Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
 
Projetos
 
Disciplina: AUP1403 - Experimentação como Procedimento de Projeto: Materialidades e Espacialidades
Experimentation as a Procedure in Design Process: Materiality and Spatiality

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 1
Carga Horária Total: 90 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2015 Desativação:

Objetivos
 Compreender a natureza sintática do pensamento projetual através de experimentações de fundamentação empírica e intuitiva, explorando materialidades e espacialidades.
Discutir projeto como um arranjo organizado de materialidades.
Desenvolver a matriz invariante, o conceito estrutural responsável por conferir coerência material/formal ao objeto, tornando assim possível sua constituição enquanto fato concreto.
Conceber o processo de desenvolvimento de projeto através de uma experiência direta e colada à exploração do meio, do suporte físico, do próprio material disponível à ação do pensamento traduzida em intervenções e gestos aplicados em sua superfície ou volume.
Flagrar hipóteses de intervenções em objetos e estruturas, traduzindo procedimentos de projeto inovadores e transgressores.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
2085253 - Giorgio Giorgi Junior
1549911 - Myrna de Arruda Nascimento
 
Programa Resumido
Estudar e traçar percursos cognitivos que acompanhem a trajetória do processo de criação, entre a experimentação e o projeto propriamente dito.
Propor, desenvolver e discutir resultados a partir da experimentação no processo de projeto de objetos e estruturas presentes no espaço construído.
Investigar e gerar especulações projetuais que estabeleçam a interlocução entre Design e Arquitetura.
 
 
 
Programa
1. O ensino de projeto através de experimentações: escolas e propostas;
2. Aprendizado através da experiência: o raciocínio projetual e a obra de designers e arquitetos selecionados;
3. Sintaxe dos materiais e sintaxe do pensamento projetual;
4. A experiência do desenho através da manipulação do suporte físico;
5. Lazló Moholy-Nagy : o laboratório material e os moduladores do tempo/espaço com seus atributos sensíveis;
6. Bruno Munari: experimentações visuais e tridimensionais; máquinas úteis e inúteis.
7. Espacializar, organizar e montar.
8. Vilém Flusser e Richard Sennet: ação mental e manual, e a consciência da materialidade durante o ato projetual;
9..Práticas em laboratório de modelo que traduzam as experiências da experimentação ao projeto, com foco na tríade: material, forma e espacialidade.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Apresentação de trabalhos práticos desenvolvidos em sala de aula com supervisão pelos docentes, e mesmo em atividades extraclasse, desenvolvidas pelos alunos a partir das orientações feitas pelos professores, o que deverá corresponder a um mínimo de seis horas de trabalho semanais.
Critério
Participação nos atendimentos e nas atividades programadas.
Norma de Recuperação
O aluno que tiver frequência superior a 70% e nota entre 3 (três) e 4,9 (quatro e nove décimos) de acordo com o regimento da Universidade, tem direito de fazer recuperação. A recuperação destga disciplina consiste em finalizar / refazer etapas da apresentação final que não tenham sido concluídas com a qualidade necessária. E o trabalho deverá ser entregue de acordo com o calendário estabelecido.
 
Bibliografia
     
ASHBY, Mike e JOHNSON, Kara.(2002). Materials and design. The art and science of material selection in product design. Oxford: Elsevier Butterworth-Heinemann.
BIANCHINO, Gloria. (2008) Bruno Munari: Il disegno; Il design. Parma: Edizione Corraini.
CARDOSO, R., (2012) Design para um mundo complexo. São Paulo, Cosac&Naify.
FERRARA, Lucrécia (org.) (2007). Espaços Comunicantes. São Paulo: Annablume.
FLUSSER, Villem. (2007) O mundo codificado.São Paulo: Cosac & Naify.
KANDINSKY, Wassily. (1987). Ponto, linha, plano. Contribuição para a análise dos elementos picturais (trad. José Eduardo Rodil). Lisboa: Edições 70.
LICHTENSTEIN, Claude.(2007) Playfully Rigid. Zurich: Lars Muller Publishers
LICHTENSTEIN Claude, HÄBERLI, W. Alfredo.(2000) . Air made visible ( a visual reader on Bruno Munari).Zürich: LarsMüller Publishers, Zürich Museum of Design.
MANZINI, Ezio. (1986). La materia dell’invenzione. Milano: Arcadia.
MARCOLLI, Attilio. (1978). Teoria del campo Vol. 1 e 2. Firenze: Sansoni.
MOHOLY-NAGY, László. (2005). Do material à Arquitetura (trad. Pedro Sussekind). Barcelona: Gustavo Gili.
----- (2005). The new vision: Fundamentals of Bauhaus Design, Painting, Sculpture, Architecture. Abstract of an artist. Mineola: Dover.
MUNARI, Bruno. (1981). Das coisas nascem coisas (trad. José Manuel de Vasconcelos). Lisboa: Edições 70.
----- Diseño y comunicación visual. (1974). Barcelona: Gustavo Gili.
PALLASMAA, Juhani. (2012) La mano que piensa (traducción de Moisés Puente). Barcelona; Gustavo Gili.
PEIRCE, Charles S. (1980). Escritos coligidos. São Paulo: Abril Cultural. (Os Pensadores).
PIGNATARI, Décio. (2004). Semiótica e literatura. Cotia, SP: Ateliê Editorial.
SENNETT, Richard. (2009). O artífice (trad. Clóvis Marques). Rio de Janeiro: Record.
WONG, Wucius. (1998). Princípios de forma e desenho (trad. Alvamar Helena Lamparelli). São Paulo: Martins Fontes.
 

Clique para consultar os requisitos para AUP1403

Clique para consultar o oferecimento para AUP1403

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2021 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP