Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Artes, Ciências e Humanidades
 
Artes, Ciências e Humanidades
 
Disciplina: ACH1678 - Temas de Lazer e Turismo: Cidades inteligentes: pensando os espaços de lazer
Smart Cities : thinking leisure spaces

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 30 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2016 Desativação:

Objetivos
Compreender como os espaços para os lazeres estão sendo abordados nos estudos relativos às cidades inteligentes e sua relação com a qualidade de vida, ou seja, o lazer, elemento composicional da qualidade de vida é considerado nas discussões teóricas sobre o desenvolvimento das cidades inteligentes. Como estão sendo pensados os espaços para tais atividades e quais os resultados concretos para os habitantes.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1980660 - Rita de Cássia Giraldi
 
Programa Resumido
Sendo as cidades inteligentes a tendência do futuro, buscar compreender como está sendo tratada a questão dos espaços destinados ao lazer nessa nova perspectiva da urbe.
 
 
 
Programa
1. Cidade e lazer na modernidade e pós-modernidade: uma discussão infindável 2. O panorama atual dos lazeres 3. Em busca de uma compreensão da cidade para o bem viver na pós-modernidade 4. A s cidades inteligentes ou ‘smart cities’ e os lazeres 5. A questão da qualidade de vida nas cidades inteligentes e sua relação com os lazeres
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas/participativas, leituras e discussões de textos, oficinas, visitas técnicas, trabalhos individuais e/ou em grupos.
Critério
Média das provas individuais e dos trabalhos.
Norma de Recuperação
Prova escrita.
 
Bibliografia
     
Básica ASCHER, François. Metápolis: acerca do futuro da cidade. Oeiras: Celta Editora, 1998. BAUDRILLARD, Jean. Simulacros e simulação. Lisboa: Relógio d’Água, 1991. BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Líquida. Rio de Janeiiro: Zahar, 2001. CASTELLS, Manuel; HALL, Peter. Las tecnópolis del mundo – La transformación de los complexos industriales del siglo XXI. Madrid: Alianza, 1994. GAMA, Rui. Cidades e regiões inteligentes. A geografia da Europa criativa. Instituto de Estudos Geográficos da Universidade de Coimbra, 2007. LIPOVETSKY, Gilles. CHARLES, Sebastien. Os tempos hipermodernos. São Paulo: Barcarolla, 2004. SASSEN, Saskia. As cidades na economia global. São Paulo: Studio Nobel, 1998 Complementar: ALLARDT - Lista delle preoccupaziono sociali, in Revue de Tourisme no. 4, out/dez 1988. BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, 1988. BAUMAN, Zygmunt. Vida para o consumo – a transformação das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Zahar, 2008. CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede – a era da informação: economia, sociedade e cultura. Vol. 1. São Paulo: Paz e Terra, 1999. CHOAY, Françoise. O urbanismo. São Paulo: Perspectiva, 1979. DEBERD, Guy. A sociedade do espetáculo. E-booksBrasil.com, 2003 DUMAZEDIER, Joffre. Lazer e Cultura Popular. São Paulo: Perspectiva, 1976. _________________. Revolução Cultural do Tempo Livre. São Paulo: SESC/Studio Nobel, 1994. GEBARA, Ademir. Sociologia configuracional: as emoções e o lazer in BRUHNS, Heloisa. Lazer e Ciências Sociais: diálogos pertinentes. São Paulo: Chronos, 2002 HOBSBAWM, Eric. O novo século. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. HOBSBAWN, eric J. Mundos do trabalho – novos estudos sobre a história operária. São Paulo: Paz e Terra, 2000. IANNI, Otávio. O príncipe eletrônico. São Paulo: Perspectivas, 1999. LAFARGUE, Paul. O direito a preguiça e outros textos. Lisboa: Mandacaru, 1977. LYOTARD, Jean-François . A condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 2005 MAFFESOLI, Michel. A sombra de Dionísio – contribuição a uma sociologia da orgia. Rio de Janeiro: Graal, 1985. ________________. O instante eterno – o retorno do trágico nas sociedades pós-modernas. São Paulo: Zouk, 2003. MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003, p. 176. MARTINS, Gilberto de Andrade; THEÓPHILO, Carlos Renato. Op. cit., p. 86. MUNNÉ, Federico. Del tiempo libre al derecho al tiempo libre. (Tesis Doutoral). Barcelona, 1972. ORTIZ, Renato. Mundialização: saberes e crenças. São Paulo: Brasiliense, 2006 ORTIZ, Renato. Um outro território, Lisboa: Olho d’Água, 1999. RUSSEL, Bertrand. O elogio ao lazer. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1957. SAMPIERI, Roberto Hernández; COLLADO, Carlos Hernández; LUCIO, Pilar Baptista. Metodologia de pesquisa. 3. ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2006. SENNET, Richard. O declínio do homem público – as tiranias da intimidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1988. VIRILIO, Paul. O espaço crítico e as perspectivas em tempo real. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1993.
 

Clique para consultar os requisitos para ACH1678

Clique para consultar o oferecimento para ACH1678

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP