Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Escola de Artes, Ciências e Humanidades
 
Artes, Ciências e Humanidades
 
Disciplina: ACH5015 - Assistência à Mulher na Família e na Comunidade
Women’s Health Care in the Family and Community Settings

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2019 Desativação:

Objetivos
A disciplina deve instrumentalizar o aluno no âmbito da atenção básica para: - Analisar e compreender os perfis epidemiológicos da mulher brasileira a partir da compreensão dos processos de produção e reprodução social à luz da Teoria da Determinação Social do Processo Saúde-Doença. - Conhecer as transformações e adaptações das famílias brasileiras ao longo da história até a atualidade e as suas repercussões na assistência do cotidiano profissional. - Conhecer as bases teóricas e metodológicas de instrumentos e ferramentas que permitam compreender a situação das famílias e como intervir efetivamente. - Conhecer programas e protocolos assistenciais voltados à promoção da saúde das mulheres, famílias e comunidades, desenvolvidos pelos profissionais de saúde na atenção básica no contexto do SUS. - Desenvolver a capacidade de análise crítica, a criatividade e espontaneidade no planejamento de propostas de intervenção a curto, médio e longo prazo às mulheres e famílias no âmbito do SUS.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
222018 - Dora Mariela Salcedo Barrientos
 
Programa Resumido
Resgatando a Historicidade da epidemiologia em saúde; as teorias interpretativas do Processo Saúde- Doença e a categoria gênero como categoria analítica. A Família hoje, as transformações e adaptações ao longo da história até a atualidade: desafios para a obstetrícia no contexto do SUS. Programas e protocolos da atenção básica na saúde das mulheres no contexto do SUS.
 
 
 
Programa
- Revisitando, discutindo e analisando o Processo saúde-doença à luz dos diferentes referenciais teóricos e a categoria gênero como categoria analítica. - Diferencias conceituais Saúde Pública & Saúde Coletiva. - Perfis epidemiológicos da mulher brasileira a partir da compreensão dos processos de produção e reprodução social à luz da Teoria da Determinação Social. - A família hoje: As transformações e adaptações que têm enfrentado ao longo da história até a atualidade. Tipos. Ciclos da Família. Processos e barreiras comunicacionais, sexualidade e projetos de vida. Separação e divórcio. Lutos. Instrumentos e ferramentas de intervenção. - Aproximação aos programas e as ações voltadas à mulher, família e comunidade desenvolvidos pelos profissionais de saúde na atenção básica no contexto do SUS: Instrumentos e Sistemas de Informação. - A vigilância à Saúde: identificação de necessidades de saúde, ações educativas individuais e coletivas e articulação intersetorial. - Violência doméstica e intrafamiliar (Determinantes, notificação, condutas, estudo de casos). - Planejamento Reprodutivo e Sexualidade no âmbito da família. - Protocolos da atenção básica na saúde das mulheres.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Será utilizada metodologia participativa e problematizadora no processo de ensino-aprendizagem. A nota final da disciplina será o resultado de avaliações teóricas, bem como de participação ativa nas aulas teóricas, nas atividades teórico-práticas, nos seminários e elaboração de propostas de intervenção da realidade objetiva.
Critério
• Média ponderada dos itens de avaliação. O aluno será aprovado se a média final for maior ou igual a 5 (cinco) e tiver frequência maior ou igual a 70%.
Norma de Recuperação
• Prova de recuperação sobre o conteúdo de todo o semestre para os alunos que não obtiverem média final igual a 5 (cinco). Prova substitutiva • Não está prevista nesta disciplina.
 
Bibliografia
     
CUBAS, M. R ; NOBREGA, M. M. L Atenção Primaria em Saúde: Diagnósticos, resultados e intervenções de Enfermagem. 1ed.São Paulo - SP: Elsevier Editora, 2015 FERNANDES, R.A.Q.; NARCHI, N.Z. (Org.) Enfermagem e saúde da mulher. São Paulo: Manole, 2o ed 2013. LEAHEY, M; WRIGHT, L. Enfermeiras e Famílias: Um guia para avaliação e intervenção na família. São Paulo: Roca. 5a ed. 2012. Bibliografia complementar: BRASIL. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. SUS: avanços e desafios. Brasília: CONASS, 2006. Disponível em BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política nacional de atenção básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. BRASIL. Ministério da Saúde. Protocolos da atenção básica: saúde das mulheres. Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa. Brasília: Ministério da Saúde, 2016. GARCIA, T; EGRY, E. Y. (Org.). Integralidade da Atenção no SUS e Sistematização da Assistência de Enfermagem. Porto Alegre - RS: Artmed, 2010 CASTANHO, G (org). Psicodrama com casais. São Paulo: Agora, 2016. EGRY EY. Saúde coletiva: construindo um novo modelo de enfermagem. São Paulo: Ícone, 1996. EGRY, E. Y. As necessidades em saúde na perspectiva da atenção básica: guia para pesquisadores. São Paulo - SP: Dedone, 2008. OHARA ECC; SAITO RXS (Org.). Saúde da família: considerações teóricas e aplicabilidade. São Paulo: Martinari, 3a ed 2013. VARNEY, H.; KRIEBS, J.M.; GEGOR, C.L. Partería profesional de Varney. 4.ed. Washington: OPS/OMS, 2006.
 

Clique para consultar os requisitos para ACH5015

Clique para consultar o oferecimento para ACH5015

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2019 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP