Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Artes, Ciências e Humanidades
 
Artes, Ciências e Humanidades
 
Disciplina: ACH1001 - Fundamentos da Ciência Ambiental
Fundamentals of the Environmental Science

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2020 Desativação:

Objetivos
Apresentar temas e problemas básicos das ciências ambientais, numa perspectiva holística, com um enfoque sistêmico e um tratamento interdisciplinar.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
627660 - Alexandre Toshiro Igari
918601 - Luiz Carlos Beduschi Filho
5567742 - Silvia Helena Zanirato
 
Programa Resumido
Conhecimento científico e conhecimento tradicional. Estado e políticas públicas. Emergência da questão ambiental. Limites ambientais e socioecológicos. Economia e Meio ambiente. Governança.
 
 
 
Programa
O conhecimento é uma atividade social que se desenvolve no marco de vários enfoques ou paradigmas. Nesse sentido, a preocupação da disciplina é apresentar temas e problemas básicos das ciências ambientais, numa perspectiva holística, com um enfoque sistêmico e um tratamento interdisciplinar.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Avaliação baseada em provas, trabalhos e/ou exercícios.
Critério
Avaliação baseada em provas, trabalhos e/ou exercícios.
Norma de Recuperação
Provas e/ou trabalhos.
 
Bibliografia
     
Bibliografia Básica: ANDRADE, Daniel Caixeta e ROMEIRO, Ademar Ribeiro. Capital natural, serviços ecossistêmicos e sistema econômico: rumo a uma “Economia dos Ecossistemas”. Texto para Discussão – IE/UNICAMP. 2009, n.159, 23p. BURSZTYN, Maria. A. e BURSZTYN, Marcel. Fundamentos de política e gestão ambiental: os caminhos do desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2012 CUNHA, M. C. da. Relações e dissenções entre saberes tradicionais e saberes científico. Revista USP, n. 75. P. 76-84, 2007. FOLADORI, Guillermo. O capitalismo e a crise ambiental. Raízes, Ano XVIII, n. 19, maio de 1999. FUKS, Maurício. Reflexões sobre o paradigma da economia ecológica para a gestão ambiental. Estudos Avançados, vol.26, n.74, pp.105-120, 2012. GEERTZ, C. Como pensamos hoje: a caminho de uma etnografia do pensamento moderno. In O saber local. Novos ensaios em antropologia interpretativa. Petrópolis, Vozes, 2014. HÖLFLING, Heloisa de M. Estado e políticas (públicas) sociais. Cadernos Cedes, ano XXI, n. 55, 2001. NINIS, Alexandra H e BILIBIO, Marco A. Homo Sapiens, Homo Demens e Homo Degradandis: a Psiquê Humana e a Crise Ambiental. Psicologia & Sociedade, vol. 24, núm. 1, enero-abril, pp. 46-55,2012. PEREIRA, Potyara A. P. Estado, sociedade e esfera pública. ABEPSS. Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS, pp. 285-300, 2009 RAWORTH, Kate. Um espaço seguro e justo para a humanidade – podemos viver dento de um “donut”? Textos para discussão da OXFAM, 2012. ROCKSTRÖM, Johan et al. A safe operating space for humanity. Nature, v. 461, n. 7263, p. 472, 2009. RUA, Maria das G. Análise das políticas públicas: conceitos básicos. In Rua MG, Carvalho MIV. O estudo da política: estudos selecionados. Brasília: Paralelo 15; 1998. Pp. 231–61. SANTOS, Boaventura de S. Capítulo 1. Da ciência moderna ao novo senso comum, p. 47 a 117. In A crítica da razão indolente. São Paulo, Cortez, 2001. SANTOS, B.S. Para além do Pensamento Abissal: Das linhas globais a uma ecologia de saberes. Revista Crítica de Ciências Sociais, 2007. STEFFEN, Will et al. Planetary boundaries: Guiding human development on a changing planet. Science, v. 347, n. 6223, p. 1259855, 2015.
 

Clique para consultar os requisitos para ACH1001

Clique para consultar o oferecimento para ACH1001

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP