAY & FLORENCE (1998). Expedição Langsdorff ao Brasil, 1821-1829 - Iconografia do Arquivo da Academia de Ciências da Rússia. Realização editorial de Salvador Monteiro e Leonel Kaz. Rio de Janeiro, Alumbramento/Livroarte/Banco do Brasil. SALLES, Fritz Teixeira (1963). Associações Religiosas no Ciclo do Ouro. Belo Horizonte, UFMG. SALES, FRITZ TEIXEIRA. Vila Rica do Pilar. Belo Horizonte, Itatiaia, 1999. SANTOS FILHO, OLINTO RODRIGUES DOS. Capitão Manoel Dias de Oliveira – parca documentação para uma longa vida. Juiz de Fora, V Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga – I Encontro de Musicologia Histórica p.54-61, 1994. SANTOS FILHO, OLINTO RODRIGUES DOS. Os dois Manoéis. Tiradentes, Capela do Bom Jesus. Programa de Abertura (9 de julho) da Exposição Manoel Victor de Jesus – pinturas/Manoel Dias de Oliveira – documentos, 1994. SANTOS, LUIZ GONÇALVES DOS (PADRE PERERECA). Memórias para servir à História do Reino do Brasil. Belo Horizonte e São Paulo, Itatiaia e Edusp. Vol.I-II. (1a ed. Lisboa, 1825), 1981. SANTOS, Maria Luiza de Queiroz Amancio dos [conhecida como QUEIROZ, Iza de] (1942). Origem e Evolução da Música em Portugal e sua influência no Brasil. Rio de Janeiro, Imprensa Nacional. SANTOS, P[adre] Luiz Gonçalves dos [padre Perereca] (1825). Memorias para servir á Historia do Reino do Brazil. Lisboa, Impressão Regia. Vol.I-II (ver também 1981, Itatiaia e Edusp). SEPP S. J., PADRE ANTÔNIO. Viagens às Missões Jesuíticas (1a ed. Nürnberg, 1698) e Trabalhos Apostólicos (1º ed. Ingolstadt, 1710). Tradução de Reymundo Schneider. São Paulo, Martins e Edusp, 1972. SEQUEIRA, Angelo de (1754). Botica Preciosa. Lisboa, Offic. de Miguel Rodrigues. SEQUEIRA, Angelo de (1755). Pedra Iman da Novena da milagrosissima Senhora da Lapa. Lisboa, Offic. de Miguel Rodrigues. SEQUEIRA, Angelo de (1758). Livro do Vinde, E Vede. Lisboa, Officina de Antonio Vicente da Silva. SEQUEIRA, Angelo de (1759). Exercicios Devotos. Porto, Officina de Francisco Mendes Lima. SEQUEIRA, Angelo de (1759). Penitente Arrependido, E Fiel Companheiro. Porto, Officina de Francisco Mendes Lima. SEQUEIRA, Angelo de (1761). Fructuoso Desvelo. Porto, Officina de Francisco Mendes Lima. [SILVA, Antônio José da. “O Judeu”] (1737). Guerras do Alecrim, e Mangerona, obra jocoseria que se há de fazer na Casa do Bairro Alto. Neste carneval de 1737. Lisboa Occidental, Officina de Antonio Isidoro da Fonseca (exemplar fac-símile: Rio de Janeiro, Biblioteca Reprográfica Xerox, 1987). SILVA, Cônego João Baptista da (1915). Dircurso [para a inauguração do busto do padre José Maria Xavier frente à Igreja do Rosário]. São João d’El Rey. [SOUZA], Antonio Candido [de Mello e] (2000). Literatura e Sociedade. São Paulo, Publifolha. (8a ed.). SOUSA, J. Galante de (1960). O Teatro no Brasil – Evolução do Teatro no Brasil. Rio de Janeiro, MEC/Instituto Nacional do Livro. Vol. I. SOUSA, J. Galante de (1960). O Teatro no Brasil – Subsídios para uma Bibliografia do Teatro no Brasil. Rio de Janeiro, MEC/Instituto Nacional do Livro. Vol. II. SOUZA, Laura de Mello e (1999). Norma e Conflito - Aspectos da História de Minas no século XVIII. Belo Horizonte, UFMG. SOUZA, LAURA DE MELLO E. Desclassificados do Ouro – a Pobreza Mineira no Século XVIII. Rio de Janeiro, Graal (1a ed. 1982), 1990. SPIX & MARTIUS. Viagem pelo Brasil. Tradução de Lúcia Forquim Lahmeyer. Belo Horizonte e São Paulo, Itatiaia e Edusp. Vol.I-III, 1981. TEIXEIRA, Ivan (1999). Mecenato Pombalino e Poseia Neoclássica – Basílio da Gama e a Poética do Encômio. São Paulo, Fapesp e Edusp. TINHORÃO, José Ramos (2000). As Festas no Brasil Colonial. São Paulo, Editora 34. TONI, FLÁVIA CAMARGO. A música nas irmandades da Vila de São José e o Capitão Manuel Dias de Oliveira. Dissertação de Mestrado. 166p. São Paulo, ECA-USP, 1985. TONI, GEORGE OLIVIER. Origens da produção musical nas colonias sulamericanas: o barroco musical no Brasil. In: Comunicações e Artes - ECA-USP (7). São Paulo. p.119-128, 1977 TRINDADE, Conego Raimundo (1945). Instituições de Igrejas no Bispado de Mariana. In: DPHN Nº13. Rio de Janeiro, MEC. TRINDADE, Cônego Raymundo – Director do Archivo Diocesano de Mariana (1929). Archidiocese de Mariana – Subsidios para a sua História. São Paulo, Lyceu Coração de Jesus. Vol.I-III. TRINDADE, Cônego Raymundo Octávio da (1955). Arquidiocese de Mariana. Belo Horizonte, Imprensa Oficial de Minas Gerais. (2a ed.) V. SPIX, Dr. & V. MARTIUS, Dr. [1823?]. Brasilianische Volkslieder und indianische Melodien -–Musikbeilage zu Dr. V. Spix und Dr. v. Martius “Reise in Brasilien”. VEIGA, MONS[ENHOR] DR. EUGÊNIO DE ANDRADE. Os Parocos no Brasil no Período Colonial (1500-1822). Salvador, Universidade Católica, 1977. VOLPE, Maria Alice & DUPRAT, Régis (2000). Música na Bahia Colonial: O Recitativo e Ária, de Compositor Anônimo, 1759. In: TONI, Flávia (Organização). Recitativo e Ária para José Mascarenhas. São Paulo, Edusp e Imprensa Oficial. VOLPE, MARIA ALICE. As Irmandades e Ritual em Minas Gerais durante o período colonial – O Triunfo Eucarístico de 1733. In: Revista Música. Vol.VIII - Nº1/2. São Paulo, Departamento de Música da ECA-USP p.5-55, 1997. VON SPIX, Dr. Joh. Bapt. & VON MARTIUS, Dr. Carl Friedr. Phil. (1823). Reise in Brasilien auf Befehl Sr. Majestät Maximilian Joseph I Königs von Baiern. Vol.I. München, M. Lindauer. VON SPIX, Dr. Joh. Bapt. & VON MARTIUS, Dr. Carl Friedr. Phil. (1828). Reise in Brasilien auf Befehl Sr. Majestät Maximilian Joseph I Königs von Baiern. Vol.II. München, I. J. Lentner. VON SPIX, Dr. Joh. Bapt. & VON MARTIUS, Dr. Carl Friedr. Phil. (1831). Reise in Brasilien auf Befehl Sr. Majestät Maximilian Joseph I Königs von Baiern. Vol.III. Leipzig, Friedr. Fleischer.
 

Clique para consultar os requisitos para 5970322

Clique para consultar o oferecimento para 5970322

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2021 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP