Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Artes, Ciências e Humanidades
 
Artes, Ciências e Humanidades
 
Disciplina: ACH4206 - Ensino de Ciências na Perspectiva da Inclusão
Science Teaching from an Inclusion Perspective

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 2
Carga Horária Total: 120 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2018 Desativação:

Objetivos
Compreender o movimento histórico da Educação Inclusiva e seus desdobramentos em termos de desenvolvimento do currículo no ensino das Ciências da Natureza na contemporaneidade; problematizar os conceitos de diferença, deficiência e normalidade a partir de uma visão crítica que possibilite aos futuros professores atuarem na educação inclusiva de forma respeitosa e ética; compreender a educação inclusiva de estudantes com deficiência a partir da perspectiva histórico-cultural, levando em consideração as necessidades específicas dos alunos.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
463504 - Celi Rodrigues Chaves Dominguez
1645572 - Maria Eliza Mattosinho Bernardes
4880153 - Verónica Marcela Guridi
 
Programa Resumido
Educação especial e educação inclusiva: origens históricas e ressignificação dos termos ao longo dos tempos em níveis internacional e nacional; educação para todos: contexto histórico e político; a educação necessária para a promoção do desenvolvimento integral; implicações para o ensino de ciências; educação inclusiva e o ensino de ciências: elaboração de recursos didáticos e sequências de ensino, orientados a alunos com diferentes deficiências.
 
 
 
Programa
Princípios, conceitos e concepções do campo da Educação Especial. Legislação, políticas educacionais, recomendações e declarações internacionais que disciplinam e orientam a educação especial brasileira. Educação Inclusiva: origens do termo. Movimento da Educação para Todos. Educação Inclusiva e o currículo de Ciências: implicações para a prática docente. Contextualização histórica e política da Educação de surdos. Ensino de ciências para alunos com diferentes deficiências ou transtornos (deficiências sensoriais, alunos com Transtorno Global do Desenvolvimento, alunos com problemas específicos de aprendizagem, tais como dislexia e discalculia). Propostas de ensino e recursos didáticos orientados a alunos com deficiências: cuidados metodológicos.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Provas, trabalhos e seminários que poderão incluir o desenvolvimento de propostas de ensino de Ciências e de recursos didáticos orientados para alunos com diferentes deficiências. Elaboração de resenhas e sínteses dos textos base, bem como de trabalhos escritos, observando qualidades textuais como: coerência, coesão, clareza, concisão e correção gramatical. Consistência nos trabalhos solicitados, com evidências de incorporação dos elementos teórico-metodológicos e práticos discutidos na disciplina. Participação nas atividades da aula.
Critério
Provas e/ou trabalhos.
Norma de Recuperação
Provas e/ou trabalhos.
 
Bibliografia
     
• BAPTISTA, C. R.; JESUS, D. M. de (Orgs). 2 ed. Avanços em políticas de inclusão: o contexto da educação especial no Brasil e em outros países. Porto Alegre: Editora Medição, 2011. • BARDY, Lívia Raposo et al. Objetos de Aprendizagem como recurso pedagógico em contextos inclusivos: subsídios para a formação de professores a distância. Rev. bras. educ. espec., Marília, v. 19, n.2, p.p. 273-288, jun. 2013. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2015. • BARROCO, Sonia Mari Shima. Contexto e Textos de Vygotski sobre a defectologia: a defesa da humanização da pessoa com deficiência. In: ______; LEONARDO, Nilza Sanches Tessaro; • SILVA, Tania dos Santos Alvarez da (Orgs.). Educação especial e teoria histórico cultural: em defesa da humanização do homem. Maringá: Eduem, 2012. cap. 3, p. 41-65. • BATISTÃO, Sandra Paula da Silva. Educação inclusiva ou educação para todos? Contribuições da teoria histórico-cultural para uma análise crítica da realidade escolar. 2013. 147p. Dissertação (Mestrado em Mudanças Sociais e Participação Política) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. • BELISÁRIO FILHO, José Ferreira; CUNHA, Patrícia. A educação especial na perspectiva da inclusão escolar: transtornos globais do desenvolvimento. Brasília: MEC, SEESP, 2010. (Coleção A Educação Especial na Perspectiva da Inclusão Escolar, v. 9). • CAMARGO, E. P. Saberes docentes para a inclusão do aluno com deficiência visual em aulas de Física. São Paulo: Editora da UNESP, 2012. 276p. • DÍAZ, F.; BORDAS, M.; GALVÃO, N.; MIRANDA, T. (Orgs.) Educação inclusiva, deficiência e contexto social: questões contemporâneas. Salvador: EDUFBA, 2009. 354p. • FAGLIARI, Solange Santana dos Santos. A educação especial na perspectiva da educação inclusiva: ajustes e tensões entre a política federal e a municipal. 2012. 267p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. • FERNANDES, E. (Org.). Surdez e bilinguismo. Porto Alegre: Mediação, 2012. • GAVILAN, P. O trabalho cooperativo: uma alternativa eficaz para atender à diversidade. In: ALCÚDIA, R. Atenção à diversidade. Porto Alegre: Artmed, 2002. • GÓES, M. C. Linguagem, surdez e educação. Campinas: Autores Associados 2002. • KASSAR, Mônica de Carvalho Magalhães. A formação de professores para a educação inclusiva e os possíveis impactos na escolarização de alunos com deficiências. Cad. CEDES, Campinas, v. 34, n. 93, p.p. 207-224, maio 2014. Disponível em: . Acesso: 13 jun. 2015. • LACERDA, C.B. de F. Um pouco da história das diferentes abordagens na educação dos surdos. Cadernos CEDES. Campinas, v. 19, n. 46. p. 68-80, set.1998. • LACERDA, C.B.F. de. A inclusão escolar de alunos surdos: o que dizem alunos, professores e intérpretes sobre esta experiência. Cad. CEDES, Campinas, v. 26, n. 69, p.163-184, maio/ago., 2006. • LEGISLAÇÃO BRASILEIRA SOBRE EDUCAÇÃO ESPECIAL. Declarações internacionais sobre direito à educação. • LEITE, Lucia Pereira; MARTINS, Sandra Eli Sartoreto de Oliveira. Fundamentos e estratégias pedagógicas inclusivas: respostas às diferenças na escola. São Paulo: Cultura Acadêmica Editora, Marilia: Oficina Universitária, 2012. • LODI, A.C.B. Educação bilíngue para surdos e inclusão na política de educação especial e no Decreto 5.626/05. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 39, n. 1, p. 49-63, jan./mar. 2013. • LODI, A.C.B. Plurilinguismo e surdez: uma leitura bakhtiniana da história da educação dos surdos. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 31, n. 3, p. 409-424, set./dez. 2005. • MARCHESI, A.; PALACIOS, J. (Orgs.). Desenvolvimento psicológico e educação: transtornos de desenvolvimento e necessidades educativas especiais. v. 3. Porto Alegre: Artmed. 2004. • MAZZOTTA, M. J. da S. Educação especial no Brasil: história e políticas públicas. São Paulo: Cortez, 1996. • MELLO, Ana Maria S. Ros de et al. Retratos do autismo no Brasil. São Paulo: AMA, 2013. • MENDES, E. G. A radicalização do debate sobre inclusão escolar no Brasil. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, v. 11, n.o 33, set. / dez. 2006. • MOYSÉS, M. A. Institucionalização Invisível: crianças que não aprendem na escola. São Paulo: Mercado da Letras, 2001. • MOYSÉS, Maria Aparecida Affonso; COLLARES, Cecília Azevedo Lima. O lado escuro da dislexia e do TDAH. In: MELILLO MEIRA, Marisa Eugênia; TULESKI, Silvana; FACCI, Marilda Gonçalves Dias (Orgs.). A exclusão dos incluídos: contribuições da psicologia da educação para uma crítica à patologização e à medicalização. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2011. p. 133-196. • NUNES, Débora Regina de Paula; AZEVEDO, Mariana Queiroz Orrico de; SCHIMIDT, Carlo. Inclusão educacional de pessoas com Autismo no Brasil: uma revisão da literatura. Revista Educação Especial, Santa Maria, p.p. 557-572, nov. 2013. Disponível em: . Acesso em: 1o dez. 2013. • PEREIRA, M.C. et al. Libras: conhecimento além dos sinais. São Paulo: Pearson, 2011. • SILVA, Tania dos Santos Alvarez. Pedagogia Histórico Crítica, psicologia histórico cultural e educação especial: em defesa do desenvolvimento da pessoa com e sem deficiência. In: MARSIGLIA, Ana Carolina Galvão (Org.). Pedagogia histórico crítica: 30 anos. Campinas, SP: Autores Associados, 2011. cap. 9, p.p. 170-196. • TONELLI, Hélio. Autismo, teoria da mente e o papel da cegueira mental na compreensão de transtornos psiquiátricos. Psicol. Reflex. Crit., Porto Alegre , v. 24, n. 1, p. 126-134, 2011. Disponível em: . Acesso em: 26 ago. 2015. • TORRES GONZÁLEZ, J. A. Educação e diversidade: bases didáticas e organizativas. Porto • Alegre: ArtMed, 2002. • VEIGA-NETO, A. Incluir para excluir. In: LARROSA, J.; SKLIAR, C. (Orgs). Habitantes de Babel: políticas e poéticas da diferença. Belo Horizonte: Autêntica, 2001. • VIGOTSKY, L.S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins, Fontes, 2001. • VYGOTSKY, L. S. A cerca da la psicología y la pedagogía de la defectividad infantil. In: ______. Obras escogidas. 2. ed. Madrid: Visor, 1997. cap. 3, p. 73-95. v. V. • VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 2008. cap. 1, p.p. 3-20. • VYGOTSKY, L. S.; LURIA, A.R. A Criança e seu comportamento. In: ______. Estudos sobre a História do comportamento: símios, homem primitivo e criança. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996. cap. 3, p. 151-237.
 

Clique para consultar os requisitos para ACH4206

Clique para consultar o oferecimento para ACH4206

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2019 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP