Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto
 
Estomatologia, Saúde Coletiva e Odontologia Legal
 
Disciplina: 8021220 - Práticas de Odontologia em Atenção Primária à Saúde II
Dental Practices in Primary Health Care II

Créditos Aula: 1
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 45 h ( Estágio: 30 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2017 Desativação:

Objetivos
Geral Formação do estudante, com vivência na realidade prática em saúde coletiva, capacitando-o ao exercício de atividades referentes ao diagnóstico das condições de saúde bucal; planejamento e desenvolvimento de ações de promoção de saúde, prevenção, controle de doenças, e recuperação da saúde, pautado em princípios éticos, legais e na compreensão da realidade social, cultural e econômica do meio, dirigindo sua atuação para transformação da realidade em benefício da sociedade, tomando como eixo orientador os princípios do Sistema Único de Saúde – SUS. Específicos •Atuar como um agente transformador da condição de saúde bucal dos indivíduos; •Identificar fatores de risco as quais os indivíduos estão expostos; •Instrumentalizar o estudante para a definição de estratégias no controle das doenças bucais; •Agir de forma preventiva, tomando medidas que evitem ou impeçam a evolução de doenças bucais; •Escolher os procedimentos coletivos e individuais para uma dada população, de acordo com seu perfil de risco; •Enumerar, planejar e desenvolver as ações de recuperação da saúde bucal; •Instrumentalizar o estudante para planejar, intervir e avaliar a estratégia da atenção em saúde coletiva, especialmente na saúde da família;
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
5376520 - Luana Pinho de Mesquita Lago
2181900 - Soraya Fernandes Mestriner
 
Programa Resumido
Atividades Individuais em Clínica, Estratégias de Controle da doenças bucais,, Política Nacional de Saúde Bucal, Recursos Humanos em Saúde, Sistema de Trabalho, Vigilância em Saúde, Avaliação em Saúde Bucal, Avaliação de Risco Doenças Bucais.
 
 
 
Programa
AULAS TEÓRICAS • Apresentação da disciplina: Desenvolvimento de ações de saúde bucal na clínica da FORP-USP para atendimento da população, em idade escolar, presente no Distrito Oeste do Município de Ribeirão Preto • A técnica para o Tratamento Restaurador Atraumático (TRA) • Mercado de Trabalho em Saúde • Recursos Humanos em Saúde • Vigilância Sanitária em Odontologia • Sistema de Trabalho • Protocolos em Odontologia • Seminários AULAS PRÁTICAS •Planejamento das Atividades Coletivas em Espaços Sociais; •Ações individuais de controle clínico das doenças bucais; •Fluorterapia (Resolução SES-SP) •Acompanhamento do Risco Doenças Bucais •Apresentação Relatório das Atividades Desenvolvidas
 
 
 
Avaliação
     
Método
Opta-se pela utilização de metodologias ativas de aprendizado

Crédito Aula - Aulas teóricas serão utilizadas estratégias como: Aquecimento/ desbloqueio,situações simuladas que reproduzem ou se assemelham à situação real (estudo de caso, descrição de municípios), Confronto com situações reais (extra muros), Seminários, Dinâmicas em grupo, Painel integrado (leitura de textos), Trabalho escrito (Relatórios).

Crédito Aula - Aulas Práticas: As atividades, práticas na clínica da FORP-USP, onde serão adotados procedimentos de promoção, prevenção e recuperação da Saúde Bucal das populações adstritas.
•Recursos Utilizados: Material e Instrumental clínico

•Materiais de consumo (restauradores, preventivos, papelaria)
Crédito Trabalho: Leituras previamente indicadas, realização de seminários e redação de relatório.
Critério
Os estudantes serão avaliados por meio da compreensão do conteúdo teórico identificado através da pratica clínica. Também avaliadas áreas do conhecimento, organização de ideias, justificação de opiniões, capacidade de síntese e clareza de expressão;durante o desenvolvimento das atividades clínicas nos domínios cognitivos (conhecimentos-diagnóstico-avaliação), atitude (participação – relações interpessoais), psicomotor (habilidades técnicas - qualidade dos trabalhos realizados) assim como na sua assiduidade e biossegurança (organização do ambiente de trabalho). Para avaliação das práticas será utilizada ficha individual e relatório em duplas das atividades (Planejamento e desenvolvimento das atividades). A Média Final constará de uma nota de zero a dez, elaborada de acordo com a média ponderada composta pelos seguintes pesos. Teórico peso 05, Prática peso 03 e Relatório peso 02.

Os Supervisores de estágio utilizarão da seguinte lista de verificação para avaliação prática:
•Domínio Cognitivo: identifica os problemas existentes, empregar os procedimentos corretos.
•Atitude: Estabelece uma boa relação, de respeito, colaboração com os colegas, supervisores, equipe de saúde e indivíduos na clínica.
•Psicomotor: Empregar as técnicas (práticas de saúde) de maneira correta
•Assiduidade nas aulas: Respeitar horário de chegada e saída das atividades de estágio
•Organização no ambiente de trabalho: Fichas, materiais, sistema de trabalho.
Norma de Recuperação
No período a ser definido pela Comissão de Graduação, será submetido a prova escrita e/ou atividade clínica programada.
 
Bibliografia
     
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica.
Projeto SB Brasil 2003: Condições de Saúde Bucal da População Brasileira 2002-2003: Resultados Principais. Brasília: Ministério da Saúde, 2004a. 68p.

______. Ministério da Saúde. Secretária de Políticas de Saúde, Departamento de Atenção Básica,
Área Técnica de Saúde Bucal. Projeto SB 2000: Condições de saúde bucal da população brasileira no ano de 2000: manual do examinador. Brasília, 2001b. 49p.

______. Ministério da Saúde. Secretária de Políticas de Saúde, Departamento de Atenção Básica,
Área Técnica de Saúde Bucal. Projeto SB 2000: Condições de saúde bucal da população brasileira no ano de 2000: manual de calibração de examinadores. Brasília, 2001c. 31p.

______. MINISTÉRIO DA SAÚDE . Cadernos da Atenção Básica nº 17: Saúde Bucal; 2006.

______. MINISTÉRIO DA SAÚDE . Departamento de atenção Básica. Informa técnico institucional: PSF. Revista de Saúde Publica, SP, V.34, N.3, P.316-9, 2000.

______. Ministério da Saúde. Secretária de Políticas de Saúde, Departamento de Atenção Básica, Área Técnica de Saúde Bucal. Projeto SB 2000: Condições de saúde bucal da população brasileira no ano de 2000: manual do coordenador. Brasília, 2001a. 53p.

______. MINISTÉRIO DA SAÚDE . Política Nacional da Atenção Básica – Série Pactos pela Saúde. Volume 4. 2006.

______. Secretaria de Assistência à Saúde. Departamento de Assistência e Promoção à Saúde. Coordenação de Saúde Bucal. Levantamento Epidemiológico em Saúde bucal: - Projeto - SB
Brasil 2000. Brasília, 2003.

______. Secretária Nacional de Programas Especiais de Saúde. Divisão Nacional de Saúde Bucal. Política Nacional de Saúde Bucal: princípios, objetivos, prioridades. Brasília (DF); 2003. Disponível em: URL: http://www.saude.gov.br/programas/bucal/politica/politica.htm.

CAMPOS, G.W.S; MINAYO, M.C.S.; AKERMAN, M; DRUMOND JUNIOR, M.; CARVALHO, Y.M.;
organizadores Tratado de Saúde Coletivo. São Paulo (SP)/Rio de Janeiro (RJ): hucitec/Fiocruz;
2007. p.375-417.

MARQUES, A.M.J; MARTELLI, C. B.; PIRES, L.R.; ALFREDO, E; WATANABE, M.G.C.; MESTRINER, S.F.; MESTRINER, W. JR.; LACERDA, S.A. Protocolo Clínico e de Regulação para os Principais Agravos em Odontologia na Atenção Básica. In: Santos, J.S et al. Protocolos Clínicos e de Regulação: para Acesso à Rede de Saúde. Editora ELSEVIER: Rio de Janeiro. 2012. Cap. 89.

MARQUES, A.M.J; MARTELLI, C. B.; PIRES, L.R.; ALFREDO, E; WATANABE, M.G.C.; MESTRINER, S.F.; MESTRINER, W. JR. Protocolo Clínico e de Regulação para Atenção Básica às Urgências Traumáticas, Dolorosas e Hemorrágicas em Odontologia. In: Santos, J.S et al. Protocolos Clínicos e de Regulação: para Acesso à Rede de Saúde. Editora ELSEVIER: Rio de Janeiro. 2012. Cap. 90.

PEREIRA, A. C. et al. Odontologia em saúde coletiva: Planejando ações e promovendo saúde. Porto Alegre: Artmed, 2003. 440p.

PINTO, V.G. Saúde bucal coletiva. São Paulo: Santos, 2000.

PORTAL DA CIDADE DE RIBEIRÃO PRETO. Disponível em http://www.ribeiraopreto.sp.gov.br/index.html. Acesso em maio de 2008.

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE SÃO PAULO. A organização das ações de saúde bucal na atenção básica uma proposta para o SUS São Paulo, 2001.

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE SÃO PAULO. Resolução SS-164, de 21-12-2000. Recomendações sobre o uso de produtos fluorados no âmbito SUS/SP em função do risco de
cárie dentária. DOE. de 27 e 30.12.2000.

SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE DE RIBEIRÃO PRETO (SMS-RP, 2007) Disponível em www. saúde.pmrp.com.br./portal/arquivos Acesso em 04 junho 2007.

STARFIELD, B. Atenção Primária: equilíbrio entre necessidades de saúde,serviços e tecnologia. Brasília: UNESCO/Ministério da Saúde, 2002.

TANCREDI, F. B.; BARRIOS S. R. L.; FERREIRA J. H. G. Planejamento em Saúde. São Paulo:Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, 1998. volume 2 (Série Saúde & Cidadania).

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Oral health global indicators for 2.000: DMFT - 3 at 12 years. Genebra, WHO, 1985.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Oral health surveys: basic methods. 4 ed. Geneva:ORH/EPID, 1997.
 

Clique para consultar os requisitos para 8021220

Clique para consultar o oferecimento para 8021220

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP