Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Instituto de Biociências
 
Genética e Biologia Evolutiva
 
Disciplina: BIO0207 - Antropologia: Biologia e Cultura
Antropology: Culture and Biology

Créditos Aula: 2
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 30 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2007 Desativação:

Objetivos
1. A gênese do pensamento antropológico: evolucionismo, colonialismo e a hegemonia do pensamento positivista.
2. A construção do conceito de cultura (Marx, Durkheim e Weber)
3. A construção do conceito de cultura (Funcionalismo e Historicismo).
4. O método etnográfico: a construção do outro primitivo.
5. Estrutura social e parentesco.
6. O conceito de adaptação na Antropologia.
7. Evolução social e materialismo.
8. Simbolismo e a construção do significado: o estruturalismo.
9. Simbolismo e a construção do significado: a hermenêutica.
10. O fim da grande narrativa nas ciências sociais.
11. Da sociobiologia à psicologia evolucionista: ainda há espaço para grandes narrativas?
12. Teoria social e abordagens alternativas: fenomenologia e teoria da prática.
13. A seleção natural e a mente humana: o adaptativo e o arbitrário.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
3570875 - Rui Sergio Sereni Murrieta
 
Programa Resumido
1. A gênese do pensamento antropológico: evolucionismo, colonialismo e a hegemonia do pensamento positivista.
2. A construção do conceito de cultura (Marx, Durkheim e Weber)
3. A construção do conceito de cultura (Funcionalismo e Historicismo).
4. O método etnográfico: a construção do outro primitivo.
5. Estrutura social e parentesco.
6. O conceito de adaptação na Antropologia.
7. Evolução social e materialismo.
8. Simbolismo e a construção do significado: o estruturalismo.
9. Simbolismo e a construção do significado: a hermenêutica.
10. O fim da grande narrativa nas ciências sociais.
11. Da sociobiologia à psicologia evolucionista: ainda há espaço para grandes narrativas?
12. Teoria social e abordagens alternativas: fenomenologia e teoria da prática.
13. A seleção natural e a mente humana: o adaptativo e o arbitrário.
 
 
 
Programa
1. A gênese do pensamento antropológico: evolucionismo, colonialismo e a hegemonia do pensamento positivista.
2. A construção do conceito de cultura (Marx, Durkheim e Weber)
3. A construção do conceito de cultura (Funcionalismo e Historicismo).
4. O método etnográfico: a construção do outro primitivo.
5. Estrutura social e parentesco.
6. O conceito de adaptação na Antropologia.
7. Evolução social e materialismo.
8. Simbolismo e a construção do significado: o estruturalismo.
9. Simbolismo e a construção do significado: a hermenêutica.
10. O fim da grande narrativa nas ciências sociais.
11. Da sociobiologia à psicologia evolucionista: ainda há espaço para grandes narrativas?
12. Teoria social e abordagens alternativas: fenomenologia e teoria da prática.
13. A seleção natural e a mente humana: o adaptativo e o arbitrário.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas, discussão de textos, seminários
Critério

Testes de verificação de leitura. Assiduidade. Seminários. Ensaios críticos
Norma de Recuperação
A nota da recuperação será o resultado da média aritmética entre a nota final obtida na disciplina e a nota obtida na prova/trabalho de recuperação. A recuperação será oferecida na época estabelecida pelo Calendário Escolar da USP.
 
Bibliografia
     
BOAS, F. (2004). Antropologia Cultural. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. 109p.
CAVALLI-SFORZA, LL. (2003). Genes, Povos e Línguas. São Paulo: Companhia das Letras. 289p.

CLlFFORD, J. (2002). A Experiência Etnográfica. Rio de Janeiro: Editora UFRJ. 319p.
DIAMOND, J. (2003). A Evolução das Armas e dos Germes. In: Fabian, A. C. (org.). 2003. Evolução:Sociedade, Ciência e Universo. Edusc: Bauru. 213p. '

ERIKSEN, TH & NIELSEN, FS. (2007). História da Antropologia. Petrópolis - RJ: Editora Vozes. 261p.

EVANS-PRITCHARD, EE. (1978). Os Nuer. São Paulo: Editora Perspectiva. 276p.
GEERTZ, C. (1989). A Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: LTC Ed. 213p.

HARRIS, M. (1990). Canibais e Reis. Lisboa, Portugal: Edições 70. 295p.

HRDY, SB. (2001). Mãe Natureza: uma visão feminina da evolução, Maternidade, Filhos e Seleção Natural. Rio de Janeiro: Editora Campus. 695p.

KUPER, A. (2002). Cultura: uma visão dos antropólogos. Bauru, SP: EDUSC. 318p.
LÉVI-STRAUSS, C. (2003). Antropologia Estrutural. Rio de Janeiro: Edições Tempo Brasileiro. 456p.

MALlNOWSKI, B. (1975). Uma Teoria Científica da Cultura; Rio de Janeiro: Zahar Editores. 206p.

MALlNOWSKI, B. (1984). Argonautas do Pacífico Ocidental. São Paulo: Abril Cultural.

NEVES, W (1996). Antropologia Ecológica: um olhar materialista sobre as sociedades humanas. São Paulo: Cortez Ed. 87p.

RABINOW, P. (2002). Antropologia da Razão. Rio de Janeiro: Relume Dumará. 203p.

RADCLlFFE-BROWN, AR. (1989). Estrutura e Função nas Sociedades Primitivas. Lisboa, Portugal: Edições 70. 329p.

TAYLOR, EB. (2005). A Ciência da Cultura. In: Jorge Zahar (ed). Evolucionismo Cultural. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. 127 p.
 

Clique para consultar os requisitos para BIO0207

Clique para consultar o oferecimento para BIO0207

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP