Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 

Júpiter - Sistema de Gestão Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação


Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
 
Tecnologia da Arquitetura
 
Disciplina: AUT2503 - Design, Cultura e Materialidade
Design, Culture e Materiality

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 15/07/2016 Desativação:

Objetivos
Propiciar a compreensão da atividade projetual do design a partir de uma perspectiva antropológica. Estimular uma reflexão crítica sobre a participação do designer na produção e na dinâmica da cultura na sociedade contemporânea. Exercitar a observação e análise de práticas associadas à produção e consumo de artefatos a partir de métodos de pesquisa apropriados. Desenvolver a capacidade de reconhecer e integrar conhecimentos sobre cultura material em projetos.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
559017 - Cyntia Santos Malaguti de Sousa
 
Programa Resumido
Introduz os conceitos de cultura, cultura material e suas formas de expressão. Aborda a dinâmica da produção e consumo da cultura material na contemporaneidade e suas relações com a identidade e a diversidade cultural. Discute a participação do design na produção da cultura material no contexto brasileiro, destacando o emprego de materiais, técnicas e linguagens. Apresenta procedimentos de pesquisa e de projeto em design com o enfoque da cultura material.
 
 
 
Programa
1. Conceitos de cultura, cultura material e cultura imaterial; 2. Globalização, diversidade e identidade cultural na contemporaneidade; 3. O artesanato, a arte popular e outras evidências da cultura materializada; 4. A vida social das coisas, objetos e artefatos; 5. Design como expressão, produção e consumo da cultura material – materiais, técnicas e linguagens; 6. Design e cultura brasileira: hibridismos, mimese e inovação; 7. A pesquisa em design a partir da cultura material – abordagens e métodos; 8. A cultura material no processo de projeto.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Exercícios em classe, seminários e trabalhos de pesquisa sobre temas definidos previamente, junto a acervos de design.
Critério
Coerência, profundidade e qualidade da apresentação das atividades realizadas. Participação nas atividades em classe.
Norma de Recuperação
Realização de atividade de pesquisa complementar.
 
Bibliografia
     
ANASTASSAKIS, Zoy. Apontamentos para uma antropologia do design. In: 26ª. Reunião Brasileira de Antropologia, 2008, Porto Seguro, Bahia, Brasil. APPADURAI, Arjun. A vida social das coisas: as mercadorias sob uma perspectiva cultural. Niterói: Editora da Universidade Federal Fluminense, 2008. ATTFIELD, Judy. Wild things: the material culture of everyday life. Oxford, UK: Berg, 2000. BONSIEPE, Gui. Metodologia Experimental: Desenho Industrial. Brasília: CNPq/Coordenação editorial, 1984. BUCAILLE, Richard e PESEZ, Jean-Marie. Cultura material. In: Enciclopédia Einaudi, v. 16. Homo – Domesticação - Cultura Material. Lisboa: Imprensa nacional, 1989. p. 11-47. CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. 4 ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2003. COELHO, Jonas Gonçalves (org); GUIMARÃES, Luciano (org); VICENTE, Maximiliano Martin (org). O futuro: continuidade/ruptura: desafios para a comunicação e para a sociedade. São Paulo: Annablume, 2013. DANT, Tim. The ‘pragmatics’ of material interaction. In: Journal of Consumer Culture, 2007, v.8 (1): 11-33. Lancaster University. DENIS, Rafael. Design, cultura material e o fetichismo dos objetos. Revista Arcos. Design, cultura material e visualidade, v. I, número único, Rio de Janeiro, p. 14-39, out. 1998. DOHMANN, Marcus (org.) A experiência material: a cultura do objeto. Rio de Janeiro: Rio Books, 2013. FINLEY, Greg. The gothic revival and the Victorian church in New Brunswick: toward a strategy for material culture research. In: Material History Bulletin 32, 1990, pp. 1-16. FLEMING, E. McClung. Artifact study: a proposed model. In: Winterthur Portfolio, Vol. 9. (1974), pp. 153-173. The University of Chicago Press. Disponível em: acesso em 01 set 2015. FORTY, Adrian. Objetos de Desejo: design e sociedade desde 1750. São Paulo: Cosac Naify,2007. GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC Livros Técnicos e Científicos, 1989. INGOLD, Tim. Trazendo as coisas de volta à vida: emaranhados criativos num mundo de materiais. In: Horizontes antropológicos, Porto Alegre, ano 18, n. 37, p. 25-44, jan/jun, 2012. ------------- Materials versus materiality. In: Being alive: essays on movement, knowledge and description. London: Routledge, 2011. ------------- Toward an ecology of materials. In: Annual Review of Anthropology. 2012. 41: 427-442. University of California. Disponível em: < http://www.annualreviews.org> Acesso em 01 set 2015. ------------ The textility of making. In: Cambridge Journal of economics, 2010, 34, 91-102. Disponível em: http://cje.oxfordjournals.org > Acesso em 01 set 2015. INGOLD, Tim and HALLAM, Elizabeth (editors). Making and growing: anthropological studies of organisms and artefacts. Surrey: Ashgate Publishing, 2014. HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Trad. por Tomaz T. da Silva e Guacira L. Louro. 10. ed. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2005. LARAIA, Roque. Cultura, um conceito antropológico. Rio de Janeiro: ZAHAR, 1986. LEÃO, André Luiz Maranhão de Souza e COSTA, Flávia Zimmerle da Nóbrega. A marca como um artefato da cultura material contemporânea. In: Revista Comunicação e Sociedade – C&S, São Bernardo do Campo, v. 34, n. 1, p. 201-223, jul./dez. 2012. Universidade Metodista de São Paulo. LEROI-GOURHAN, André. O gesto e a palavra: 1. Técnica e linguagem. Lisboa: Edições 70, 1990. Coleção Perspectivas do homem. LEROI-GOURHAN, André. O gesto e a palavra: 2. Memória e ritmos. Lisboa: Edições 70, 1990. Coleção Perspectivas do homem. MAGALHÃES, Aloísio. E triunfo? A questão dos bens culturais no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; Fundação Roberto Marinho, 1997. MANZINI, Ezio. A matéria da invenção. Coleção Design, Tecnologia e Gestão. Lisboa: Centro Português de Design, 1993. MARGOLIN, Victor; BUCHANAN, Richard. The idea of design. Cambridge: The MIT Press, 1995. MCCRACKEN, Grant. Cultura e consumo: novas abordagens ao caráter simbólico dos bens e das atividades de consumo. Trad. por Fernanda Eugenio. Rio de Janeiro: Mauad, 2003. MENESES, Ulpiano T. Bezerra de. A cultura material no estudo das sociedades antigas. Revista de História, São Paulo, n. 115, p. 103-117, 1985. MILLER, Daniel. Stuff. Cambridge, UK: Polity Press, 2010. --------------------. Consumo como cultura material. In: Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 13, n. 28, p. 33-63, jul./dez. 2007. MORAES, Dijon de. Análise do design brasileiro: entre mimese e mestiçagem. São Paulo: Edgard Blücher, 2006. ONO, Maristela Mitsuko. Design e cultura: sintonia essencial. Curitiba: Edição da autora, 2006. PETROSKI, Henry. A evolução das coisas úteis clipes, garfos, latas, zíperes e outros objetos do nosso cotidiano. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2007. PROWN, Jules David. Mind in Matter: An introduction to material culture theory and method. In: Winterthur Portfolio. V. 17. N. 1 Chicago: Henry Francis du Pont Winterthur Museum / The University of Chicago Press. (Spring, 1982). p. 1-19. Disponível em: http://www.jstor.org/discover/10.2307/1180761?uid=2&uid=4&sid=21103012454217 ROCHE, Daniel. História das coisas banais: nascimento do consumo nas sociedades do século XVII ao XIX. Rio de Janeiro: Rocco, 2000. SHEPPARD, Amy. Design Archeology: Graphic Reconstructions of Kreuzberg, Berlin. In: Undisciplined! Proceedings of the Design Research Society Conference, 2008. Sheffield, UK. July 2008. Sheffield Hallam University Research Archive. Disponível em: acesso em 01 set 2015. SUDJIC, Deyan. A linguagem das coisas. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2010.
 

Clique para consultar os requisitos para AUT2503

Clique para consultar o oferecimento para AUT2503

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2021 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP