Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Instituto de Relações Internacionais
 
Bacharelado em Relações Internacionais
 
Disciplina: BRI0084 - Mobilidade humana internacional
International Human Mobility

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 0
Carga Horária Total: 60 h
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2018 Desativação:

Objetivos
- Oferecer aos graduandos uma abordagem multidisciplinar e qualificada do fenômeno da mobilidade humana em escala mundial (com aportes especialmente de Ciência Política, Direito, Sociologia e Relações Internacionais), complementando sua formação internacionalista; - Abordar criticamente o fenômeno da mobilidade humana internacional, com base em literatura de excelência e em pesquisas empíricas de reconhecido valor, no Brasil e no plano internacional; - Traduzir em atividades de formação superior a experiência de pesquisa e de extensão universitária acumuladas pelo Instituto de Relações Internacionais desde 2009 em diferentes projetos e iniciativas; - Difundir a abordagem da mobilidade humana internacional sob o prisma da ética e dos direitos humanos.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
5005992 - Deisy de Freitas Lima Ventura
4861610 - Feliciano de Sá Guimarães
2561379 - Rossana Rocha Reis
 
Programa Resumido
Mobilidade humana internacional: principais conceitos e abordagens teóricas. A dimensão do fenômeno: análise crítica dos dados internacionais, nacionais e locais. Panorama da regulamentação mundial da mobilidade humana. Políticas migratórias: estado da arte e casos paradigmáticos. O caso brasileiro.
 
 
 
Programa
1. Mobilidade humana internacional 1.1. Principais conceitos: migração, refúgio, apatridia, migração econômica. 1.2. A linguagem como discurso político: uma visão crítica do marco conceitual vigente. 1.3. Principais abordagens teóricas 1.3.1. Na Ciência Política e nas Relações Internacionais 1.3.2. Na Sociologia 2. A dimensão do fenômeno 2.1. A produção dos dados sobre mobilidade humana internacional: principais atores e agendas. 2.2. Análise crítica dos dados internacionais. 2.3. Análise crítica dos dados nacionais e locais. 3. Panorama da regulamentação mundial da mobilidade humana 3.1. Direito internacional dos refugiados 3.2. Direitos humanos dos migrantes e suas famílias 3.3. Principais ordenamentos nacionais e ordenamento europeu 4. Políticas migratórias 4.1. Estado da arte da produção acadêmica 4.2. Casos paradigmáticos. A cidade como núcleo central do fenômeno migratório. As políticas locais para migrantes. 4.3. O caso brasileiro. Formulação e implementação das políticas migratórias. Tensões e perspectivas.
 
 
 
Avaliação
     
Método
Apresentação de seminários, trabalho escrito e participação em aula
Critério
De acordo com os artigos 82 a 84 do Regimento Geral da USP.
Norma de Recuperação
Alunos com nota entre 3,0 e 4,9 e frequência mínima de 70% poderão participar da recuperação.
 
Bibliografia
     
BAENINGER, R. et al. (Orgs). Imigração haitiana no Brasil. Jundiaí: Paco Editorial, 2016. CASTLES, S; DE HAAS, H. ; MILLER, M.. The age of migration: international population movements in the modern world. Palgrave Mcmillan, 5ª ed, 2014. GARCIA, L. (Org.) Histórias que se cruzam na Kantuta. São Paulo: VGL Translations and Publishing, 2016. INSTITUTO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E DE DIREITOS HUMANOS DO MERCOSUL – IPPDH. Migrantes regionais em São Paulo – Direitos sociais e políticas públicas. Buenos Aires: IPPDH/OIM, 2017. Disponível em . MIRNA, Saffi. Penser l'intégration des immigrés : les enseignements de la sociologie américaine, Sociologie, v. 2 , pp. 149-164, 2011. MOULIN, C. Mobilizing against statelessness: the case of Brazilian emigrant communities. In: Howard-HASSMANN, R.E.; WALTON-ROBERTS, M. The human right to citizenship: a slippery concept. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 2015. OIM (Organização Internacional para as Migrações). World Migration Report 2015: Migrants and Cities, New Partnerships to Manage Mobility, Genebra, 2015. PÓVOA-NETO, H. et al. (Orgs.). Migrações: Rumos, Tendências e Desafios. Rio de Janeiro: Polo Books, 2016. REIS, R. R. A política do Brasil para as migrações internacionais. Contexto Internacional, v. 33, n. 1, pp. 47-69, 2011. RODIER, Claire. Xénophobies Business. À quoi servent les contrôles migratoires? Paris, La Découverte, 2012. [livro eletrônico] SÃO PAULO COSMÓPOLIS. Imigrantes em São Paulo: diagnóstico do atendimento à população imigrante no município e perfil dos imigrantes usuários de serviços públicos. Deisy Ventura e Feliciano Sá Guimarães (coord.), São Paulo, IRI-USP, 2017. No prelo. SASSEN, S. Territory, authority, rights: from medieval to global assemblages. 2. ed. Princeton/Oxford, Princeton University Press, 2006. SAYAD, A. A Imigração ou os paradoxos da alteridade. São Paulo, Edusp,1998. SILVA, S.; ASSIS, G. (Orgs). Em busca do Eldorado: o Brasil no contexto das migrações nacionais e internacionais. Manaus: EDUA, 2016. VENTURA, D. (Org.) Migrações e Direitos Humanos – Dossiê. REVISTA SUR (Revista Internacional de Direitos Humanos). Edição 23, v. 13, n. 23, São Paulo, jul. 2016. ZIMERMAN, A. (Org.) Impacto dos fluxos imigratórios recentes no Brasil. Santo André, SP: Universidade Federal do ABC, 2017. Disponível em: .
 

Clique para consultar os requisitos para BRI0084

Clique para consultar o oferecimento para BRI0084

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2018 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP