Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Artes, Ciências e Humanidades
 
Artes, Ciências e Humanidades
 
Disciplina: ACH2668 - História da Arte Contemporânea
History of Contemporary Art

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 30 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2018 Desativação:

Objetivos
A disciplina tem como objetivo dar suporte teórico para a compreensão das diferentes manifestações artísticas contemporâneas. Para isso, as reflexões terão como ponto de partida a história das artes visuais a partir de 1960. Serão prioridade para as análises as obras dos artistas, assim como textos críticos e teóricos sobre os temas abordados durante o semestre.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
465955 - Dária Gorete Jaremtchuk
 
Programa Resumido
O curso apresenta um panorama das produções artísticas contemporâneas a partir da segunda metade do século XX aos dias atuais.
 
 
 
Programa
a) Crise ontológica do objeto artístico: mudança de paradigmas. b) Entre o moderno e o contemporâneo. c) Linguagens icônicas da década de 1960. d) Instalações e novas espacialidades na arte. e) Feminismo e gênero. f) Performances e sexualidades nas artes. g) Arte contemporânea e ativismo.
 
 
 
Avaliação
     
Método
O curso estrutura-se a partir de aulas expositivas, seminários, visitas às exposições de arte e leitura de textos.
Critério
A partir das questões abordadas e das leituras realizadas ao longo do curso, o aluno deverá ser capaz de produzir um texto em sala de aula. Nessa avaliação serão considerados os seguintes critérios: conteúdo, coerência e clareza na exposição e articulação dos conceitos discutidos. Além disso, serão também observadas a participação e o desempenho nas atividades desenvolvidas ao longo do semestre.
Norma de Recuperação
Provas e Trabalhos.
 
Bibliografia
     
ARGAN, Giulio Carlo. Arte Moderna. Do Iluminismo aos movimentos contemporâneos. São Paulo: Companhia das Letras, 1992. BUTLER, Judith: “Fundamentos contingentes: o feminismo e a questão do ‘pós-modernismo’” cadernos pagu, n. 11, 1998. CAUQUELIN, Anne. A Arte Contemporânea. Porto: Rés_Editora, s.d. CLEVELAND, Kinberly L. Black art in Brazil. Expressions of Identity. Gainesville: University Press of California. DE DUVE, Thierry; MOREIRA, Juliana. A arte diante do mal radical . ARS (São Paulo), São Paulo, v. 7, n. 13, p. 64-87 , june 2009. ISSN 2178-0447. Disponível em: . Acesso em: 19 feb. 2018. doi:http://dx.doi.org/10.1590/S1678-53202009000100005 GALARD, J.. As obras visuais e os textos que as acompanham. MODOS. Revista de História da Arte. Campinas, v. 1, n.1, p. 10-24, jan. 2017. Disponível em: ˂http://www.publionline.iar. unicamp.br/index.php/mod/article/view/741˃ _ GRAW, Isabelle; SALZSTEIN, Sônia. Quando a vida sai para trabalhar: Andy Warhol. ARS (São Paulo), São Paulo, v. 15, n. 29, p. 244-261, apr. 2017. ISSN 2178-0447. Disponível em: . Acesso em: 19 feb. 2018. doi:http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2017.131505. HALL, Stuart: “Que ‘negro’ é esse na cultura negra?” in: Da Diáspora: identidades e mediações culturais, Belo Horizonte, Ed. UFMG, 2003. HARRISON, Charles. Modernismo.São Paulo: Cosac & Naify, 2000. STEYERL, Hito. Em queda livre: Uma (experiência-pensamento) sobre Perspectiva Vertical. Arte & Ensaios, [S.l.], n. 33, set. 2017. ISSN 2448-3338. Disponível em: . Acesso em: 19 Fev. 2018. HONNEF, Klaus. Arte Contemporânea. Taschen: 1992. McCARTHY, David. Arte Pop. São Paulo: Cosac&Naify, 2002. RANCIÉRE, J. A partilha do sensível. São Paulo: Ed. 34, 2009. WISNIK, Guilherme Teixeira. Dentro do labirinto: Hélio Oiticica e o desafio do “público” no Brasil. ARS (São Paulo), São Paulo, v. 15, n. 30, p. 95-110, oct. 2017. ISSN 2178-0447. Disponível em: . Acesso em: 19 feb. 2018. doi:http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2017.132781.
 

Clique para consultar os requisitos para ACH2668

Clique para consultar o oferecimento para ACH2668

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP