Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Odontologia de Bauru
 
Fonoaudiologia
 
Disciplina: BAF0276 - Clínica de Anomalias Craniofaciais - Estágio Supervisionado
Craniofacial Anomalies Clinic – Supervised Internship

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 2
Carga Horária Total: 120 h ( Estágio: 60 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2019 Desativação:

Objetivos
Ao cursar esta disciplina o aluno poderá: Adquirir conhecimentos teórico-práticos sobre o processo de prevenção, avaliação, diagnóstico e tratamento dos distúrbios da comunicação nas anomalias craniofaciais, enfocando alterações da produção de fala particularmente na fissura labiopalatina e disfunção velofaríngea. Adquirir habilidades para aplicar protocolos de avaliação fonoterapêutica nas condições pré e pós programa de fonoterapia intensiva incluindo testes perceptivos para identificação dos sinais sugestivos da disfunção velofaríngea. Realizar planejamento e intervenção fonoterapêutica do caso designado adquirindo habilidade para definir a melhor conduta para correção das alterações de fala em tratamento. Comentar, discutir e refletir sobre a prática profissional do Fonoaudiólogo em ambiente hospitalar demonstrando respeito por pacientes, familiares, profissionais, colegas e docentes. Esta disciplina é oferecida na Clínica de Fonoaudiologia da FOB-USP e no âmbito do Laboratório de Fonética, do Serviço de Prótese de Palato, e da Seção de Fonoaudiologia do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da USP, localizado no câmpus da USP em Bauru.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
3189323 - Jeniffer de Cassia Rillo Dutka
51599 - Maria Ines Pegoraro Krook
 
Programa Resumido
Prevenção, avaliação, diagnóstico e tratamento das alterações de fala e demais distúrbios da comunicação associados à presença de anomalias craniofaciais, incluindo a fissura labiopalatina.
 
 
 
Programa
1. Realizar inspeção oral, levantamento da história do caso e avaliação da produção de fala; 2. Realizar a interpretação de exames perceptivo-auditivos e instrumentais da fala e da função velofaríngea para fala; 3. Participar do processo de definição de conduta terapêutica para tratamento dos distúrbios de fala decorrentes da fissura labiopalatina e da disfunção velofaríngea; 4. Elaborar do plano de fonoterapia; 5. Realizar terapia diagnóstica; 6. Realizar fonoterapia enfocando o tratamento dos distúrbios da fala; 7. Participar da indicação, moldagem e instalação de próteses de palato e obturadores faríngeos para o tratamento dos distúrbios da fala relacionados à disfunção velofaríngea; 8. Atuar em equipe interdisciplinar envolvendo, quando possível, o estabelecimento de teleparcerias com fonoaudiólogos da cidade de procedência dos pacientes atendidos no Programa de Fonoterapia Intensiva realizado durante esta disciplina.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Os alunos serão avaliados em relação às habilidades e competências técnicas, éticas e científicas desenvolvidas durante os atendimentos clínicos, aulas práticas e na supervisão dos casos atendidos durante os módulos de fonoterapia intensiva.
Critério
1) O desempenho técnico do aluno será avaliado durante a atuação prática observando-se: a. opreparo e a condução da terapia, b. a documentação do caso (relatórios das avaliações e atendimentos, pontualidade para entrega e adequação da análise de relatórios, exames, filmagens, gravações incluindo interpretações dos exames e detalhamento do plano de tratamento e seus resultados), 2) O desempenho ético do aluno será avaliado durante a atuação prática observando-se: a. a relação terapeuta-paciente-familiares, b. a interação com docentes, supervisores e demais membros da equipe interdisciplinar, 3) O desempenho científico do aluno será avaliado durante a atuação prática observando-se: a. opreparo da apresentação do caso e a fundamentação científica para a abordagem terapêutica aplicada.
Norma de Recuperação
A disciplina não oferece recuperação.
 
Bibliografia
     
Bibliografia Básica: • Bzoch, KR. A battery of clinical perceptual tests, techniques, and observations for the reliable clinical assessment, evaluation, and management of categorical aspects of cleft palate speech disorders. Communicative disorders related to cleft lip and palate 2004. Austin: Pro-Ed. 5º ed. pp. 375-462 • Dutka JCR, Pegoraro-KrookMI. Avaliação e Tratamento das Disfunções Velofaríngeas. In: Da Silva HJ, Marchesan IQ, Tome MC. Tratado Das Especialidades Em Fonoaudiologia. SP:Roca, 2014. • Genaro, Katia Flores ; Yamashita, Renata Paciello ; Trindade, Inge Elly Kiemle . Avaliação Clínica e Instrumental da Fala na Fissura Labiopalatina. In: Fernanda Dreux Miranda Fernandes, Beatriz Castro Andrade Mendes, Ana Luiza Pereira Gomes Pinto Navas. (Org.). Tratado de Fonoaudiologia. 2 ed. São Paulo: Roca, 2009. • Pegoraro-Krook, MI, Dutka, JCR, Feniman, MR, Magalhães, LCT. Intervenção Fonoaudiológica na Fissura Labiopalatina In: Tratado de Fonoaudiologia - Segunda Edição. SP: Roca, 2010. Bibliografia Complementar: • Genaro, KF ;Fukushiro, AP ; Suguimoto, MLFCP . Avaliação e Tratamento dos Distúrbios da Fala. In: TRINDADE, I.E.K.; SILVA FILHO, O.G.. (Org.). Fissuras Labiopalatinas: uma abordagem interdisciplinar. São Paulo: Santos, 2007. • Golding-Kushner KJ. Therapy techniques for cleft palate speech and related disorders. San Diego: Singular Thompson Learning, 2001. • Howard S.; Lohmander A. Cleft Palate Speech: Assessment and Intervention. UK:Wiley-Blackwell, 2011. • Kummer, AW. Velopharyngeal dysfunction (VPD) and resonance disorders. IN: Kummer AW. Cleft palate and craniofacial anomalies: the effects on speech and resonance. 2nd ed. San Diego: Singular Thomson Learning; 2015. p. 45-76. • Pegoraro-Krook, MI, Feniman, MR, Fukushiro, AP, Dutka, JCR. Tratamento em Fissura Labiopalatina: Audição e Fala In: (Re)HabilitaçãoFonoaudiológica, 2009. • Pegoraro-Krook, MI, Aferri, HC, Uemeoka, E. Prótese de Palato e Obturadores Faríngeos. In: Camila Queiroz de Moraes da Silveira DiNinno e Marisa Viana Jesus. (Org.). FissuraPalatina: Fundamento para a prática fonoaudiológica. 1 ed. Belo Horizonte - MG: Roca, 2009. • Peterson-Falzone, S.J.; Trost-Cardamone, J.E.; Karnell, M.P.; Hardin-Jones, M.A. (ed) Effects of cleft and non-cleft VPI on speech in older children. In: The clinician’s guide to treating cleft palate speech. Mosby 2006. • ROSA, L. H. F.; ANDRADE, C. R. F. Universal parameters for reporting speech outcomes in individuals with cleft palate. Rev Soc Bras Fonoaudiol. 2009;14(2):289-90. • WILLIAMS, W. N., et al. Prospective clinical trial comparing outcome measures between furlow and von lngenbeckpalatoplasties for UCLP. Ann Plast Surg. 2011; 66(2):154-163.
 

Clique para consultar os requisitos para BAF0276

Clique para consultar o oferecimento para BAF0276

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2019 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP