Informa??es da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Instituto de Relações Internacionais
 
Bacharelado em Relações Internacionais
 
Disciplina: BRI0030 - Formação Econômica e Social do Brasil
Brazil's Social and Economic Basis

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2012 Desativação:

Objetivos
Esta disciplina tem como objetivo primordial examinar os elementos básicos de nossa formação sócio-econômica nos quadros da expansão marítima européia, colonização e integração do Novo Mundo na economia mundial e subseqüente superação dos laços coloniais. Ademais, pretende mostrar como se inicia o processo de industrialização no Brasil, a partir da análise das transformações por que passa a economia cafeeira desde a segunda metade do século dezenove. Ao mesmo tempo, busca evidenciar as transformações sociais decorrentes desse desenvolvimento de modo a permitir a compreensão de como surgem alguns dos elementos característicos da sociedade brasileira atual.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
703460 - Luciana Suarez Galvão
 
Programa Resumido
A discussão dos elementos básicos de nossa história econômica fundamentar-se-á no exame de obras clássicas de nossa historiografia. Partindo do paradigma pradiano e de suas principais ramificações, serão discutidos os mais relevantes aspectos de nossa formação econômica e social ao longo do período que vai desde a expansão ultramarina portuguesa até década de 1930. O curso será ministrado por meio de aulas expositivas, discussões de texto em sala e seminários com a redação de relatórios.
 
 
 
Programa
1. O evolver da historiografia econômica brasileira
2. O sentido da colonização
3. Antigo sistema colonial e acumulação originária
4. Formação do Estado português e a expansão marítima
5. Brasil: de colônia a Império
6. Elementos estruturais da formação econômica do Brasil
7. O açúcar e o complexo econômico nordestino
8. O ouro: expansão territorial e comportamento econômico no século XVIII.
9. Portugal e as crises dos séculos XVII e XVIII
10. A crise do antigo sistema colonial
11. Gestação e expansão da economia cafeeira
12. Expansão da economia cafeeira e transição do trabalho escravo para o trabalho livre (1850-1889)
13. O Estado Imperial e a proclamação da República
14. Política e economia cafeeira na Primeira República (1889-1930)
15. A economia cafeeira e as origens da indústria no Brasil
 
 
 
Avaliação
     
Método
Provas, apresentação de seminários e redação de relatórios.
Critério
Duas provas bimestrais (40% da média final), apresentação de seminários (30% da média final) e redação de relatórios (30% da média final).
Norma de Recuperação
Média aritmética simples entre a nota da Primeira Avaliação e a nota da Recuperação igual ou superior a 5 (cinco).
 
Bibliografia
     
AMARAL LAPA, J. R. do. Caio Prado Júnior: Formação do Brasil contemporâneo. In: MOTA, L. D. (org.). Introdução ao Brasil; um banquete no trópico. 2.ed. São Paulo: Editora SENAC, 1999, p. 257-272.
BEIGUELMAN, P. Pequenos estudos de ciência política. 2.ed. ampl. São Paulo: Pioneira, 1973, cap. 1, p. 3-8.
BOXER, C. R. O império marítimo português, 1415-1825. São Paulo: Companhia das Letras, 2002, cap. 2, p. 54-79.
BUESCU, M. Rodrigues de Brito: um libelo contra o colonialismo. In: BUESCU, M. História econômica do Brasil: pesquisas e análises. Rio de Janeiro: APEC, 1970, p. 230-238.
CARVALHO, J. M. de. A construção da ordem: a elite política imperial. Teatro de sombras: a política imperial. 4. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003, Parte II, cap. 2, p. 291-328.
COSTA, E. V. da. Introdução ao estudo da emancipação política do Brasil. In: MOTA, C. G. (org.). Brasil em perspectiva. São Paulo: DIFEL, 1981, p. 75-139.
COSTA, E. V. da. Da Monarquia à República: momentos decisivos. São Paulo: Brasiliense, 1987, cap. "A proclamação da República", p. 321-361.
COSTA, I. del N. da. Fundamentos econômicos da ocupação e povoamento de Minas Gerais. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. São Paulo: IEB/USP, (24): 41-52, 1982.
FURTADO, C. Formação econômica do Brasil. 34.ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2007, caps. 1 a 29, p. 25-248.
GODINHO, V. M. A expansão quatrocentista portuguesa. Lisboa: Contemporânea, 1944, cap. 6, p. 75-101.
GODINHO, V. M. Portugal, as frotas do açúcar e as frotas do ouro (1670 - 1770). Estudos Econômicos 13 (número especial): 719-732, 1983.
GORENDER, J. O escravismo colonial. 4.ed. São Paulo: Ática, 1985, cap. IV, p. 101-117.
LUNA, F. V. Economia e sociedade em Minas Gerais (período colonial). Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. São Paulo: IEB/USP, (24): 33-40, 1982.
MACEDO, J. de. Portugal e a economia "pombalina": temas e hipóteses. Revista de História (19): 81-99, 1954.
MELLO, E. C. de. Frei Caneca ou a outra Independência. In: MELLO, E. C. de (org.). Frei Joaquim do Amor Divino Caneca. São Paulo: Ed. 34, 2001, p. 11-47.
MOTTA, J. F. Agonia ou robustez? Reflexões acerca da historiografia econômica brasileira. Revista Pesquisa & Debate 19 (1), 2008. (no prelo)
NOVAIS, F. A. As dimensões da Independência. In: MOTA, C. G. (org.). 1822: Dimensões. 2.ed. São Paulo: Perspectiva, 1986, p. 15-26.
NOVAIS, F. A. Estrutura e dinâmica do antigo sistema colonial (séculos XVI-XVIII). 5.ed. São Paulo: Brasiliense, 1990. [Referência alternativa: NOVAIS, F. A. Portugal e Brasil na crise do antigo sistema colonial (1777-1808). São Paulo: Hucitec, 1979, cap. II, p. 57-116]
OLIVEIRA, F. de. Celso Furtado e o pensamento econômico brasileiro. In: OLIVEIRA, F. de. A navegação venturosa: ensaios sobre Celso Furtado. S. Paulo: Boitempo Editorial, 2003, p. 39-54.
PANTALEÃO, O. A presença inglesa no Brasil. In: HOLANDA, S. B. de (org.). História Geral da Civilização Brasileira. 6.ed. São Paulo: DIFEL, 1985, vol. 3, p. 64-99.
PETRONE, M. T. S. Imigração assalariada. HOLANDA, S. B. de (org.). História Geral da Civilização Brasileira. 5.ed. São Paulo: DIFEL, t. 2: O Brasil Monárquico, v. 3: Reações e transações, 1985, p. 274-296.
PRADO JR., C. História econômica do Brasil. 20.ed. São Paulo: Brasiliense, 1977, caps. 15, 18 e 19, p. 142-154 e 172-191.
PRADO JR., C. Formação do Brasil Contemporâneo (colônia). São Paulo: Brasiliense ; Publifolha, 2000, caps. "Sentido da colonização" e "Economia", p. 7-21 e 117-128.
SCHWARTZ, S. B. Da América portuguesa ao Brasil: estudos históricos. Algés, Portugal: DIFEL, 2003. Capítulo III, p. 97-142. [Referência alternativa: SCHWARTZ, Stuart B. Escravos, roceiros e rebeldes. Bauru, SP: EDUSC, 2001. Capitulo 3, p. 123-170]
SILVA, S. Expansão cafeeira e origens da indústria no Brasil. São Paulo: Alfa-Omega, 1976, cap. III, p. 49-76.ALENCASTRO, L. F. de. O trato dos viventes: formação do Brasil no Atlântico Sul (séculos XVI e XVII). São Paulo: Cia. das Letras, 2000.
 

Clique para consultar os requisitos para BRI0030

Clique para consultar o oferecimento para BRI0030

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2020 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP