Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Artes, Ciências e Humanidades
 
Artes, Ciências e Humanidades
 
Disciplina: ACH1552 - Sociologia do Tempo Livre
Sociology of free time

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2020 Desativação:

Objetivos
- Introduzir o conhecimento das condições histórico-sociais da emergência da Sociologia, suas principais correntes interpretativas e os rumos contemporâneos desta disciplina. - Despertar nos estudantes um olhar crítico e reflexivo sobre os processos sociais, particularmente com relação ao Lazer e ao Turismo na sociedade contemporânea. - Oferecer ao estudante instrumentos de análise para a observação de processos sociais complexos, especialmente aqueles relacionados à problemática do Lazer e do Turismo. - Introduzir o estudante no conhecimento das pesquisas sociológicas e/ou antropológicas contemporâneas relacionadas e aplicadas ao Lazer e ao Turismo.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1794311 - Reinaldo Tadeu Boscolo Pacheco
 
Programa Resumido
A disciplina discutirá a emergência histórica da Sociologia como ciência e apontará, numa visão introdutória, os conceitos sociológicos fundamentais e as principais teorias sociológicas clássicas. O trabalho, os processos de industrialização e urbanização e a emergência da Sociologia do Lazer e da Sociologia do Turismo serão também discutidos, bem como os resultados das análises sociológicas contemporâneas sobre esses fenômenos, levando em consideração seus aspectos metodológicos e a importância da pesquisa de campo em sociologia.
 
 
 
Programa
Unidade I: A Sociologia como Ciência. 1) As condições histórico-sociais da emergência da Sociologia: a efervescência intelectual do Séc. XIX - Augusto Comte, Alexis de Tocqueville e Karl Marx. 2) A Sociologia de Marx, Durkheim e Weber: diversidade e contradições. 3) O que é a Sociologia - conceitos sociológicos fundamentais: ação, relação e processo sociais; instituição, socialização e estrutura social; comunidade e sociedade; indústria cultural; práxis. 4) Sociologia e sociedade moderna: a sociedade industrial 5) Sociologia e sociedade contemporânea: Sociologia ou Sociologias? Unidade II: A Sociologia do Lazer. 1) A Sociologia do Lazer de J. Dumazedier e sua influência no Brasil 2) A Sociologia do Lazer de Stanley Parker. 3) A Sociologia do Lazer no Brasil e os Estudos do Lazer. 4) Pesquisas contemporâneas: sociologia e antropologia e a questão do Lazer Unidade III: A Sociologia do Turismo. 1) A Sociologia do Turismo de Krippendorf 2) O olhar do turista na visão de Urry. 3) Autores brasileiros e temáticas contemporâneas. 4) Análise sociológica e o olhar antropológico: sua importância na intervenção.
 
 
 
Avaliação
     
Método
A avaliação formativa irá compor 50% da nota final: • Fichamentos dos textos obrigatórios indicados para leitura (individual). • Seminários expositivos sobre autores indicados, com entrega de resumo (em grupo). • Elaboração de relatório de trabalho de campo (em grupo). A avaliação somativa irá compor 50% da nota final. • Provas ou trabalhos escritos individuais ao final das unidades I e III. Método: Aulas expositivas, leituras, fichamentos, audiovisuais, oficinas, palestras, seminários, trabalhos individuais e/ou em grupos
Critério
Média das provas individuais e dos trabalhos.
Norma de Recuperação
Prova escrita.
 
Bibliografia
     
Básica: BRUHNS, Heloisa Turini(org). Introdução aos estudos do lazer. Campinas: Editora da Unicamp, 1997. DE MASI, Domenico. Desenvolvimento sem trabalho. São Paulo: Sfera, 1999. DUMAZEDIER, Joffre. Sociologia empírica do lazer. São Paulo: Perspectiva/SESC, 1999. DUMAZEDIER, Joffre. Lazer e cultura popular. São Paulo: Perspectiva, 1973. FALEIROS, Maria Isabel L. Repensando o lazer. Perspectivas: São Paulo, 3: 55-65, 1980. FORACCHI, Marialice Mencarini e MARTINS, José de Souza. Sociologia e sociedade: leituras de Introdução à Sociologia. Rio de Janeiro, LTC, 1977. GOSCINNY E UDERZO. Obelix e Companhia. Asterix, n.º 23, Rio de Janeiro. Record, s/d. HOBSBAWN, Eric J. O mundo em 1780 e 1790. In: A era das revoluções (1789-1848). Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1979. KONDER, Leandro. O que é dialética. São Paulo: Brasiliense, 1989. KRIPPENDORF, Jost. Sociologia do turismo. São Paulo: Aleph, 2000. MAGNANI, José Guilherme Cantor. Festa no pedaço: cultura popular e lazer na cidade. São Paulo: Hucitec/Unesp, 1999. MARCELLINO, Nelson Carvalho (org). Introdução às ciências sociais. Campinas: Papirus, 1988 MARTINS, Carlos Benedito. O que é sociologia. São Paulo: Brasiliense, 1989. PADILHA, Valquíria. Tempo livre e capitalismo: um par imperfeito. Campinas, Alínea: 2000. PARKER, Stanley. A sociologia do lazer. Rio de Janeiro: Zahar, 1969. RIESMAN, David. A multidão solitária. São Paulo: Perspectiva, 1995. SERRANO, Célia M. Toledo e BRUNHS, Heloisa Turini (orgs). Viagens à natureza: turismo, cultura e ambiente. Campinas: Papirus, 1997. SMITH, Valene L. Hosts and guests: the anthropology of tourism. Pennsylvania: Pennsylvania Press, 1989. URRY, John. O olhar do turista: lazer e viagens nas sociedades contemporâneas. São Paulo, SESC/Studio Nobel, 1996. VALLE, Lilian. O lazer como resistência. Forum educacional: Rio de Janeiro, 12(4)44-50, Out./dez, 1988. Complementar: ARON, Raymond. As etapas do pensamento sociológico. São Paulo: Martins Fontes, 1987. BAUMAN, Zygmunt. O mal estar da pós modernidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998. BAUMAN, Zygmunt. Globalização: as conseqüências humanas. Rio de Janeiro: Zahar, 1999. BAUMAN, Zygmunt. Modernidade e ambivalência. Rio de Janeiro: Zahar, 1998. BERGER, Peter. Perspectivas sociológicas: uma visão humanística. Petrópolis: Vozes, 1972. BERGER, Peter. A Sociologia como passatempo individual. In: Perspectivas Sociológicas. Petrópolis, Vozes, 1983. BOUDON, Raymond e BOURRICAUD, François. Dicionário crítico de sociologia. São Paulo: Ática, 1993. CATANI, Afrânio Mendes. O que é capitalismo. São Paulo: Brasiliense, 1984. DE MASI, Domenico. A sociedade pós-industrial. São Paulo: Senac, 1999. DE MASI, Domenico. Em busca do ócio. Suplemento Revista Veja, 1993. DE MASI, Domenico. O futuro do trabalho: fadiga e ócio na sociedade pós-industrial. Brasília: UNB, 1999. DUMAZEDIER, Joffre. A revolução cultural do tempo livre. São Paulo: Studio Nobel/Sesc, 1994. FRIEDMAN, Georges. O trabalho em migalhas: especialização e lazeres. São Paulo: Perspectivas, 1983. GONZALEZ, Horácio. Karl Marx. São Paulo: Brasiliense, 1987. HOBSBAWN, Eric J. A revolução francesa. São Paulo: Paz e Terra, 1997. LAFARGUE, Paul. O direito à preguiça. São Paulo: Huictec / Unesp, 1999. LEFEBVRE, Henri. A vida cotidiana no mundo moderno. São Paulo: ?? LEFEBVRE, Henri. O direito à cidade. São Paulo: Moraes, 1991. LEMOS, Amália Inês G. de. Turismo: impactos socioambientais. São Paulo: Hucitec, 1999. MINAMI, Issao. Vila de Paranapiacaba: patrimônio ambiental, tecnológico e arquitetônico. In: YÁZIGI, E; CARLOS, A F.A; CRUZ, R. de C.A. Turismo: espaço, paisagem e cultura. São Paulo: Hucitec, 1996. MARCELLINO, Nelson Carvalho. Estudos do lazer: uma introdução. Campinas: Autores Associados, 1996. MARCELLINO, Nelson Carvalho. Lazer e educação. Campinas: Papirus, 1987. MARCELLINO, Nelson Carvalho. Lazer e empresa. Campinas: Papirus, 1999. OLIVEIRA, Paulo de Salles. Metodologia das ciências humanas. São Paulo: Hucitec/Unesp, 1998. PELLEGRINI FILHO, Américo. Ecologia, cultura e turismo. Campinas: Papirus, 1997. ROJEK, Chris. Decentring leisure: rethinking leisure theory. London: Sage Publications, 1995. SERRANO, Célia (org.). A educação pelas pedras: ecoturismo e educação ambiental. São Paulo: Chronos, 2000.
 

Clique para consultar os requisitos para ACH1552

Clique para consultar o oferecimento para ACH1552

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP