Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Escola de Artes, Ciências e Humanidades
 
Artes, Ciências e Humanidades
 
Disciplina: ACH3556 - Pensamento Político Brasileiro e Políticas Públicas
Brazilian Political Thinking and Public Policies

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 30 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2006 Desativação:

Objetivos
Demonstrar a relação das políticas públicas com as concepções específicas da realidade social e política do país.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
1987427 - Wagner Tadeu Iglecias
 
Programa Resumido
Discutir a relação entre a produção intelectual brasileira e a ação do Estado, as interpretações sobre o Brasil e sobre seus problemas e a construção de políticas públicas.
 
 
 
Programa
1-Abolição da Escravidão e Proclamação da República – A modernização tardia brasileira. Introdução do trabalho livre e criação do Estado republicano.

2-Descentralização e Poder Local na Primeira República – A política dos governadores e a descentralização das políticas públicas brasileiras.

3-A revolução de 30 e o primeiro governo Vargas – Mudanças estruturais, modernização e centralização, a “criação” do Estado brasileiro.

4-Estado Novo e a Formação Nacional – Autoritarismo e desenvolvimento nacional.

5-A experiência democrática de 1945 à 1964 – Democracia, multipartidarismo, tomada de decisão, nacionalismo e industrialização. Constituição de 1946.

6-Os anos de chumbo – Golpe, centralização de poder, autoritarismo e políticas públicas.

7-Abertura política – O longo caminho de volta à democracia e descentralização gradual do poder.

8-Redemocratização – A nova república, processo constituinte, crise política e econômica

9- Atualidade no pensamento político e a produção de políticas públicas.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Duas avaliações semestrais.
Critério
Norma de Recuperação
provas e/ou trabalhos
 
Bibliografia
     
Bibliografia básica:
ALONSO, Angela. 2002. Idéias em movimento: a geração 1870 na crise do Brasil-Império. São Paulo, Paz e Terra
BASTOS, Élide Rugai & MORAES, João Quartim (orgs.) – 1993 – O Pensamento de Oliveira Vianna – Campinas : Editora da UNICAMP.
BENEVIDES, Maria Vitória de Mesquista. 1989. O PTB e o Trabalhismo. São Paulo, Brasiliense.
BENEVIDES, Maria Vitória de Mesquita. 1976. O Governo Kubitschek: Desenvolvimento Econômico e Estabilidade Política. Rio de Janeiro, Paz e Terra.
BENEVIDES, Maria Vitória de Mesquita. 1981. A UDN e o Udenismo: Ambigüidades do Liberalismo Brasileiro (1945-1965). Rio de Janeiro, Paz e Terra.
CARDOSO, Fernando Henrique & FALETTO, Enzo. 1970. Dependência e Desenvolvimento na América Latina: Ensaio de Interpretação Sociológica. Rio de Janeiro, Zahar.
CARVALHO, José Murilo de – 1987 – Os Bestializados. O Rio de Janeiro e a República Que Não Foi – São Paulo : Companhia das Letras
CARVALHO, José Murilo de – 1993 – A Formação das Almas. O Imaginário da República no Brasil – São Paulo : Companhia das Letras.

Bibliografia complementar:

FAORO, Raymundo. 1958 . Os Donos do Poder: Formação do Patronato Político Brasileiro. Porto Alegre, Editora Globo.
FAORO, Raymundo. 1958. Donos do poder: Formação do Patronato Político Brasileiro. Rio de Janeiro, Editora Globo.
FREYRE, Gilberto. 1933. Casa-grande & Senzala : Formação da familia brasleira sob o regimen de economia patriarchal. Rio de Janeiro, Maia & Schmidt.
FREYRE, Gilberto. 1947. Interpretação do Brasil: aspectos da formação social brasileira como processo de amalgamento de raças e culturas. Rio de Janeiro, editora J. Olympio
FURTADO, Celso. 1964. Formação Econômica do Brasil. Rio de Janeiro, Editora Fundo de Cultura, 1964
HOLLANDA, Sérgio Buarque de. 1936. Raízes do Brasil. Rio de Janeiro, editora J. Olympio.
KINZO, Maria D’Alva Gil. 1988. Oposição e autoritarismo: gênese e trajetória do MDB (1966-1979). São Paulo, Vértice/IDESP.
LAMOUNIER, Bolivar e CARDOSO, F. H. (org.). 1975. Os partidos e as eleições no Brasil. Rio de Janeiro, Paz e Terra.
LAMOUNIER, Bolivar. 1977. “Formação de um pensamento autoritário na Primeira República: uma interpretação”, em História Geral da Civilização Brasileira, tomo 3, vol. 2.
LEAL, Victor Nunes. 1975. Coronelismo, enxada e voto. São Paulo, Alfa Ômega.
MICELI, Sérgio. 1979. Intelectuais e Classe Dirigente no Brasil (1920-1945). São Paulo, Duas Cidades.
NABUCO, Joaquim. 1936. Estadista do imperio. Nabuco de Araujo: sua vida, suas opiniões, sua época (1813-1866). São Paulo, editora Nacional,
PRADO JÚNIOR, Caio. 1953. História Econômica do Brasil. São Paulo, Editora Brasiliense.
PRADO JÚNIOR, Caio. 1957. Formação do Brasil Contemporâneo. São Paulo, Editora Brasiliense.
SCHWARTZMAN, Simon. 1982. Bases do autoritarismo brasileiro. Rio de Janeiro, Campus.
SOUZA, Maria do Carmo Campello de. 1976. Estado e partidos políticos no Brasil. São Paulo, Alfa Ômega.
VIANNA, Francisco José de Oliveira. 1949. Instituições Políticas Brasileiras. Rio de Janeiro, editora J. Olympio.
VIANNA, Oliveira. 1932. Raça e Assimilação – São Paulo, Companhia Editora Nacional.
VIANNA, Oliveira. 1933. Populações Meridionaes do Brasil: História, Organização, Psycologia. São Paulo, Companhia Editora Nacional.
WEFFORT, Francisco. 1978. O Populismo na Política Brasileira. Rio de Janeiro, Paz e Terra.
 

Clique para consultar os requisitos para ACH3556

Clique para consultar o oferecimento para ACH3556

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2021 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP