Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Artes, Ciências e Humanidades
 
Artes, Ciências e Humanidades
 
Disciplina: ACH5011 - O Ciclo Vital Humano
The Human Life Cycle

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2013 Desativação:

Objetivos
Espera-se que ao finalizar a disciplina o estudante seja capaz de:
• Compreender os diferentes momentos do ciclo vital como construções sociais, culturais e históricas.
• Compreender e analisar o ciclo vital humano com suas características biopsicossocial.
• Compreender as construções e variações do desenvolvimento a partir de uma perspectiva que relaciona e articula meio ambiente, sujeito, família, sociedade, cultura e história.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
5997291 - Elizabete Franco Cruz
1817354 - Régia Cristina Oliveira
 
Programa Resumido
Esta disciplina pretende propiciar aos estudantes a oportunidade de estudar e refletir sobre o crescimento e o desenvolvimento humano nos diferentes momentos da vida. Considera-se o ciclo vital dos indivíduos um processo que vai da gestação ao envelhecimento e à morte e que é diferentemente experienciado pelos sujeitos, segundo os contextos sociais em que vivem, sendo resultado da inter-relação entre as dimensões biopsicossociais, culturais e históricas.
 
 
 
Programa
1. Introdução ao ciclo vital humano:
Panorama e diferentes perspectivas e dimensões (biológica, psicossocial,cultural, histórica)
1.1. A construção da noção de pessoa: pressuposto para as noções e construções contemporâneas de “fases” da vida
2. Crescimento e desenvolvimento:
Conceito, construção e caracterização de cada momento do ciclo vital, apresentando os aspectos bio-psicossociais, culturais e históricos.
• Da concepção à primeira infância.
• Da infância.
• Da juventude.
• Do adulto.
• Do envelhecimento
3. Família e outros espaços sociais (Escola, Trabalho, Lazer)
4. Morte
 
 
 
Avaliação
     
Método
• Participação em aula: assiduidade e contribuições em discussões e interação grupal.
• Participação nos exercícios dirigidos: filmes, dinâmicas de grupo, discussão de situação-problema.
• Apresentação de seminários
• Avaliações individuais.
• Elaboração de memorial sobre o processo de crescimento e desenvolvimento de si mesmo ou de alguma pessoa significativa do contexto familiar, à luz dos textos discutidos em sala de aula e apontados em bibliografia do curso.
Critério
• Média ponderada dos itens de avaliação. O aluno será aprovado se a média final for maior ou igual a 5 (cinco) e a freqüência maior ou igual a 70%.
Norma de Recuperação
• Prova de recuperação sobre o conteúdo de todo o semestre para os alunos que não obtiverem média final igual a 5 (cinco).
 
Bibliografia
     
Bibliografia básica
BEE, H. O ciclo vital. Porto Alegre, Artes Médicas, 1997.
CESAR, M. R. A. A invenção da adolescência no discurso psicopedagógico. São Paulo: Unesp, 2008.

MAUSS, M. Uma categoria do espírito humano: a noção de pessoa, a noção de “Eu”. In: Mauss, M. Sociologia e Antropologia. São Paulo, EDUSP, 1974, pg 212-240.

Bibliografia complementar
ARIÈS, P. História Social da criança e da família. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, l981.
BARROS, MML. Trajetórias de jovens adultos: ciclos de vida e mobilidade social. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, vol 16, n. 34, jul/dez 2010.
BEE,Helen. A criança em desenvolvimento. 7a.ed. Porto Alegre: Artes Médicas,l996.
BOCK, Ana M. Bahia; GONÇALVES, M. Graça. M; FURTADO,Odair.(org.) Psicologia Sócio Histórica (uma perspectiva crítica em psicologia). São Paulo: Cortez, 2001.
BOURDIEU, P. A juventude é apenas uma palavra? In Bourdieu, P. Questões de Sociologia. Rio de Janeiro, Marco Zero, 1983, pg 112-121.
DEBERT, GG. A dissolução da vida adulta e a juventude como valor. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, vol 16, n. 34, jul/dez 2010.
DELGADO, J. Velhice, corpo e narrativa. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, vol 16, n. 34, jul/dez 2010.
FREUD, Sigmund. Três Ensaios sobre a Teoria da Sexualidade.Tradução Paulo Dias Corrêa.Rio de Janeiro;Imago Ed. 1997 120 p.
GIORDAN, A. As principais funções de regulação do corpo humano. In: MORIN E. A religação dos saberes: o desafio do século XXI. Rio de Janeiro (RJ): Bertrand Brasil; 2004. p. 226-42.
HEILBORN ML. Sobre sexualidade, gênero, corpo e juventude. In: BRUSCHINI, C.; UNBEHAUM, S.G. Gênero, Democracia e Sociedade Brasileira. São Paulo (SP): Fundação Carlos Chagas; 2002. p. 403-17.
KLEIN, Melanie et al. A Educação de Crianças à luz da Investigação Psicanalítica. Rio de Janeiro, Imago, 1973.
KOVACS, Maria Julia; BROMBERG,Maria Helena.Vida e Morte laços da existência. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1996
MUSSEN, Paul; CONGER, John J.; KAGAN,Jerome; HUSTON, Aletha C. Desenvolvimento e Personalidade da Criança.São Paulo: Ed. Harbra, l995
OLIVEIRA, M. K.Ciclos de vida: algumas questões sobre a psicologia do adulto. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.30, n.2, p. 211-229, maio/ago.2004
PAIS, M. Labirintos de vida e trajetórias yô-yô In Pais, M. Tachos, Ganchos e Biscates. Portugal: AMBAR, 2001, pg 65-83.
PAPALIA, D. E. Desenvolvimento humano. Porto Alegre: Artmed, 2006
PERALVA, A. O jovem como modelo cultural. Revista Brasileira de Educação, Anped, São Paulo, n. 5 e 6, 1997, pg 15-24.
RIOS, Felipe et. al. Rumo à adultez:oportunidades e barreiras para a saúde sexual dos jovens brasileiros. Cad. Cedes, Campinas, v. 22, n. 57, agosto/2002, p. 45-61 45
Disponível em http://www.cedes.unicamp.br
SARTI, C.A. O jovem na família: o outro necessário. In Novaes, R; Vannucchi, P (orgs) Juventude e Sociedade. Trabalho, Educação, Cultura e Participação. São Paulo, Fundação Perseu Abramo, 2004, pg 115-129.
SILVA, Luna Rodrigues Freitas. Da velhice à terceira idade: o percurso histórico das identidades atreladas ao processo de envelhecimento. Hist. cienc. saude-Manguinhos [online]. 2008, vol.15, n.1, pp. 155-168. ISSN 0104-5970.
VAN GENNEP, A. Os ritos de passagem. Petrópolis/RJ: Vozes, 2011.
WINNICOTT, Donald D. O Brincar e a Realidade. Rio de Janeiro, Imago, 1975.
___________________. A Família e o Desenvolvimento Individual. São Paulo, Martins Fontes, 1993.
 

Clique para consultar os requisitos para ACH5011

Clique para consultar o oferecimento para ACH5011

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2019 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP