Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Artes, Ciências e Humanidades
 
Artes, Ciências e Humanidades
 
Disciplina: ACH4016 - Metodologia de Ensino em Ciências da Natureza 1
Natural science teaching methods 1

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 2
Carga Horária Total: 120 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2018 Desativação:

Objetivos
OBJETIVO GERAL Refletir sobre a função social do ensino de ciências da natureza no ensino fundamental e sobre o processo de ensino e aprendizagem em ciências. OBJETIVOS ESPECÍFICOS São objetivos específicos da disciplina que o licenciando: a) adquira uma visão geral sobre a discussão acerca da função social do ensino de ciências da natureza no Ensino Fundamental; b) analise criticamente documentos curriculares nos diferentes níveis de concretização do currículo; c) seja capaz de elaborar planejamentos de cursos de ciências e de aulas que sejam consistentes e coerentes com as orientações curriculares; d) analise potencialidades e limitações de diferentes modalidades didáticas no ensino de ciências; e) organize situações de aprendizagem de ciências no ensino fundamental, selecionando as modalidades e recursos didáticos mais apropriados para alcançar determinados objetivos educacionais; f) analise criticamente e elabore atividades avaliativas no contexto do ensino fundamental.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
463504 - Celi Rodrigues Chaves Dominguez
5981856 - Valéria Cazetta
4880153 - Verónica Marcela Guridi
 
Programa Resumido
A função social do ensino de Ciências. O processo de aprendizagem em ciências. Referentes curriculares nacionais e regionais para o ensino de ciências da natureza no ensino fundamental. Planejamento do ensino. Modalidades didáticas no ensino de Ciências. A avaliação da aprendizagem em Ciências.
 
 
 
Programa
O papel social do ensino de ciências da natureza no ensino fundamental. O papel do professor. Função social do ensino de Ciências e a alfabetização científica. Principais autores e tendências. O processo da aprendizagem em ciências: tendências atuais. Níveis de concretização do currículo. Referentes curriculares nacionais e regionais para o ensino de ciências da natureza no ensino fundamental. Planejamento do ensino: plano de curso, plano de aula. Elaboração de planejamentos e discussão de critérios de qualidade. A linguagem científica e o ensino de ciências da natureza. Modalidades didáticas no ensino de ciências: seleção, produção, planejamento, desenvolvimento e avaliação, com especial estudo de: a) atividades práticas: tipos e usos no campo, em laboratório e nas salas de aula; b) organização de visitas a museus e centros de ciências; c) uso de modelos, simulações e TICs no ensino de Ciências; os jogos como modalidade didática. A avaliação no ensino de ciências. Instrumentos de avaliação.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Provas, trabalhos e seminários.
Critério
Elaboração de resenhas e sínteses dos textos base, bem como de trabalhos escritos, observando qualidades textuais como: coerência, coesão, clareza, concisão e correção gramatical. Consistência nos trabalhos solicitados, com evidências de incorporação dos elementos teórico-metodológicos discutidos na disciplina. Participação nas atividades da aula.
Norma de Recuperação
Provas e/ou trabalhos.
 
Bibliografia
     
BIBLIOGRAFIA BÁSICA BIZZO, N. Ciências: Fácil ou Difícil? (Coleção Formação Permanente). São Paulo: Ática, 1998. BRASIL. MEC/SEF. Parâmetros Curriculares Nacionais - Ciências Naturais. 5ª a 8ª Séries. Brasília: MEC/SEF, 1998. CACHAPUZ, Antonio et alii (orgs). A necessária renovação do ensino das ciências. São Paulo: Cortez, 2005. CAMPOS, Maria Cristina da C; NIGRO, Rogério G. Didática de ciências: o ensino-aprendizagem como investigação. São Paulo: FTD, 1999. CARVALHO, A. M. P. et al. Ciências no Ensino Fundamental. O Conhecimento Físico (Coleção Pensamento e Ação no Magistério). São Paulo, Ed. Scipione, 1998). CARVALHO, A. M. P.; Gil-Pérez, D. Formação de Professores de Ciências. São Paulo: Cortez, 1995. CHASSOT, Attico. Alfabetização científica: questões e desafios para a educação. 2ª ed. Ijuí: Unijuí, 2001. GIORDAN, M. Computadores e linguagens nas aulas de Ciências. Ed. UNIJUÍ, Ijuí, reimpressão 2013. KRASILCHIK, M. O professor e o currículo das ciências. São Paulo, EPU/EDUSP, 1987. ______. Prática de Ensino de Biologia. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2004. KRASILCHIK, M., MARANDINO, M. Ensino de Ciências e Cidadania. São Paulo: Moderna, 2004. LOPES, Alice C; MACEDO, Elizabeth. Disciplinas e integração curricular: história e políticas. Rio de Janeiro: DP&A., 2002. MENEGOLLA M., SANT´ANNA, I.M., Por que planejar? Como planejar? 13ª Ed. Petrópolis: Vozes, 2003. VASCONCELLOS, C.S. Planejamento: projeto de ensino-aprendizagem e projetos políticos pedagógicos. 7ed., São Paulo: Libertad, 2000. NARDI, Roberto. Questões atuais no ensino de ciências. São Paulo: Escrituras, 1998. SÃO PAULO, SEE. Proposta Curricular do Estado de São Paulo: Ciências /Coord. Maria Inês Fini. 2008. WEISSMANN, Hilda (org.) Didática das Ciências Naturais. Contribuições e reflexões. Porto Alegre: ArtMed, 1998. ZABALA, A. A prática educativa. Como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR CAMPOS, L. M. L.; BORTOLOTTO, T. M.; FELICIO, A. K. C. A Produção de jogos didáticos para o ensino de Ciências e Biologia: uma proposta para favorecer a aprendizagem. São Paulo: UNESP, 2003. GURIDI, V. M. e ISLAS, S. M. Guías de laboratorio tradicionales y abiertas en Física Elemental: Propuesta para diseñar guías abiertas y estudio comparativo entre el uso de este tipo de guías y guías tradicionales. Investigações em Ensino de Ciências, 3(3), p. 203-220. 1998. MARANDINO, M. Interfaces na relação museu escola. Caderno Catarinense de Ensino de Física, vol. 18, nº 1, p.85-100, abril 2001. MEDEIROS, A.; MEDEIROS, C. F. Possibilidades e limitações das simulações educacionais no ensino de Física. Revista Brasileira de Ensino de Física, vol. 24, no. 2, junho 2002, p. 77-86. OLIVEIRA, Daisy L. (org.) Ciências nas salas de Aula. Porto Alegre, Ed. Mediação, (1997).
 

Clique para consultar os requisitos para ACH4016

Clique para consultar o oferecimento para ACH4016

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2019 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP