Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Escola de Artes, Ciências e Humanidades
 
Artes, Ciências e Humanidades
 
Disciplina: ACH3005 - Psicogerontologia nas Relações Sociais e Familiares
Psychogerontology of social and family relations

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2014 Desativação:

Objetivos
Objetivos:
GERAL: Possibilitar a construção do conhecimento acerca das relações sociais e familiares, especialmente no que diz respeito às especificidades da velhice.

ESPECÍFICOS:
- Analisar a construção da identidade, as relações grupais e intergrupais no interjogo entre o psíquico e o social;
- Desenvolver habilidades de análise sobre a importância dos contatos e das redes de relações sociais na vida adulta e na velhice;
- Favorecer uma reflexão crítica teórico-prática acerca das relações familiares e do ciclo de vida familiar;
- Desenvolver atitudes pró-ativas em relação ao estudo da disciplina e à sua aplicação nos contextos de intervenção.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
5976982 - Deusivania Vieira da Silva Falcão
 
Programa Resumido
Análise das relações humanas e sociais no ciclo de vida. Estudo dos grupos, papéis e relações interpessoais numa perspectiva psicossocial. Atenção é dada para as peculiaridades das relações familiares na velhice.
 
 
 
Programa
I - Psicogerontologia, o “Eu” no Contexto Social, Processos Grupais e as Relações Sociais no Ciclo de Vida
- O “eu” e a identidade social
- A formação dos grupos e a influência social: estrutura, papéis, normas, conflitos, conformismo, persuasão, gênero e religiosidade na vida adulta e na velhice
- Atitudes, estereótipos e preconceitos sobre o envelhecimento e a velhice
- Do bebê ao idoso: a influência do apego nas relações
- Atração interpessoal: amizade e amor na vida adulta e na velhice
- Habilidades sociais, redes de relações sociais e suporte social

Unidade II - Família: Estrutura, Dinâmica e Relações Intergeracionais

- Reflexão e análise crítica dos conceitos de família e do ciclo de vida familiar
- A ideia de sistema nas ciências e a noção de família enquanto sistema
- Fundamentos teóricos sobre família e envelhecimento: perspectivas sistêmica, life span e life course
- Relações familiares: condições de risco e proteção ao bem-estar dos idosos
- Avaliação de famílias com idosos
- Estratégias de resolução de problemas na família com pessoas idosas: a atuação do gerontólogo
- A família vivenciando situações diversificadas na velhice:
Solteirismo na velhice: as relações familiares das pessoas idosas que não casaram; Casamento na velhice; Uniões homoafetivas e relações familiares intergeracionais; Relacionamentos de pais idosos e filhos adultos; O exercício do papel de avós e de bisavós;
Conflitos familiares e violência doméstica contra pessoas idosas: justiça e mediação familiar; Idosos em Instituições de Longa Permanência (ILPI’s) e suas relações familiares; As relações familiares de idosos moradores de rua ou que vivem em albergues; Família, idosos, abuso de álcool e/ou outras drogas; Família e idosos com doença de Alzheimer; Morte e luto na família; Viuvez e solidão.
 
 
 
Avaliação
     
Método
A avaliação ocorrerá de forma contínua e processual, observando-se a leitura dos textos e compreensão dos conteúdos, bem como a participação nas discussões propostas e nas atividades sugeridas. Serão priorizados os aspectos qualitativos sobre os quantitativos. Utilizar-se-á como instrumentos de avaliação a participação nas atividades da sala de aula, estudo dirigido, prova escrita, seminário e pesquisa de campo.

As aulas teóricas serão expositivo-dialogadas, intermediadas pela exibição de trechos de filmes, curta metragens e peça teatral, seguida de análise e debate. Serão realizados estudos e discussões (individuais e grupais) de textos e dinâmicas de grupo. Os materiais utilizados são os seguintes: vídeo, aparelho de som e projetor.
Critério
Pontuações das Atividades

Avaliação de Atividades em Grupo
- Estudo Dirigido ................................................................................................... 10
- Apresentação do Seminário + Elaboração de artigo referente à pesquisa de campo .........10
Avaliação de Atividade Individual
- Prova Escrita (individual) ........................................................................................ 10
A média final será o resultado da soma das 3 notas dividido por 3.
Norma de Recuperação
Será realizada pelos estudantes com média final na disciplina igual ou superior a três (3,0) e inferior a cinco (5,0) e, no mínimo, setenta por cento (70%) de frequência às aulas. A recuperação será realizada através de prova individual escrita.
 
Bibliografia
     
Bibliografia básica:
Agostinho, M. L. & Sanchez, T.M. (2002). Família: conflitos, reflexões e intervenções. São Paulo: Casa do Psicólogo.
Araújo, L.F. & Carvalho, C.M.R.G. (2011). As faces do envelhecimento humano: Uma abordagem biopsicossocial. Teresina-PI: EDUFPI.
Baptista, M.N. & Teodoro, M. (2012). Psicologia de família: teoria, avaliação e intervenções. Porto Alegre, RS: Artmed.
Barros, M.L. (1987). Autoridade e afeto: avós, filhos e netos na família brasileira. Rio de Janeiro: Zahar.
Berzins, M.V. & Malagutti, W. (2010). Rompendo o silêncio: faces da violência na velhice. São Paulo: Martinari.
Birren, J.E. & Schaie, K.W. (2006). Handbook of psychology of aging. Elsevier.
Binstock, R. & George, L.K. (2006). Handbook of aging and the social sciences. Elsevier.
Berenstein, I. (1998). Família e doença mental. São Paulo: Escuta.
Bertalanffy, L.V. (1976). Teoria geral dos sistemas. Petrópolis: Vozes.
Blieszner, R. & Bedford, V.L. (2012). Handbook of family and aging. E.U.A,California: Abc-clio.
Bowlby, J. (2002). Apego: a natureza do vínculo. Martins Fontes: São Paulo.
Carter, B. & McGoldrick, M. (2010). As mudanças no ciclo de vida familiar: uma estrutura para a terapia familiar. Porto Alegre: Artes Médicas.
Dias, C.M.S.B., & Silva, D.V. (1999). Os avós: uma revisão da literatura nas três últimas décadas. Em T. Féres-Carneiro (Org.), Casal e família, entre a tradição e a transformação (pp.118-149). Rio de Janeiro: Nau.
Falcão, D.V.S. (2006). Doença de alzheimer: um estudo sobre o papel das filhas cuidadoras e suas relações familiares. Tese de Doutorado. Universidade de Brasília.
Falcão, D.V.S. & Dias, C.M.S.B. (2006). Maturidade e velhice: pesquisas e intervenções psicológicas (Vols. I e II). São Paulo: Casa do Psicólogo.
Falcão, D.V.S. & Araújo, L.F. (2009). Psicologia do envelhecimento: relações sociais, bem-estar subjetivo e atuação profissional em contextos diferenciados. Campinas, SP: Alínea.
Falcão, D.V.S. & Araújo, L.F. (2010). Idosos e saúde mental. Campinas, SP: Papirus.
Falcão, D.V.S. (2010). A família e o idoso: desafios da contemporaneidade. Campinas, SP: Papirus.
Falcão, D.V.S. (2012). A pessoa idosa no contexto da família. Em: Baptista, M.N. & Teodoro, M. (Orgs.). Psicologia de família: teoria, avaliação e intervenções. Porto Alegre, RS: Artmed.
Fernandez-Ballesteros, R. (2009). Psicogerontología: perspectivas europeas para um mundo que envejece. Madrid, España: Ediciones Pirámide.
Fernandez-Ballesteros, R. (2009). Psicología de la vejez: una psicogerontología aplicada. Madrid, España: Ediciones Pirámide.
Fernandez-Ballesteros, R. (2004). Gerontología social. Madrid, Espana: Ediciones Pirámide.
Filho, M.J. & Burd, M. (2004). Doença e família. São Paulo: Casa do Psicólogo.
Freitas, E.V., Py, L., Cançado, F.A.X., Doll, J. & Gorzoni, M.L. (2006). Tratado de geriatria e gerontologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.
Gusmão, N.M.M. & Simson, O.R.M. (2006). Velhice e diferenças na vida contemporânea. Campinas, SP: Alínea.
Michener, H.A., Lamater, J.D. & D.J. Myers (2005). Psicologia social. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.
Myers, D.G. (2000). Psicologia social. Rio de Janeiro: LTC.
Neri, A.L. (1995). Psicologia do envelhecimento. Campinas, SP: Papirus.
Neri, A.L. (2002). Cuidar de idosos no contexto da família: questões psicológicas e sociais. Campinas, SP: Alínea.
Nogueira, E.J. (2001). Rede de relações sociais: um estudo transversal com homens e mulheres pertencentes a três grupos etários. Tese de doutorado. Universidade Estadual de Campinas: Faculdade de Educação.
Peixoto, C.E. (2004). Família e envelhecimento. Rio de Janeiro: FGV.
Pichon-Rivière, E. (1983). O processo grupal. São Paulo: Martins Fontes.
Pichon-Rivière, E. (2000). Teoria do vínculo. São Paulo: Martins Fontes.
Piercy, K.W. (2010). Working with aging families: therapeutic solutions. New York: Norton.
Py, L. Pacheco, J.L., Sá, J.L.M. & Goldman, S.N. (2004). Tempo de envelhecer: percursos e dimensões psicossociais. Rio de Janeiro: Nau.
Santos, S.M.A. (2003). Idosos, família e cultura: um estudo sobre o papel do cuidador. São Paulo: Alínea.
Silva, A. (2009). Relacionamento amoroso. São Paulo: Publifolha.
Souza, L.K. & Hutz, C.S. (2012). Amizade em contexto: desenvolvimento e cultura. São Paulo: Casa do Psicólogo.
Schaie, K.W. & Willis, S.L. (2011). Handbook of psychology of aging. Elsevier.
Triadó, C. & Villar, F. (2007). Psicología de la vejez. Madrid, España: Alianza editorial.
Wagner, A. (2011). Desafios psicossociais da familia contemporânea: pesquisas e reflexões. Porto Alegre: Artmed.
 

Clique para consultar os requisitos para ACH3005

Clique para consultar o oferecimento para ACH3005

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP