Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
 
Música
 
Disciplina: 5970682 - Metodologia de Ensino de Música com Estágio Supervisionado II
Methodology of Musical Education with Supervised Pre-Service music teaching II

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 5
Carga Horária Total: 180 h ( Estágio: 130 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2020 Desativação:

Objetivos
Refletir sobre as implicações da relação Música e Sociedade no ensino da Música em todos os níveis. Intensificar o estudo da atualidade na educação musical, no Brasil e no Mundo. Refletir e analisar as contribuições da Etnomusicologia na formulação de metodologias de ensino musical. Perceber a realidade educacional do Brasil. Instrumentar o aluno para o exercício do magistério em todos os níveis. Refletir sobre o seu próprio processo educacional, sua formação musical e profissional, bem como sobre o papel social da profissão. Perceber a criança ou o adolescente como seres capazes, criativos e produtores de cultura. Perceber o sentido e a importância da Educação Musical dentro do contexto curricular. Domínio e aplicação da metodologia de ensino e da didática própria dos conteúdos a serem ensinados; elaboração de planos de trabalho e de ensino do docente.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1362420 - Marcos Camara de Castro
 
Programa Resumido
Perspectiva histórica das funções sociais da música. As quatro idades da música de Wiora. As dez funções sociais da música de Merriam. Novas perspectivas para o ensino da música. História da Educação Musical no Brasil, os métodos ativos, leitura, fichamento e discussão da bibliografia (artigos, teses, dissertações e livros), ABEM (Associação Brasileira de Educação Musical) e ANPPOM (Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música).
 
 
 
Programa
Programa baseado no livro didático: Criação de atividades, aulas, programas, planejamentos, projetos: processo e objetivos. Pré-História, povos primitivos, música popular arcaica de civilizações posteriores. Altas culturas antigas (Mesopotâmia, Egito, Oriente, antiguidade greco-romana). Música Ocidental. Técnica e Indústria, a partir do século XX. Expressão emocional. Prazer estético. Divertimento. Comunicação. Representação simbólica. Reação física. Conformidade às normas sociais. Validação das instituições sociais e rituais religiosos. Continuidade e estabilidade da cultura. Integração da sociedade.
 
 
 
Avaliação
     
Método
– 30 horas de aulas teóricas destinadas ao estudo de textos e bibliografia recomendada, seminários, palestras, workshops, entrevistas e debates com artistas educadores. Análise dos relatórios do estágio, projeções de filmes; – 70 horas de estágio desenvolvido em escolas, acompanhando o efetivo exercício da docência na educação infantil e nos anos iniciais do ensino fundamental, vivenciando experiências de ensino, na presença e sob a supervisão do professor responsável pela classe; – 60 horas de atividades dedicadas à gestão de ensino na educação infantil, nos anos iniciais do ensino fundamental e escolas específicas de música, tais como: trabalho pedagógico coletivo, conselho de escola, reuniões de pais e mestres, reforço e recuperação escolar, sob a supervisão do professor responsável pela classe. Atividades teórico-práticas e de aprofundamento em áreas específicas, oferecimento de oficinas musicais e atividades musicais à comunidade, através de cursos de extensão universitária; – 20 horas de trabalho com experiências pedagógicas, composições e improvisações musicais. Obs.: Todas as atividades são desenvolvidas sob a supervisão do docente responsável pela disciplina.
Critério
Aulas práticas e aulas teóricas, seminários, fichamentos, pesquisa de campo, relatórios, debates, estudos de texto.
Norma de Recuperação
Não há prova de recuperação.
 
Bibliografia
     
ABEM: Anais e Revistas BELLARD-FREIRE, Vanda. Música e Sociedade. Rio de Janeiro, ABEM, 1992 (livro-didático) CASTILLA, Rafael. El Papel de la Etnomusicología en la Educación y en la Gestión de las Políticas Culturales. In HAOL, Núm. 23 (Otoño, 2010), 85-97 FONTERRADA, Marisa. De tramas e fios. São Paulo, Ed. da UNESP, 2008 GAINZA, Violeta. Estudos de Psicopedagogia Musical. São Paulo, Summes, 1988. HENTSCHKE, Liane; SOUZA, Jusamara (orgs). Avaliação em Música: reflexões e práticas. São Paulo: Moderna, 2003. p. 8-12. JORDÃO, Gisele, ALLUCCI, Renata, MOLINA, Sergio, TERAHATA, Adriana (COORDENADORES). A música na escola. ALLUCCI & ASSOCIADOS COMUNICAÇÕES, SÃO PAULO, 2012 KASCHUB, Michele e SMITH, Janice. Promissing practices in 21st century music teacher education. New York, Oxford University Press, 2014 MÁRSICO, Leda O. A criança e a música: um estudo de como se processa o desenvolvimento musical da criança. Porto Alegre: Editora Globo, 1982. MATEIRO, Teresa e SOUZA, Jusamara (org.). Práticas de Ensinar música: legislação, planejamento, observação, registro, orientação, espaços, formação. Porto Alegre, Editora Sulina, 2006 MERRIAM. Alan. The anthropology of music. Nortwestern University Press, 1964 PAZ, Ermelinda. Pedagogia Musical Brasileira no Século XX: metodologias e tendências. 2a. ed. Brasília: MusiMed, 2013. PENNA, Maura. Música(s) e seu ensino. Porto Alegre, Editora Sulina, 2010 STATERI, José Julio. Reflexões sobre o Ensino do Piano para Adultos e Adolescentes. Osasco: Fundação Instituto Tecnológico de Osasco, s.d. SWANWICK, Keith. Ensino instrumental enquanto ensino de música. Trad. de Fausto Borém de Oliveira e Revisão de Maria Betânia Parizzi. http://www.atravez.org.br/ceem_4_5/ensino_instrumental.htm . WIORA, Walter. The four ages of music. New York, W. W. Norton & Company, 1965, na versão inglesa
 

Clique para consultar os requisitos para 5970682

Clique para consultar o oferecimento para 5970682

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP