Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Escola de Artes, Ciências e Humanidades
 
Artes, Ciências e Humanidades
 
Disciplina: ACH3146 - Farmacoterapia no Idoso
Pharmacotherapy in the elderly

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2019 Desativação:

Objetivos
Discutir a farmacoterapia preconizada nos protocolos e diretrizes terapêuticas das enfermidades e condições clínicas mais prevalentes no idoso e as evidências em que se baseiam.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
6702491 - Caroline Ribeiro de Borja Oliveira
 
Programa Resumido
Vulnerabilidade do idoso a medicamentos. Uso racional de medicamentos. Condutas baseadas em evidências. Diretrizes clínicas e instrumentos explícitos e implícitos de avaliação da farmacoterapia. Farmacoterapia das condições clínicas mais prevalentes no idoso conforme as diretrizes e critérios explícitos. Estudo de casos clínicos.
 
 
 
Programa
-Fatores que aumentam a vulnerabilidade do idoso aos medicamentos. -Uso racional de medicamentos e condutas baseadas em evidências. Qualidade da evidência, grau de recomendação, risco relativo, odds ratio e outras medidas. -Diretrizes clínicas e instrumentos explícitos (Critérios de Beers, STOPP, Consenso Brasileiro de Medicamentos Potencialmente Inapropriados para Idosos, escalas de carga anticolinérgica e outros) e implícitos de avaliação da farmacoterapia. -Farmacoterapia das enfermidades e condições clínicas mais prevalentes no idoso conforme as diretrizes e critérios explícitos: hipertensão, diabetes, hipotireoidismo, artrose, osteoporose, bexiga hiperativa, hiperplasia prostática benigna, depressão, demências, doença de Parkinson e outras. -Estudo e análise de casos clínicos.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Métodos utilizados: Aulas expositivas. Estudos de caso. Discussão em grupo. Atividades discentes: Exercícios e trabalhos em classe e extra-classe. Seminários.
Critério
Avaliação baseada em trabalhos e exercícios.
Norma de Recuperação
Avaliação baseada em provas e/ou trabalhos, conforme orientação da CoC-GER.
 
Bibliografia
     
American Geriatrics Society (AGS) 2015 Beers criteria update expert panel. American Geriatrics Society updated Beers Criteria for potentially inappropriate medication use in older adults. Journal of the American Geriatrics Society 2015; 63(11):2227–2246. Associação Médica Brasileira. Projeto Diretrizes. http://diretrizes.amb.org.br/ Borja-Oliveira CR. Atenção ao idoso no domicílio: o enfoque da farmácia. In: Domingues MA, Lemos NR, organizadores. Gerontologia: os desafios nos diversos cenários de atenção. São Paulo: Editora Manole, 2010. Borja-Oliveira CR. Reações Adversas a Medicamentos na Velhice - Efeitos da Carga Anticolinérgica. 1. ed. Curitiba: Appris, 2018. Brasil. Ministério da Saúde. Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas. Brasília: Ministério da Saúde, 2014. Comitê de Consenso. Tercer consenso de Granada sobre Problemas Relacionados con Medicamentos (PRM) y Resultados Negativos Asociados a la Medicación (RNM). Ars Pharm., 2007; 48(1):5-17. DEF 2016 - Dicionário de especialidades farmacêuticas. 44 ed. Rio de Janeiro: EPUC, 2016. Gallagher P, O’Mahony D. STOPP (Screening Tool of Older Persons’ potentially inappropriate Prescriptions): application to acutely ill elderly patients and comparison with Beers’ criteria. Age and Ageing, 2008; 37(6):673–679. Goodman & Gilman. As bases farmacológicas da terapêutica. 12º ed., Rio de Janeiro: Mc. Graw Hill, 2012. O’Mahony D et al. STOPP & START criteria: A new approach to detecting potentially inappropriate prescribing in old age. European Geriatric Medicine 2010; 1:45–51. O’Mahony D et al. STOPP/START criteria for potentially inappropriate prescribing in older people: version 2. Age and Ageing 2015;44:213-218 Oliveira M et al. Consenso Brasileiro de Medicamentos Potencialmente Inapropriados para Idosos. Geriatrics, Gerontolology and Aging, 2016; 10(4):168-181. Quinalha JV, Correr CJ. Instrumentos para avaliação da farmacoterapia do idoso: Uma revisão. Revista brasileira de geriatria e gerontologia, 2010; 13(3):487-500. Rang & Dale Farmacologia. 8º ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2016. Ribeiro AQ et al. Qualidade do uso de medicamentos por idosos: uma revisão dos métodos de avaliação disponíveis. Ciênc. saúde coletiva 2005; 10(4):1037-1045. The GRADE working group. GRADE guidelines—best practicrs using the GRADE framework. J Clin Epidemiol. Available at http://www.gradeworkinggroup.org/publications/jce_series.htm Wannmacher L. Condutas baseadas em evidências sobre medicamentos utilizados em atenção primária à saúde. In: Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Uso racional de medicamentos: temas selecionados. Brasília: Ministério da Saúde, 2012.
 

Clique para consultar os requisitos para ACH3146

Clique para consultar o oferecimento para ACH3146

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2022 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP