Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Artes, Ciências e Humanidades
 
Artes, Ciências e Humanidades
 
Disciplina: ACH2798 - Ensino da Arte e Design em Têxtil e Moda
Teaching of arts and design in the Fashion and Textile área

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 30 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2018 Desativação:

Objetivos
Nesta disciplina consideramos como objetivo estudar e analisar teorias, práticas e metodologias didáticas e pedagógicas relacionadas ao processo de ensino e aprendizagem em arte, design e tecnologia na área Têxtil e de Moda, com vistas à introdução e desenvolvimento inicial do(-a) universitário(-a) em sua formação têxtil e de moda, como subsídio para a atuação escolar, universitária e profissional como educadora(-a) em contexto cultural brasileiro.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
2166145 - Antonio Takao Kanamaru
 
Programa Resumido
Noções, fundamentos e princípios didáticos e pedagógicos História da educação moderna e contemporânea no Brasil Teorias psicopedagógicas Processo criativo e criatividade Estrutura e funcionamento de ensino História do ensino e aprendizagem em áreas da arte, design e TM Contexto e conjuntura brasileiras e latino-americanas Legislações Políticas educacionais Prática do processo de ensino e aprendizagem
 
 
 
Programa
Didática como ciência e arte Processo criativo Ensino da arte e do design Ensino e aprendizagem na área têxtil e de moda O processo de aprendizagem Educando(-a): sujeito ativo e crítico da educação Noções, princípios e fundamentos pedagógicos Práticas do processo de ensino e aprendizagem: a regência didática Metodologias didáticas ativas e críticas Teoria psicopedagógica piagetiana Teoria psicopedagógico vygostyana Escola moderna, segundo Freinet Escola democrática-popular, segundo Paulo Freire. Casos Bauhaus, Wkhutemas, IAC e ESDI. “Aprender a aprender”, segundo Dewey. Construtivismo Pedagogias do Oprimido e Educação como prática da Liberdade, de Freire A abordagem histórico-crítica, segundo Saviani A concepção libertária de Tragtenberg Estrutura e funcionamento de modalidades de ensino: regular, técnico, tecnológico, universitário, pós-graduação, extensão. História da educação brasileira Acordos MEC-USAID e o Ponto IV Antecedentes do ensino e aprendizagem em áreas da arte, design e TM Contexto e conjuntura brasileiras e latino-americanas LDB e Constituição. Políticas educacionais Realidade profissional e resistência
 
 
 
Avaliação
     
Método
Base na elaboração teórica presente no quadro presente na bibliografia, considerando aulas expositivas, círculos de discussão e debates, seminários, visitas, provas e trabalhos.
Critério
Participação em atividades programadas, leituras, discussões e debates, trabalhos individuais e em equipe, seminários, provas, visitas técnicas e de campo.
Norma de Recuperação
Provas e trabalhos.
 
Bibliografia
     
AEBLI, Hans. Didática psicológica. Aplicação à didática da psicologia de Jean Piaget. São Paulo: Editora Companhia Nacional, 1971. ___________. Prática de ensino. Formas fundamentais de ensino elementar, médio e superior. 3ed. Rio de Janeiro: Vozes, 1973. ARRIAGA, Imanol Agirre. El papel de la educación en el acceso democrático a la cultura y las artes. Encuentros y desencuentros entre escuela y museo. Pensamiento, Palabra y Obra, n. 10, 2013. Disponível em: . Acesso em: 7 jan. 2017. ________________. Enseñar arte es formar sujetos críticos y eso siempre es una amenaza. 2015. Disponível em:. Acesso em: 7 jan. 2017. BONSIEPE, Gui. Design, cultura e sociedade. São Paulo: Blucher, 2011. _____________. Design como prática de projeto. São Paulo: Blucher, 2012. BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da arte. 6. ed. São Paulo: Perspectiva, 2005. BRANDÃO, Carlos Rodrigues (org.). Repensando a pesquisa participante. São Paulo: Brasiliense, 1984, BRASIL. Da Educação, da Cultura e do Desporto. In: Constituição Federal do Brasil. São Paulo: Escala, s/d. p.140-145. Lei Federal de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, nº 9394. 20/12/1996. CHAUÍ, Marilena. Escritos sobre a universidade. São Paulo: Ed. UNESP, 2001. CUNHA, Luiz Antônio. A universidade crítica. O ensino superior na república populista. 3ed. São Paulo: Ed. UNESP, 2007. ____________. A universidade temporã. O ensino superior, da Colônia à Era Vargas. 3 ed. São Paulo: Ed. UNESP, 2007. ____________. A universidade reformanda. O golpe de 1964 e a modernização do ensino superior. 2 ed. São Paulo: Ed. UNESP, 2007. DEWEY, John. Arte como experiência. São Paulo: Martins Fontes, 2010. DROSTE, Magdalena. Bauhaus 1919-1933. São Paulo: Taschen, 2015. EISNER, Elliot. O que pode a educação aprender das artes sobre a prática da educação?, Currículo sem fronteiras, v. 8, n. 2, p. 5-17, jul./dez. 2008. Disponível em: . Acesso em: 8 jan. 2017. FERNANDES, Florestan. Universidade brasileira: reforma ou revolução? São Paulo: Alfa-Ômega, 1975. FREINET, Célestin, Educação pelo trabalho. São Paulo: Martins Fontes,1998. FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997. ___________. Educação como prática da liberdade. 23ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999. ___________. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997. FREIRE, Paulo; SCHÖR, Ira. Medo e ousadia: o cotidiano do professor. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997. GADOTTI, Moacir. Economia solidária como práxis pedagógica. São Paulo: Ed, L/Instituto Paulo Freire, 2009. __________. Educar para um novo mundo possível. São Paulp: Publisher, 2007. __________. Perspectivas atuais da educação. Porto Alegre: Artmed, 2000. HERNÁNDEZ, Fernando. A cultura visual como um convite à deslocalização do olhar e ao reposicionamento do sujeito. In: MARTINS, Raimundo; TOURINHO, Irene (Org.). Educação da cultura visual: conceitos e contextos. Santa Maria: UFSM, 2011. p. 31-49. KANAMARU, Antonio Takao. Autonomia, cooperativismo e autogestão em Freinet: fundamentos de uma pedagogia solidária internacional. In: Revista Educação & Pesquisa, São Paulo, v. 40, n. 3, p. 767-781, jul./set. 2014 p. 767-781. MENDES, Francisca Dantas (org). Fashion education for the future. São Paulo: EACH, 2017. MÉSZAROS, István. A educação para além do capital. 2 ed. São Paulo: Boitempo, 2008. OSTROWER, Fayga. Criatividade e processos de criação. 6 ed. Petrópolis: Vozes, 1997. PERKINS, David. Building the mind through art. In: PERKINS, David. The inteligent eye: learning to think by looking at art. Santa Monica: The Getty Center far Education in the Arts, 1994. p. 82-90. PIAGET, Jean. Formação do símbolo na criança. Imitação, jogo e sonho, imagem e representação. Rio de Janeiro: Zahar, 1971. _________. Seis estudos de psicologia. 25ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária/GEN, 2011. PRAIS, Maria de Lourdes Melo. Administração colegiada na escola pública. 4ed. Campinas: Papirus, 1994. SAVIANI, Demerval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 9. ed. Campinas: Autores Associados, 2005. ____________. Educação: do senso comum à consciência filosófica. 10. ed. São Paulo: Cortez, 1991. ________. Escola e Democracia. 39. ed. Campinas: Autores Associados, 2007. TEIXEIRA, Anísio. Educação e universidade. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1998 TRAGTENBERG, Maurício Burocracia e ideologia. São Paulo: Ática, 1974. VYGOTSKY, Lev Semionovich (1987), Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1987. __________. Formação social da mente, São Paulo: Martins Fontes, 1999. __________. Psicologia da arte. São Paulo: Martins Fontes, 2001. __________. Imaginação e criação na infância. São Paulo: Ática, 2009.
 

Clique para consultar os requisitos para ACH2798

Clique para consultar o oferecimento para ACH2798

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP